Sinta-se Em Casa

Entre. Puxe a cadeira. Estique as pernas. Tome um café, e vamos dialogar com a alma.



quinta-feira, 31 de dezembro de 2015

A vida é contada como terminou, não como começou...

Eu vi uma Igreja marcada pela vida de seu pastor por 37 anos. Naqueles dias lá em Itabuna a Igreja estava em luto. Ouvi muitas histórias sobre o pastor deles. Essa foi a experiência do Pr. Hélio da Igreja Batista de Teosópolis.

Esta história me fez pensar que a vida é contada como ela realmente é, culminando em como ela terminou. Não é o nosso começo que faz a diferença. 

Então lembrei de uma mensagem que recebi nesse finalzinho de ano: "Feliz livro novo". A mensagem abordou que já escrevemos no livro de 2015. O que vivemos escrevemos e isso já foi. E agora?

Qual será o conteúdo das nossas novas páginas? Como escreveremos a nossa história nesse "Novo Livro de 2016"? 

Uma dica: re-leia o que foi escrito em 2015. Quais histórias você não precisa apagar? Quais histórias Deus não apagaria? 

O que precisa mudar? Qual a transformação que precisa acontecer para que alguns parágrafos não se repitam?

FELIZ LIVRO NOVO!

terça-feira, 29 de dezembro de 2015

Faça como se fosse pra Ele!

Se você pensar no merecimento das pessoas, talvez deixe de fazer muita coisa boa. 

Agora se você se coloca no lugar de quem foi abençoado e ainda o é por causa da obra de Cristo, então vai aprender agir graciosamente. 

A sua esposa merece que você a leve pra passear? 

O seu esposo merece atenção e cuidado especiais? 

Precisamos aprender a fazer pelos outros o que Jesus fez por nós, e um bom exemplo dessa realidade é como tratamos nossos filhos. 

Normalmente, agimos por instinto paternal, por amor, por misericórdia, independentemente do comportamento deles. Em especial se a questão for cuidados básicos.

Os pais até podem negar algumas coisas, mas normalmente vão exercer cuidados básicos.

Devemos fazer assim também para outras pessoas, a partir da gratidão de que assim Jesus fez por nós. 

E mais: podemos agir graciosamente num ato de quem faz como se fosse para o Senhor. Não valeria a pena fazer como se fosse para o Senhor?

quarta-feira, 23 de dezembro de 2015

Quer comemorar comemore, mas...

Você comemora o Natal? Dessa vez eu não vou brigar por data nem por causa dos enfeites. Embora eu tenha um posição bem fundamentada gostaria de focar apenas os personagens principais: o menino Jesus, o Papai Noel e Você. 

Qual deles seria o mais importante? 

O menino Jesus? Afinal tudo começou com Ele.

O Papai Noel? Ele é quem traz os presentes.

Você? Você é quem dá os presentes, recebe presentes, prepara a Mesa, come, ri, bebe... Tudo na verdade acontece por você. Você é o centro do universo? 

Permita-me uma alfinetada teológica? Jesus continua menino pra você? Lembre-se que ele cresceu e cumpriu a sua missão de Cruz. E você tem cumprido a sua missão de morrer todos os dias para que a ressurreição dele tenha mais sentido em sua vida?

Mais um lembrete: Manjedoura era um cocho, um tabuleiro onde os animais comiam. Jesus nasceu ali e depois foi morar numa cidade e casa tão simples quanto. Por que as festas natalinas reivindicam fartura, gastos e ostentação? Isso não é o Evangelho!

terça-feira, 22 de dezembro de 2015

Bodas de Pérola

Hoje vou compartilhar num café de tarde muito especial. Elizabeth e Jorge celebram 30 anos* de casados. Eles alcançaram Bodas de Pérola. 

Dois fatos curiosos em torno das pérolas. Elas são formadas a partir de um grão de areia normalmente; e com o passar dos anos elas passam a ter um brilho impressionante e próprio.

Como acontece com a pérola na ostra?

A ostra precisa de algum fator externo para ser lapidada, normalmente um grão de areia que vem e incomoda, e machuca. O que ela faz? Como ela reage? Ela produz uma substância chamada nácar que protege a ostra das arestas do grão. E o resultado depois de alguns anos é de um brilho majestoso e próprio. Ela está pronta, ela brilha.

Como acontece com a pérola na ostra do casamento?

A ostra do casamento precisa ser lapida pelas circunstâncias da vida: ajustes emocionais, diferenças culturais, interferências familiares, educação de filhos, discordância em alguns pontos, enfermidades, limitações, falhas e pecados. No entanto, ao mesmo tempo acontece a proteção do "nácar santo" dos ajustes, da compreensão, do serviço, do espírito de superação, da confissão e do perdão...

