Sinta-se Em Casa

Entre. Puxe a cadeira. Estique as pernas. Tome um café, e vamos dialogar com a alma.



sexta-feira, 28 de fevereiro de 2014

Um ensaio sobre o que todo homem precisa

Todo homem precisa ser totalmente livre e receber a maior bênção de todas, a salvação.

A salvação pode ser melhor entendida a partir de duas palavras: redenção e remissão.

Efésios 1.7: “Nele temos a redenção, por meio do seu sangue, e a remissão dos pecados, de acordo com as riquezas da graça de Deus.”

Ambas as ações dependem plenamente do sangue de Jesus e também da graça de Deus.

“Redenção” é o ato de “colocar em liberdade”. Sem Cristo o homem está aprisionado pelo pecado, pelo mundo e por Satanás (Ef. 2.1-3) e por Cristo, pelo seu sangue, se recebe alforria, liberdade.

“Remissão” é o ato de “limpar, purificar com sangue”. É o que Cristo realizou por nós lá na Cruz.

Todo aquele que é liberto de qualquer mal sem provar da purificação de pecados não é salvo. A redenção do Evangelho não é parcial. Ela acontece juntamente com a remissão.

“Todo liberto em Cristo é também purificado. Todo puro também é liberto”.

quinta-feira, 27 de fevereiro de 2014

A divisão do Reino de Israel

Israel começou com o chamado de Jacó, lá no Egito. Lembra que o seu nome foi mudado pra Israel? Sobre ele repousa a promessa de que seria pai de muitas nações, de uma multidão que não se poderia contar. Essa multiplicação começou já ali no Egito.

O povo cresceu e saiu do Egito para a Terra Prometida, Canaã. Herdaram a terra que mais tarde se tornou a cidade de Davi, do grande Rei. 
Região historicamente conhecida como Canaã, Israel, Palestina, Terra Santa.


O primeiro rei de Israel foi Saul - reinou 40 anos. Na sequência Davi - reinou 40 anos. E finalmente Salomão - reinou 40 anos. Esse foi o período conhecido como Reino Unido.


O Reino se dividiu com Roboão e Jeroboão (1 Rs. 12). A partir de Roboão surgiu o Reino do Sul, chamado de Judá, cuja capital foi Jerusalém. Israel se tornou o Reino do Norte cuja capital foi Samaria. 


Na verdade, quem se rebelou foi o Reino do Norte com Jeroboão. Talvez temos aí a razão pelo qual não houve nenhum rei bom em Israel, apenas em Judá.


Os desdobramentos dessa divisão se seguiu em toda a história de Israel. Até no exílio eles estavam separados, cada qual foi levado cativo para lugares diferentes. O cativeiro de Judá aconteceu na Babilônia, enquanto Israel foi para a Assíria.


Até no cativeiro Judá foi privilegiado porque o método de cativeiro dos babilônios permitiam certa liberdade religiosa. Foi lá na Babilônia que surgiram as sinagogas e com isso a bênção de salmodiar as saudades do templo em Jerusalém. Saudade poetizada pelos filhos de Coré (Sl. 42 cf 84).


Os assírios tinham um método sutil, mas muito pior de misturar o povo ao seu próprio e com isso exterminar aquela raça. Talvez por isso não encontramos narrativas claras do retorno do exílio dos israelitas, mas os judeus tem um registro em árvore genealógica, na reconstrução dos muros e do templo com Esdras e Neemias.


Somente em 1948 a ONU reconhece Israel  oficialmente como um Estado democrático de direito e com total independência. Em outras palavras se tornou um país e para nós - na história teológica dos judeus - voltou a ser um Reino Unido de fato.


(Obs.: Querido Nunes e a quem mais interessar, busque mais em: "A História de Israel" de Samuel J. Schultz).


Israel é o "xodó" de Deus?

Jesus veio para Israel, porém eles o rejeitaram, e então os gentios tiveram a sua vez (Jo. 1.12). Jesus envia os discípulos às ovelhas perdidas da casa de Israel (Mt.10.5). O Evangelho foi dado primeiro aos judeus (Rm. 1.16). A Grande Comissão, os 70, e Paulo foram enviados primeiramente a Israel. Por quê?

