Sinta-se Em Casa

Entre. Puxe a cadeira. Estique as pernas. Tome um café, e vamos dialogar com a alma.



quinta-feira, 31 de dezembro de 2015

A vida é contada como terminou, não como começou...

Eu vi uma Igreja marcada pela vida de seu pastor por 37 anos. Naqueles dias lá em Itabuna a Igreja estava em luto. Ouvi muitas histórias sobre o pastor deles. Essa foi a experiência do Pr. Hélio da Igreja Batista de Teosópolis.

Esta história me fez pensar que a vida é contada como ela realmente é, culminando em como ela terminou. Não é o nosso começo que faz a diferença. 

Então lembrei de uma mensagem que recebi nesse finalzinho de ano: "Feliz livro novo". A mensagem abordou que já escrevemos no livro de 2015. O que vivemos escrevemos e isso já foi. E agora?

Qual será o conteúdo das nossas novas páginas? Como escreveremos a nossa história nesse "Novo Livro de 2016"? 

Uma dica: re-leia o que foi escrito em 2015. Quais histórias você não precisa apagar? Quais histórias Deus não apagaria? 

O que precisa mudar? Qual a transformação que precisa acontecer para que alguns parágrafos não se repitam?

FELIZ LIVRO NOVO!

terça-feira, 29 de dezembro de 2015

Faça como se fosse pra Ele!

Se você pensar no merecimento das pessoas, talvez deixe de fazer muita coisa boa. 

Agora se você se coloca no lugar de quem foi abençoado e ainda o é por causa da obra de Cristo, então vai aprender agir graciosamente. 

A sua esposa merece que você a leve pra passear? 

O seu esposo merece atenção e cuidado especiais? 

Precisamos aprender a fazer pelos outros o que Jesus fez por nós, e um bom exemplo dessa realidade é como tratamos nossos filhos. 

Normalmente, agimos por instinto paternal, por amor, por misericórdia, independentemente do comportamento deles. Em especial se a questão for cuidados básicos.

Os pais até podem negar algumas coisas, mas normalmente vão exercer cuidados básicos.

Devemos fazer assim também para outras pessoas, a partir da gratidão de que assim Jesus fez por nós. 

E mais: podemos agir graciosamente num ato de quem faz como se fosse para o Senhor. Não valeria a pena fazer como se fosse para o Senhor?

quarta-feira, 23 de dezembro de 2015

Quer comemorar comemore, mas...

Você comemora o Natal? Dessa vez eu não vou brigar por data nem por causa dos enfeites. Embora eu tenha um posição bem fundamentada gostaria de focar apenas os personagens principais: o menino Jesus, o Papai Noel e Você. 

Qual deles seria o mais importante? 

O menino Jesus? Afinal tudo começou com Ele.

O Papai Noel? Ele é quem traz os presentes.

Você? Você é quem dá os presentes, recebe presentes, prepara a Mesa, come, ri, bebe... Tudo na verdade acontece por você. Você é o centro do universo? 

Permita-me uma alfinetada teológica? Jesus continua menino pra você? Lembre-se que ele cresceu e cumpriu a sua missão de Cruz. E você tem cumprido a sua missão de morrer todos os dias para que a ressurreição dele tenha mais sentido em sua vida?

Mais um lembrete: Manjedoura era um cocho, um tabuleiro onde os animais comiam. Jesus nasceu ali e depois foi morar numa cidade e casa tão simples quanto. Por que as festas natalinas reivindicam fartura, gastos e ostentação? Isso não é o Evangelho!

terça-feira, 22 de dezembro de 2015

Bodas de Pérola

Hoje vou compartilhar num café de tarde muito especial. Elizabeth e Jorge celebram 30 anos* de casados. Eles alcançaram Bodas de Pérola. 

Dois fatos curiosos em torno das pérolas. Elas são formadas a partir de um grão de areia normalmente; e com o passar dos anos elas passam a ter um brilho impressionante e próprio.

Como acontece com a pérola na ostra?

A ostra precisa de algum fator externo para ser lapidada, normalmente um grão de areia que vem e incomoda, e machuca. O que ela faz? Como ela reage? Ela produz uma substância chamada nácar que protege a ostra das arestas do grão. E o resultado depois de alguns anos é de um brilho majestoso e próprio. Ela está pronta, ela brilha.

Como acontece com a pérola na ostra do casamento?

A ostra do casamento precisa ser lapida pelas circunstâncias da vida: ajustes emocionais, diferenças culturais, interferências familiares, educação de filhos, discordância em alguns pontos, enfermidades, limitações, falhas e pecados. No entanto, ao mesmo tempo acontece a proteção do "nácar santo" dos ajustes, da compreensão, do serviço, do espírito de superação, da confissão e do perdão...

E então, acontece aquele brilho próprio de vidas que foram lapidadas juntas e uma pra outra. PARABÉNS para todos que se permitem crescer no sofrimento.

"O amor e a fidelidade se encontrarão; a justiça e a paz se beijarão. A fidelidade brotará da  terra, e a justiça descerá dos céus." (Sl. 85.10-11)

(Obs.: *Elizabeth e Jorge fizeram 35 anos de casados (Bodas de Coral). Recebi a informação atrasada.)

segunda-feira, 14 de dezembro de 2015

Aliança Eterna

Você sabia que o sangue de Jesus é um sangue de aliança eterna? E que não atuou apenas na morte, mas também se manifestou na ressurreição? E não somente na nossa ressurreição? 

"O Deus da paz, que pelo sangue da aliança eterna trouxe de volta dentre os mortos o nosso Senhor Jesus, o grande pastor das ovelhas..." (Hb. 13:20)

Como assim? O sangue de Jesus atuou também na ressurreição dele mesmo? Sim.

O sangue de Jesus é o sangue do pacto, da aliança eterna. E qual é a aliança eterna? A aliança que contempla a promessa da vida, e a promessa da vida perpassa a morte e se completa na ressurreição dele mesmo. 

E porque ele morreu e ressuscitou temos a benção e o poder de morrer para velha vida e ressurgir para uma nova vida.

O sangue de Jesus é o sangue da aliança eterna, pois, o plano da redenção é eterno. Afinal o Cordeiro foi morto antes da fundação do mundo (Ap. 13.8).

Sendo assim, gosto de pensar que o sangue da aliança eterna é o sangue capaz de fazer morrer tudo o que não deveria se manter, e também é plenamente capaz de fazer ressuscitar o que nunca deveria ter morrido. 

Aleluia porque o sangue da aliança eterna tem poder de morte e ressurreição. 

O que em você precisa morrer? O que em sua vida precisa ressuscitar? "Há poder sim, força sem igual, só no sangue de Jesus..."