E então, acontece aquele brilho próprio de vidas que foram lapidadas juntas e uma pra outra. PARABÉNS para todos que se permitem crescer no sofrimento.

"O amor e a fidelidade se encontrarão; a justiça e a paz se beijarão. A fidelidade brotará da  terra, e a justiça descerá dos céus." (Sl. 85.10-11)

(Obs.: *Elizabeth e Jorge fizeram 35 anos de casados (Bodas de Coral). Recebi a informação atrasada.)

segunda-feira, 14 de dezembro de 2015

Aliança Eterna

Você sabia que o sangue de Jesus é um sangue de aliança eterna? E que não atuou apenas na morte, mas também se manifestou na ressurreição? E não somente na nossa ressurreição? 

"O Deus da paz, que pelo sangue da aliança eterna trouxe de volta dentre os mortos o nosso Senhor Jesus, o grande pastor das ovelhas..." (Hb. 13:20)

Como assim? O sangue de Jesus atuou também na ressurreição dele mesmo? Sim.

O sangue de Jesus é o sangue do pacto, da aliança eterna. E qual é a aliança eterna? A aliança que contempla a promessa da vida, e a promessa da vida perpassa a morte e se completa na ressurreição dele mesmo. 

E porque ele morreu e ressuscitou temos a benção e o poder de morrer para velha vida e ressurgir para uma nova vida.

O sangue de Jesus é o sangue da aliança eterna, pois, o plano da redenção é eterno. Afinal o Cordeiro foi morto antes da fundação do mundo (Ap. 13.8).

Sendo assim, gosto de pensar que o sangue da aliança eterna é o sangue capaz de fazer morrer tudo o que não deveria se manter, e também é plenamente capaz de fazer ressuscitar o que nunca deveria ter morrido. 

Aleluia porque o sangue da aliança eterna tem poder de morte e ressurreição. 

O que em você precisa morrer? O que em sua vida precisa ressuscitar? "Há poder sim, força sem igual, só no sangue de Jesus..."

segunda-feira, 30 de novembro de 2015

A TV Mostra a Alma

Assisti a um documentário sobre a TV brasileira, feito pela britânica Daisy Donovan. Ela defende que "a televisão é a janela da alma de uma nação"

O que ela viu aqui? Programas que alcançaram o pico como miss bumbum e telenovelas. E falou que aqui existe uma "obsessão com a carne feminina". E também destacou o sexo explícito e a violência. Essa é a janela que revela a alma da nossa nação.

Quais as notícias que temos todos os dias? O que vemos em nossas ruas? Como vivem os adolescentes a nossa volta? Quantas famílias, inclusive da igreja, vivem em comunhão e respeito mútuos?

Outro problema é dar ibope. Por que essas coisas dão ibope? Porque é assim que as pessoas vivem. 

Você tem dado ibope para os programas que fazem o nosso país ser olhado como ridículo, sem cultura, fútil, ignorante e pífio?

O que esses programas indecentes compartilham, mostram um pouco da realidade da sua casa?

"...Quem de nós pode viver com o fogo consumidor? Quem de nós pode conviver com a chama eterna?" Aquele que anda corretamente e fala o que é reto, que recusa o lucro injusto, cuja mão não aceita suborno, que TAPA OS OUVIDOS PARA A TRAMA DE ASSASSINATOS e FECHA OS OLHOS PARA NÃO CONTEMPLAR O MAL, é esse homem que habitará nas alturas; seu refúgio será a fortaleza das rochas; terá suprimento de pão, e água não lhe faltará." (Is. 33.14b-16)

Quais os seus programas preferidos? O que você assiste também revela a sua alma.

quarta-feira, 25 de novembro de 2015

Três vezes mortos. E a pior das mortes...

Sabe por que Jesus disse: "Eu sou a ressurreição e a vida"? Porque o pecado matou o homem três vezes: no corpo, no relacionamento com Deus e na eternidade. Como assim?

Todo ser humano morre no corpo quando dá o seu último fôlego. Essa morte é a mais temida, mas não é a pior.

A pior das mortes é aquela que separou o homem da comunhão com Deus. É a perda da paz interior. É o comprometimento da alegria existencial. É uma vida sem perspectiva da eternidade. É aquele vazio incógnito.

A morte eterna que acontece pra todo aquele que parte dessa vida sem a entrega pessoal a Jesus como Senhor e Salvador pessoal, a partir do reconhecimento do pecado e do perdão imerecido, torna-se a pior não por causa do julgamento, não pela condenação, não por causa do Lago de Fogo, mas por causa da separação eterna do Pai. 

