Sinta-se Em Casa

Entre. Puxe a cadeira. Estique as pernas. Tome um café, e vamos dialogar com a alma.



quarta-feira, 29 de julho de 2015

O que você e eles têm em comum?

O que há em comum entre você, os judeus, os gregos e os romanos? O que é o Evangelho para cada um? Quem é Cristo para cada qual?

Para os judeus a Cruz de Cristo é escândalo porque eles buscam sinais miraculosos; e por isso, ela seria um sinal de fraqueza. 

Para os gregos a Cruz de Cristo é loucura porque não satisfaz a intelectualidade e a sabedoria humana.

Para os romanos a Cruz de Cristo é vergonha porque trata da indignidade de viver na terra e não ser recebido nos Céus. Essa é a ideia de ficar suspenso entre a terra e os céus.

E para os salvos? Ela é o poder de Deus.

O que significa a Cruz de Cristo pra você? Não o amuleto, mas o sacrifício e as suas implicações. 

(Obs.: reflexão baseada em 1 Co. 1.18-30 e em seu contexto histórico.)

segunda-feira, 20 de julho de 2015

Você é a obra de Deus

Você é a grande obra de Deus, antes de outras obras que Ele está fazendo por aí...

Muito falamos sobre a cooperação no Evangelho, aliás, a própria Bíblia descreve abundantemente sobre o privilégio e a responsabilidade de engajamento na obra de Deus. Por outro lado, precisamos entender que, antes de tudo, nós mesmos somos a própria obra de Deus.

"Aquele que começou a boa obra em vocês, haverá de completá-la até o dia de Cristo Jesus." (Fp. 1.6).

O contexto dessa carta fala sobre aquela cooperação no Evangelho, mas ao mesmo texto explicita que a grande obra de Deus é aquela que acontece dentro de nós. Nós mesmos somos essa grande obra. 

Quem já foi inaugurado por Deus em Cristo Jesus, no dia em que com Ele se encontrou, se tornou uma grande obra que vai se completar um dia, naquele grande Dia.

Então se envolva, se engaje na cooperação do Evangelho, mas não se esqueça de cuidar de você mesmo, da sua própria espiritualidade, do seu próprio ser em Deus. 

Compartilhe. Esteja junto com aqueles que têm a mesma perspectiva de ser obra de Deus em Cristo. Leia a Bíblia e medite nela todos os dias, confesse especificamente suas fraquezas, se reconcilie, "feche a porta" do seu quarto, se ajoelhe... siga na caminhada. Você é a caminhada em Cristo. 

terça-feira, 14 de julho de 2015

Dia 14 há 14 anos, em 14 detalhes...

Hoje é dia 14 de Julho. Foi um grande dia há 14 anos (2001). 

Então gostaria de resumir em 14 detalhes a infinidade de bênçãos que desfruto nesses 14 anos: 

1.Prazeres de todo tipo registrados minimamente em fotos e abundantemente nas memórias que estão sendo construídas; 2. Muito sorriso e lágrimas, juntinhos; 3. Abraços e consolo; 4. Alguns projetos rabiscados e outros conquistados; 5. Desapontamentos com confissão e perdão; 6. O realismo de coisas normalmente esperadas e o romantismo espontâneo sem a necessidade de uma data especial necessariamente; 7. Filhos gostosamente trabalhosos, lindos e gratificantes; 8. Amizade sincera; 9. Aprendizado - muitas lições de como fazer e não fazer; 10. Atenção e carinho no tato e no diálogo; 11. Esperança para o futuro, fé para o presente e amor para re-ler o passado e acertar mais hoje (ou errar menos); 12. Gestos interessantes como numa conversa acompanhada de uma xícara de café com leite e pãozinho, ou num sorvete de mãos dadas, ou ainda numa Pipoca de cinema em casa ou no Cinema mesmo; 13. Privações e renúncias conscientes; 14. Gratidão ao Senhor porque Ele nos sustentou até aqui.

Poderia acrescentar mais 14 itens em cada ponto, por isso, espero completar Bodas de Ouro para continuar escrevendo muita coisa que hoje já poderia escrever...

(Obs.: E se alguém me perguntasse o segredo de um relacionamento conjugal e familiar que progride? Eu responderia que viver o temor do Senhor, as orientações bíblicas e a companhia da Igreja são fundamentais para um relacionamento que não fica estagnado nem retrocede, mas cresce e melhora).

quarta-feira, 1 de julho de 2015

Nele tudo é satisfeito!

O que realmente traz sentido a nossa existência? Você já percebeu que não é tanto o que está fora de nós que faz a diferença?

Situações e privilégios nos influenciam muito. Ficamos tristes, sorrimos, sonhamos... No entanto, quando o nosso mundo interior está em ordem até mesmo a tristeza sabemos enfrentar. 

"Deus colocou todas as coisas debaixo de seus pés e o designou cabeça de todas as coisas para a igreja, que é o seu corpo, a plenitude daquele que enche todas as coisas, em toda e qualquer circunstância." (Ef. 1.22-23)

Esse é Jesus. Ele, somente Ele, é a plenitude (satisfaz) em si mesmo, de todas as coisas e em qualquer circunstância.

É muito forte! Fico a pensar inclusive na morte, e em muitas outras dores. À que estamos sujeitos nessa vida?

Por outro lado, há também aqueles sonhos muito especiais. 

Jesus se propõe a nos satisfazer em todas as coisas. Inclusive quando realizamos sonhos, conquistamos, desfrutamos de prazeres significativos. Eles terão maior sentindo se ao mesmo tempo somos satisfeitos por Jesus.

É tê-lo como a razão maior.

E nas tribulações teremos conforto se desfrutamos da suficiência de Jesus. Bom. Acho que achei a palavra que queria. "Suficiência". Jesus tem sido suficiente?

Quando Jesus se torna suficiente, todas as coisas se tornam apenas detalhes que convergem nEle e pra Ele mesmo: 

"E nos revelou o mistério da sua vontade, de acordo com o seu bom propósito que ele estabeleceu em Cristo, isto é, de fazer convergir em Cristo todas as coisas, celestiais ou terrenas..." (Ef. 1.9-10)