A mulher siro-fenícia prova da graça que se estende aos gentios (Mt. 15.21-28). Por quê?

Aliás, em toda a História existe uma extensão da graça alcançando os gentios. A exemplo: a rainha de Sabá com o imprudente Salomão, a conversão nacional dos ninivitas com a pregação do xenófobo Jonas.

Por que esse "xodó"? (Perguntou Renan Calegari. O "causador" dessa polêmica.)

Porque Deus "precisava" de um "pai da fé" entre os mortais. Aquele de quem viria a bênção de crer. Foi Abraão. A ele foi prometido uma descendência numerosa que alcançaria gentios inclusive (Gl. 3.6-9).

Ora é natural pensarmos numa linguagem a partir daí: Isaque e Jacó. Jacó se tornou Israel - pai da nação que nasce no Egito e morre no deserto, mas fica ainda um remanescente que entra na Terra Prometida, Canaã - mais tarde a cidade do grande rei.

Dessa linhagem veio Jesus, da linhagem do rei Davi. Israel como povo escolhido tem implicação de origem histórica e genealógica. Bem como Jesus se tornará o grande Rei a partir de Davi.

Como nós entramos na história? Aí tem uma implicação, não necessariamente histórica, mas eterna. Os gentios, a Igreja, também povo escolhido - mas antes da fundação do mundo. 

A escolha de Israel e a sua rejeição é histórica. A escolha dos gentios acontece na história, mas é supra-história porque foi antes de todas as coisas acontecerem.

Hoje Israel só tem os privilégios secundários da graça e da eleição (Rm. 9.4-5). Para serem salvos precisam crer também (Rm. 9.6-8).

Os gentios então foram salvos só porque Israel rejeitou? De maneira alguma. Eles são salvos somente porque creem? De maneira nenhuma.

Antes da história os gentios já faziam parte do "plano eterno da redenção" (Ef. 1.3-6). A graça então é superabundante na salvação dos gentios. Muito maior! Porque eles foram escolhidos antes que historicamente Israel o fosse.

E outra! Re-lembrando: Israel precisa crer. Então isso significa que a escolha dos salvos judeus passa pelo viés da Igreja. Sim. Hoje não há salvação para que não faz parte da Igreja Invisível.

Tanto Israel como os gentios estão fundidos na Igreja como um só homem (Ef. 2.15). Então o "plano eterno da redenção" não distingue Israel de Igreja. Jesus desfez a parede de separação entre judeus e gentios (Ef. 2.14-18). Ambos foram eleitos por Deus, Israel e Igreja (1 Pe. 2.9-10). Em Cristo somos todos iguais:

"Todos vocês são filhos de Deus mediante a fé em Cristo Jesus, pois os que em Cristo foram batizados, de Cristo se revestiram. Não há judeu nem grego, escravo nem livre, homem nem mulher; pois todos são uma descendência de Abraão e herdeiros segundo a promessa." (Gl. 3.26-29)

Assim podemos entender que os gentios não tiveram vez só porque Israel rejeitou. Israel não foi escolhido aleatoriamente ou porque fosse melhor. A escolha de Israel é uma questão historicamente genealógica. Israel desfruta da eleição eterna quando crê assim como os gentios. 


quarta-feira, 26 de fevereiro de 2014

O ministério é para os íntimos!

Hoje tive o privilégio de me ajoelhar diante do Senhor da Igreja, o Soberano de toda terra. E ali me senti pertinho do Pai  - aconhegante - e pedi para que ajudasse com o ministério da oração e da Palavra (At. 6.4).

O que era um pedido se tornou uma reflexão. Mais que uma reflexão, se tornou uma "convicção da intimidade". 

Cumprir a oração é desfrutar da intimidade de quem está por perto, junto, ligado. 

E o que seria o ministério da Palavra? A busca e a benção de conduzir aqueles que precisam se encontrar perto também. 