O maior sofrimento não acontece por causa do lugar e suas propriedades de golpear eternamente o pecador, mas sim pela não-possibilidade de reconciliação com Deus.

Agora é o tempo da reconciliação. Hoje é o dia da salvação em Cristo Jesus.

segunda-feira, 23 de novembro de 2015

Iceberg

Tratar somente o que aparece não é a solução. O que aparece pode ser superficial. Talvez o que está escondido é muito mais profundo e sério. 

Jogar valendo é a ponta do iceberg. Quem joga tem um problema maior. Ele não confia na provisão do Senhor, e talvez nem saiba nada sobre esse tema, e não vive a gratidão na simplicidade.

Mundo das drogas é a ponta do iceberg. Quem se droga deseja fugir da sua realidade. Não tem coragem de viver sozinho, consigo mesmo, confiar sua vida ao senhorio de Jesus.

Ciúmes exagerado é a ponta do iceberg. Quem arde em ciúmes tem uma insegurança que pode se explicar numa experiência de traição. Mesmo quando a traição foi apenas contra os próprios pais e a Igreja, quando deveriam viver de maneira santa e pura, e viviam em fornicação. Se ele (a) enganava todo mundo, quem garante que não vai me enganar também? 

Insônia é a ponta do iceberg. Quem não consegue dormir demonstra incapacidade de esperar no Senhor e confiar em seu cuidado soberano.

Irritabilidade é a ponta do iceberg. Quem age assim pode estar vivendo algum distúrbio, talvez tenha dupla personalidade, quem sabe não entende a seriedade disso e por isso não toma medidas preventivas.

Consumismo é a ponta do iceberg. Quem gasta demais não reconhece as prioridades. Não se coloca em seu próprio lugar, mas no lugar de outro que não existe nele. É uma atitude falsária e de prepotência. 

Enfim, precisamos nos enxergar de forma mais direta, profunda, não camuflada e sem surpeficialidade. 

quinta-feira, 29 de outubro de 2015

Ato Sexual

Qual o propósito do ato sexual? 

A Bíblia deixa claro 3 propósitos básicos: 


1. Procriação (Gn. 1.28)


2. Recreação (Cantares de Salomão)


3. Provisão (1 Co. 7.2)


Na procriação se cumpre o propósito da criação de uma família completa.


Na recreação se cumpre o propósito da comunhão e da intimidade, inclusive da alma.


Na provisão se cumpre o propósito do suprimento das necessidades básicas da vida.


Por tudo isso, família - comunhão - cuidado, vale a pena a santidade.


quarta-feira, 28 de outubro de 2015

O que é Igreja na prática?

Hoje vivemos um movimento contra a institucionalização da Igreja. Então, alguns pregam sobre o "ser Igreja" de forma, no mínimo, questionável, e até levianamente. 

O que é Igreja? Existem características básicas: 

1) Reunião Dominical;

2) Proclamação da esperança através da Ceia Coletiva;

3) Todos os níveis e status quo juntos. Diversidade. Grupo de empresários, culto no quartel ou na escola etc, não é Igreja - é apenas uma manifestação da Igreja.

4) Presbíteros levantados no meio do povo a partir de seu testemunho familiar ao longo da história;

5) Projetos missionários em comum, que pode envolver ação social e política. Mas, nunca é uma Agência Missionária nem uma Ong.

6) Discipulado em todos os níveis (crianças, jovens e adultos);

7) História de vida familiar;

8) Autonomia do Espírito na localidade;

9) Toda Igreja local sempre teve a ingerência espiritual de um líder dentro dela e fora dela. As Igrejas do Novo Testamento revelam essa realidade. 

10) Outra marca da Igreja local é a disciplina espiritual. Quem confessa a Jesus e não vive de acordo com essa fé, precisa ser advertido e se mantém sua incoerência precisa ser destacado como quem não faz parte da comunidade de discípulos. 

11) Endereço. Mesmo a Igreja mais informal nos primeiros anos da Era Cristã, se sabia onde se reunia. Era na casa de...

12) Toda nova Igreja tinha um novo pastor, que não se fazia pastor, mas que recebia como incumbência dos apóstolos, e mais tarde dos presbíteros da Igreja mãe. Portanto, nunca como fruto de divisão. 


13) Todo membro do Corpo de Cristo se submete a uma Igreja local, e com isso ao pastoreio local.

Enfim, se somos Igreja de Jesus, dentro de Sua proposta, qual o problema de institucionalizar? A instituição pode viabilizar essas realidades. E quem deseja "ser Igreja" sem essas realidades, acaba institucionalizando na informalidade, ou vai viver levianamente. 

Ser transformado ou vigiar?

Há fraquezas que pegam você, repetidas vezes? Daí, naturalmente, pensamos que precisamos de transformação. Será?

Talvez precisamos é de postura mais séria pra vigiarmos. 

Quem conhece sua própria fraqueza precisa evitar aquela rua ou esquina, aquele bar, aquele Canal da TV, aquele tipo de conversa ou aquela pessoa, aquele site ou chat, aquele compra, aquela visita, aquela memória etc.

O que você evita severamente, não acontece.

Então a fraqueza pode ser mais a da não vigilância do que daquilo que pega você regularmente.

"Vigia e orai pra que não entreis em tentação." (Mt. 26.41)

quarta-feira, 21 de outubro de 2015

Sociedade Anônima?

Agente secreto do Reino? Só se for na Síria... o Brasil não precisa...

MATEUS 5.13-16

      1. SOMOS SAL FORA DO SALEIRO (5.13)
A composição química do sal é o sódio e cloro que juntos formam o cloreto de sódio. O perigo não está no cloreto, mas no sódio. O sódio retém líquidos no organismo, que eleva a pressão arterial e provoca a decomposição de gorduras nas artérias, o que pode levar ao infarto. 

O sal quando cumpre o seu papel, ele serve para temperar e para conservar.

O SAL DESCOMPENSADO
A água nas Escrituras simbolizam o Espírito e a Palavra. Tem muito sal descompensado na Igreja, que retém a Palavra além da medida... Retém não no sentido recomendado, mas apenas como quem não compartilhar. Só recebe. Como o Mar Morto em sua alta salinidade. 

O SAL DESTEMPERADO
Perde o sabor. Não tem utilidade. É jogado fora e pisado pelos homens.

O SAL DESCONSERVADO
Ele não tem eficácia para evitar o apodrecimento. Não age para inibir, para evitar...

2.    SOMOS LUZ FORA DO “CAIXOTE” (5.14-16)
A luz serve para duas coisas: destacar o que precisa ser visto e impedir as trevas.

LUZ ESCONDIDA
O lugar onde se coloca faz a diferença.

LUZ ENFRAQUECIDA
As obras são uma manifestação da luz. Não basta estar no lugar certo e fazendo a coisa certa. É preciso fazer da maneira certa.


E ENTÃO? COMO ANDA SUAS COMPETÊNCIAS COMO SAL E LUZ?

Prédica aos 18.10.15.

quarta-feira, 30 de setembro de 2015

IGREJA NÃO É PRÉDIO: Igreja como Templo Pessoal e Edifício Coletivo

Qual a sua responsabilidade com membro do Corpo de Cristo quando está sozinho? E o seu papel coletivamente?

O básico não está sendo cumprido. A NEGLIGÊNCIA está MATANDO a Igreja. A INDIFERENÇA está nos tornando fracos.

Não posso compactuar com tanta AUSÊNCIA. Os ajuntamentos sociais (aniversários, almoços, festinhas, passeios, shows) estão desonrando o CULTO.

NÃO POSSO ASSISTIR VIDAS MORRENDO como se tudo estivesse bem.

VOCÊ E EU: TEMPLO PESSOAL
“Fomos todos batizados no mesmo Corpo... Nos foi dado beber de um só Espírito... Somos templo do Espírito Santo” (1 Co. 12:13; 1 Co. 6:12-20).

Há coisas que são permitidas, mas não convém para aqueles que “beberam” do Espírito.

NÓS: EDIFÍCIO COLETIVO
Enquanto edifício estamos sendo ainda edificados para moradia plena do Senhor (Ef. 2:19-22).

Ainda nos tornaremos MORADA PLENA na perspectiva coletiva.

Aquela palavra de Jesus: “Edificarei a minha Igreja” (Mt. 16.18) está acontecendo hoje...

Quanto você tem vivido a Igreja PESSOALMENTE, em seu corpo? Aqui não cabe imoralidade, negligência pessoal com nada...

Quanto você tem vivido a Igreja COLETIVAMENTE, no Corpo dEle?

Aqui não cabe a postura de um frequentador ou VISITANTE. Não cabe não CONTRIBUIR. Não cabe não exercer seus DONS.

Mensagem compartilhada na Iecf aos 27.09.15.

quinta-feira, 24 de setembro de 2015

Uma forma de desonrar a Deus?

Como você pode honrar uma pessoa? A forma mais eficiente de honrar alguém é VALORIZANDO AQUILO QUE É IMPORTANTE PRA ELA.

“HONRAREI OS QUE ME HONRAM, DESPREZAREI OS QUE ME DESPREZAM.” (1 Sm. 2:30) – Eles desprezavam as DÁVIDAS DE DEUS (2:27-29), e sofreriam consequências dentro de casa, na longevidade e na qualidade de vida (2:31-35).

A DESONRA ACONTECE QUANDO DESPREZAMOS AQUILO QUE É MUITO IMPORTANTE PARA ELA.

O QUE É MUITO IMPORTANTE PRA DEUS? A Igreja e os ministérios que a envolvem. E por que ela é tão importante?

Mt. 16.13-20

JESUS PROMETEU CONSTRUÍ-LA
Construir sobre a PEDRA (Mt. 16.18ª cf. 1 Pd. 2:4-10).
Construir a partir de uma PLANTA (1 Co. 3:1-15)

JESUS PROMETEU PROTEGÊ-LA
As portas do inferno NÃO IMPEDEM o seu AVANÇO (Mt. 16.18b). Os sírios podem estar fazendo o caminho inverso. Eles precisam ouvir.

JESUS PROMETEU USÁ-LA (Mt. 16.19)
Esse “uso” é na perspectiva de ALIANÇA ESPIRITUAL. A Igreja tem o poder da “concordância” com a vontade de Deus. Não é Deus que concorda primeiro. Ele estabelece a Sua vontade e nós a ligamos, e então ele ratifica.

VOCÊ TEM HONRADO A IGREJA? É UMA FORMA DE HONRAR A DEUS.

COMO PODEMOS HONRAR AO SENHOR? 

COMO PODEMOS DESONRAR?
Levantar cedo todo dia e não fazer o mesmo no domingo... Se dar o direito de se esforçar pra si próprio apenas...

Buscar ao Senhor pra ser abençoado com trabalho e com recursos e depois não honrá-lo em suas contribuições.

Se eu pedisse pra ficar em pé quem faltou ao culto pra ver Luan Santana... seria constrangedor? Quem fez isso envergonhou a Igreja...

(Obs.: Isso é um pouco da prédica de 20.09.15 sob a série Igreja Relevante, Igreja Protestante). 

quinta-feira, 3 de setembro de 2015

Coisas da vida...

O carro quebrou porque o diabo é sujo ou porque Deus não abençoou? Você descobriu uma doença porque está em pecado ou porque Deus quis provar a sua fé?

Por que temos tanta dificuldade de entender os processos naturais da vida? Seria porque não entendemos as implicações lógicas da criação? Talvez seria porque separamos o natural do espiritual, ou simplesmente porque os misturamos quando deveríamos respeitar as suas diferenças?

O carro que quebra e a doença que aparece, normalmente, são consequencias naturais dessa vida. 

Por que precisamos espiritualizar tanto? 

O que o diabo ou Deus tem a ver com a sua administração financeira? Nada. Ela é responsabilidade sua. Mas, e se Deus não abençoar? Deus abençoa. Mas, e se o diabo atacar? Ele ataca mesmo. No entanto, a couraça de proteção é criada em sua responsabilidade financeira. E Deus? Deus abençoa... Abençoa. Entende? O papel de Deus está claro. Ele não faz o que você precisa fazer.

Mas, onde fica a fé, o livramento, a bênção? Precisamos deles, mas uma coisa é contar com a bênção do Senhor e o seu livramento, outra é não entender que existem processos lógicos na vida.

O carro se desgasta e quebra. O corpo também. Você come o que não deve e passa mal. A criança fica exposta a descuidos e fica doente. O sujeito não estudou o suficiente para a prova e perde uma oportunidade. Você não se qualifica e perde a vaga etc.

Entende como precisamos parar de espiritualizar um pouco? Mesmo sabendo que existe uma batalha espiritual sobre nossas cabeças, precisamos aprender a respeitar mais os processos lógicos e naturais da vida.

quinta-feira, 20 de agosto de 2015

Sensibilidade

Tapa no rosto, em lugar público, é vergonhoso? E a nudez involuntária, sem consentimento, não planejada, não desejada? Muito vergonhosa. Alguns guerreiros de Davi sofreram coisa semelhante.

A história registra que eles tiveram suas barbas rapadas pela metade, e suas roupas cortadas até as nádegas (1 Cr. 19.4). Gesto ultra-ultrajante naquele contexto. O que Davi fez?

"Quando Davi soube disso, enviou mensageiros ao encontro deles, pois haviam sido profundamente humilhados, e lhes mandou dizer: "Fiquem em Jericó até que a barba cresça, e então voltem pra casa." (1 Cr. 19.5)

Sensibilidade faz a diferença. Precisamos compreender a situação de vergonha dos outros. Precisamos entender as dores alheias. Precisamos nos compadecer. Assim sentiu/agiu Jesus.

"Ao ver as multidões, teve compaixão delas, porque estavam aflitas e desamparadas, como ovelhas sem pastor." (Mt. 9.36)

Quanta compreensão você tem tido diante das fraquezas e limitações dos outros? Quanto você tem se colocado a sentir o que os outros sentem?

Lembre-se que essa é a misericórdia revelada no Evangelho e na vida daqueles que assumem ser discípulos de Jesus.

segunda-feira, 3 de agosto de 2015

Você é importante, mas não é Deus!

Qual a sua importância nesse mundo? Você é importante, antes de tudo, porque é amado e amada de Deus. Essa importância ganha reconhecimento quando você assume, responsavelmente, seu papel. 

É muito bom quando somos tão importantes que pensamos em não faltar pela falta que podemos fazer. Por outro lado, não somos Deus.

Só somos importantes e até imprescindíveis aqui, somente enquanto ele nos deseja usar. Pai, mãe, marido, esposa, professor, pastor, filhão... seja lá quem somos, somos instrumentos nas mãos de Deus pra abençoar aqueles que nos cercam. 

No entanto, precisamos nos colocar em nosso lugar e reconhecer que o primeiro sustentador e cuidador de todos é o Senhor, o Criador.

O mundo sobrevive sem você, sem mim, sem aqueles que são muito importantes, mas não sem o Pai. Talvez esses sejam feitos deuses pelos outros ou por si mesmos, mas apenas o nosso Senhor é Deus.

Isso não deve nos desanimar. Isso nos desafia a sermos instrumentos afiados na dependência dAquele que, no fim das contas, é que faz tudo acontecer - inclusive a nossa utillidade. 

Qualquer um sobrevive sem mim e sem você, mas não sobreviveria sem o cuidado do Pai.

Fica inseguro em pensar sobre isso? Deveria ficar agradecido porque o Pai usa você, e cuida de todos, inclusive daqueles que cuidamos.

quarta-feira, 29 de julho de 2015

O que você e eles têm em comum?

O que há em comum entre você, os judeus, os gregos e os romanos? O que é o Evangelho para cada um? Quem é Cristo para cada qual?

Para os judeus a Cruz de Cristo é escândalo porque eles buscam sinais miraculosos; e por isso, ela seria um sinal de fraqueza. 

Para os gregos a Cruz de Cristo é loucura porque não satisfaz a intelectualidade e a sabedoria humana.

Para os romanos a Cruz de Cristo é vergonha porque trata da indignidade de viver na terra e não ser recebido nos Céus. Essa é a ideia de ficar suspenso entre a terra e os céus.

E para os salvos? Ela é o poder de Deus.

O que significa a Cruz de Cristo pra você? Não o amuleto, mas o sacrifício e as suas implicações. 

(Obs.: reflexão baseada em 1 Co. 1.18-30 e em seu contexto histórico.)

segunda-feira, 20 de julho de 2015

Você é a obra de Deus

Você é a grande obra de Deus, antes de outras obras que Ele está fazendo por aí...

Muito falamos sobre a cooperação no Evangelho, aliás, a própria Bíblia descreve abundantemente sobre o privilégio e a responsabilidade de engajamento na obra de Deus. Por outro lado, precisamos entender que, antes de tudo, nós mesmos somos a própria obra de Deus.

"Aquele que começou a boa obra em vocês, haverá de completá-la até o dia de Cristo Jesus." (Fp. 1.6).

O contexto dessa carta fala sobre aquela cooperação no Evangelho, mas ao mesmo texto explicita que a grande obra de Deus é aquela que acontece dentro de nós. Nós mesmos somos essa grande obra. 

Quem já foi inaugurado por Deus em Cristo Jesus, no dia em que com Ele se encontrou, se tornou uma grande obra que vai se completar um dia, naquele grande Dia.

Então se envolva, se engaje na cooperação do Evangelho, mas não se esqueça de cuidar de você mesmo, da sua própria espiritualidade, do seu próprio ser em Deus. 

Compartilhe. Esteja junto com aqueles que têm a mesma perspectiva de ser obra de Deus em Cristo. Leia a Bíblia e medite nela todos os dias, confesse especificamente suas fraquezas, se reconcilie, "feche a porta" do seu quarto, se ajoelhe... siga na caminhada. Você é a caminhada em Cristo. 

terça-feira, 14 de julho de 2015

Dia 14 há 14 anos, em 14 detalhes...

Hoje é dia 14 de Julho. Foi um grande dia há 14 anos (2001). 

Então gostaria de resumir em 14 detalhes a infinidade de bênçãos que desfruto nesses 14 anos: 

1.Prazeres de todo tipo registrados minimamente em fotos e abundantemente nas memórias que estão sendo construídas; 2. Muito sorriso e lágrimas, juntinhos; 3. Abraços e consolo; 4. Alguns projetos rabiscados e outros conquistados; 5. Desapontamentos com confissão e perdão; 6. O realismo de coisas normalmente esperadas e o romantismo espontâneo sem a necessidade de uma data especial necessariamente; 7. Filhos gostosamente trabalhosos, lindos e gratificantes; 8. Amizade sincera; 9. Aprendizado - muitas lições de como fazer e não fazer; 10. Atenção e carinho no tato e no diálogo; 11. Esperança para o futuro, fé para o presente e amor para re-ler o passado e acertar mais hoje (ou errar menos); 12. Gestos interessantes como numa conversa acompanhada de uma xícara de café com leite e pãozinho, ou num sorvete de mãos dadas, ou ainda numa Pipoca de cinema em casa ou no Cinema mesmo; 13. Privações e renúncias conscientes; 14. Gratidão ao Senhor porque Ele nos sustentou até aqui.

Poderia acrescentar mais 14 itens em cada ponto, por isso, espero completar Bodas de Ouro para continuar escrevendo muita coisa que hoje já poderia escrever...

(Obs.: E se alguém me perguntasse o segredo de um relacionamento conjugal e familiar que progride? Eu responderia que viver o temor do Senhor, as orientações bíblicas e a companhia da Igreja são fundamentais para um relacionamento que não fica estagnado nem retrocede, mas cresce e melhora).

quarta-feira, 1 de julho de 2015

Nele tudo é satisfeito!

O que realmente traz sentido a nossa existência? Você já percebeu que não é tanto o que está fora de nós que faz a diferença?

Situações e privilégios nos influenciam muito. Ficamos tristes, sorrimos, sonhamos... No entanto, quando o nosso mundo interior está em ordem até mesmo a tristeza sabemos enfrentar. 

"Deus colocou todas as coisas debaixo de seus pés e o designou cabeça de todas as coisas para a igreja, que é o seu corpo, a plenitude daquele que enche todas as coisas, em toda e qualquer circunstância." (Ef. 1.22-23)

Esse é Jesus. Ele, somente Ele, é a plenitude (satisfaz) em si mesmo, de todas as coisas e em qualquer circunstância.

É muito forte! Fico a pensar inclusive na morte, e em muitas outras dores. À que estamos sujeitos nessa vida?

Por outro lado, há também aqueles sonhos muito especiais. 

Jesus se propõe a nos satisfazer em todas as coisas. Inclusive quando realizamos sonhos, conquistamos, desfrutamos de prazeres significativos. Eles terão maior sentindo se ao mesmo tempo somos satisfeitos por Jesus.

É tê-lo como a razão maior.

E nas tribulações teremos conforto se desfrutamos da suficiência de Jesus. Bom. Acho que achei a palavra que queria. "Suficiência". Jesus tem sido suficiente?

Quando Jesus se torna suficiente, todas as coisas se tornam apenas detalhes que convergem nEle e pra Ele mesmo: 

"E nos revelou o mistério da sua vontade, de acordo com o seu bom propósito que ele estabeleceu em Cristo, isto é, de fazer convergir em Cristo todas as coisas, celestiais ou terrenas..." (Ef. 1.9-10)

quarta-feira, 17 de junho de 2015

REVITALIZANDO A MISSÃO

"Qualquer igreja que não está seriamente envolvida a cumprir a Grande Comissão perdeu o direito bíblico de existir" (Oswald J. Smith)

Sete sintomas de uma Igreja que precisa ser revitalizada: 1) focalizam programas; 2) vivem voltadas para o passado (nostalgia e tradição); 3) tendem a focar em certos tipos de personalidade; 4) mentalidade de manutenção; 5) apresentam justificativas para o fracasso e se colocam como vítimas; 6) má reputação na comunidade; 7) se desviaram do Evangelho da graça.

E à parte desses, o principal sintoma é a omissão na obra missionária. Evangelizar é continuar a obra iniciada por Cristo (Jo. 20.21).

Há igrejas que sofrem da "Síndrome de Peter Pan na Terra do Nunca". Igrejas adultas que não querem crescem e assumem uma tamanho e comportamento infantis. Isso é parecido com a "Síndrome da Porta Fechada" (Jo. 20.19-21, 25).

Por causa do medo, da incredulidade e da desesperança eles não conseguiam enxergar a herança dos Evangelhos: em João o MODELO da missão (o Pai enviou o Filho, e o Filho nos envia); em Marcos a DIMENSÃO da missão (ir por todo o mundo); em Lucas a MENSAGEM da missão (o Messias que perdoa pecados e salva); e em Mateus a AUTORIDADE da missão (batizar e ensinar em Jesus). 

Quando a Igreja se abre ela é confrontada e restaurada como Pedro, e entende que: 1) O amor de Jesus é a razão e a motivação do ministério pastoral (Jo. 21.15-17); 2) O ministério é dirigido pelo Senhor (Jo. 21.18); 3) No ministério devemos seguir a Jesus (Jo. 21.19); 4) Deus tem um projeto específico para cada líder (Jo. 21.20-13).

E então? Temos assumido a herança dos Evangelhos?

(Obs.: baseado no capítulo de Arival Dias Cassimiro no Livro "Revitalização da Igreja")

segunda-feira, 15 de junho de 2015

UM DEBATE COM 10 PERGUNTAS DE CADA LADO

O que está acontecendo? O profeta Malaquias vive num momento de pós-cativeiro e, portanto, de reconstrução histórica. É uma fase de desafios e de algumas instabilidades, que se tornou de questionamentos intensos também. Deus então traz à tona as perguntas que o povo está fazendo:

PERGUNTAS QUE AFRONTAM AO SENHOR:
1.    DE MANEIRA NOS AMASTE? (1.2)
RÉPLICA: Amo incondicionalmente (1.3)

2.    DE QUE MANEIRA TEMOS DESPREZADO O TEU NOME? (1.6)
RÉPLICA: Nas ofertas (1.7)

3.    DE QUE MANEIRA TE DESONRAMOS? (1.7)
RÉPLICA: A mesa do Senhor é desprezível (1.7)

4.    NÃO TEMOS TODOS O MESMO PAI? NÃO FOMOS TODOS CRIADOS PELO MESMO DEUS? POR QUE SERÁ, ENTÃO QUE QUEBRAMOS A ALIANÇA DOS NOSSOS ANTEPASSADOS? SENDO INFIÉIS UNS AOS OUTROS? (2.10)
RÉPLICA: Contratos mistos, infidelidade, divórcio e relacionamento de péssima qualidade (2.11, 14, 16)

5.    COMO O TEMOS CANSADO? (2.17)
RÉPLICA: Ética e relacionamento distorcidos (2.17)

6.    ONDE ESTÁ O DEUS DA JUSTIÇA? (2.17)
RÉPLICA: Jesus virá... (3.1)

7.    COMO VOLTAREMOS? (3.7)
RÉPLICA: A obediência ao mandamentos (3.7)

8.    COMO É QUE TE ROUBAMOS? (3.8)
RÉPLICA: Nos dízimos e nas ofertas (3.8)

9.    O QUE TEMOS FALADO CONTRA TI? (3.13)
RÉPLICA: É inútil servir a Deus (3.14)

10.  O QUE GANHAMOS QUANDO OBEDECEMOS AOS SEUS PRECEITOS E FICAMOS LAMENTANDO DIANTE DO SENHOR DOS EXÉRCITOS? (3.14)
RÉPLICA: Deus é injusto (3.15)

PERGUNTAS RETÓRICAS DO SENHOR:
1.    SE EU SOU O PAI, ONDE ESTÁ A HONRA QUE ME É DEVIDA? (1.6)
2.    SE EU SOU O SENHOR ONDE ESTÁ O TEMOR QUE ME DEVEM? (1.6)
3.    SERÁ QUE ELE SE AGRADA DE VOCÊS? (1.8)
4.    SERÁ QUE ELE OS ATENDERÁ? (1.8)
5.    SERÁ QUE COM ESSE TIPO DE OFERTA ELE OS ATENDERÁ? (1.9)
6.    QUANDO VOCÊS TRAZEM ANIMAIS ROUBADOS, ALEIJADOS E DOENTES E OS OFERECEM EM SACRIFÍCIO, DEVERIA EU ACEITÁ-LOS DE SUAS MÃOS? (1.13)
7.    E VOCÊS AINDA PERGUNTAM: “POR QUÊ?” (2.14)
8.    NÃO FOI O SENHOR QUEM OS FEZ UM SÓ? E POR QUE EM UM SÓ? (2.15)
9.    MAS, QUEM SUPORTARÁ O DIA DA SUA VINDA? QUEM FICARÁ EM PÉ QUANDO ELE APARECER? (3.2)
10.  PODE UM HOMEM ROUBAR A DEUS? (3.8)

(Obs.: mensagem compartilha na Celebração de 14/06/15)