Resumindo: os pastores foram chamados para serem íntimos e levarem outros a intimidade com o Senhor. É o chamado para ficar perto e conduzir outros a que venham também.

Ministério sem oração e Palavra significa vidas vazias caminhando pra lugar nenhum.

Como está a sua vida querido colega? Pra onde tem levado o povo que pertence ao Senhor?


terça-feira, 25 de fevereiro de 2014

Por que tanta criminalidade?

O caminho que gostaria de tomar nessa reflexão é o caminho que os pais não deveriam trilhar: o caminho da inversão de valores na educação dos filhos.

Quando a formação familiar valoriza mais coisas que pessoas é natural que, em momentos cruciais, se optará pelas coisas em detrimento das pessoas.

As coisas tem se tornado mais importantes que as pessoas, e isso implica na desvalorização do ser humano.

Já vi pais disciplinando filhos porque quebraram algum objeto, mas os mesmos pais não corrigiam seus filhos quando eles machucavam outros coleguinhas.

E aqueles que "brigam" e exigem disciplina e as melhores notas na escola, mas que não se importam com a leitura diária das Escrituras?

Percebem como hoje as crianças são criadas para amarem as coisas e usarem as pessoas? Inclusive os pais ensinam isso a partir de suas amizades interesseiras.

Crianças que são corrompidas e acabam aprendendo a querer mais presente que presença.

E depois nos assustamos com os divórcios, e consequentemente com crianças abandonadas, treinadas pelas circunstâncias não amarem até as últimas consequencias.

Que valor tem o ser humano? 

O que é a prostituição - não apenas aquela das ruas, mas as negociações chantagiosas dentro do casamento? E a criminalidade gratuita, de graça, barata, corriqueira que mata, mas que antes alimentou a pirataria e as "mentirinhas" pra tirar vantagem?

Onde vamos parar com essa geração que desaprendeu a valorizar as pessoas?


segunda-feira, 24 de fevereiro de 2014

Ela Se Casou com Jesus?

Ficamos hospedados em Boa Viagem, na casa de uma senhora lutadora, que criou os filhos sozinha. Ela optou em continuar só depois que o marido saiu de casa e tê-la traído.

Ela poderia ter se casado novamente? Cada qual responde conforme crê das Escrituras. Essa reflexão não se propõe a um fórum de debate teológico. O que gostaria de destacar foi a resposta que ela mesma apresentou da situação em que vive.

"Quando eu me casei eu fiz uma aliança com o meu Deus. Meu marido não me respeitou, mas lá no altar eu me comprometi com o meu Senhor que não teria outro homem."

Esse testemunho não revelou simplesmente uma defesa teológica. Fiquei pensando na aliança que ela fez. Circunstâncias desfavoráveis não a desviaram de um propósito feito a custa de aliança de sangue. Ela me lembrou Deus com Abraão quando fez com ele uma aliança incondicional, que não dependeria de Abraão, mas tão somente do próprio Senhor alcançar todas as famílias da terra.

O que é o casamento para ela? Uma aliança incondicional. O que podemos aprender? Independentemente do outro temos um compromisso a ser honrado. 

E então? Você tem honrado os seus deveres e compromissos, mesmo que alguém não faça a parte que devia fazer? 

Lembre-se a sua aliança primeiro é com o Senhor. Melhor quando os dois se honram e honram também os seus compromissos básicos. Mas, na situação de você fazer a sua parte sozinho (a) não desista porque primeiro para o Senhor vivemos.


sábado, 22 de fevereiro de 2014

Graça no sertão nordestino

Chuva, choveu! E muito. Foi emocionante vir o nordestino se admirar com tanta chuva. Vi lugares tomados com águas muitas desejadas.

E agora amanheceu sob um sol tímido e maravilhoso atrás das montanhas de Nova Russas aqui no Ceará.

Fui dormir pensando na maravilhosa graça e acordei com a lembrança dela: testemunhada e registrada não apenas em nossas vivências e muitas fotos, mas também nas Escrituras:

"...Porque ele faz raiar o sol sobre os maus e os bons e derrama chuva sobre justos e injustos." (Mt. 5.45b)

O que dizer, senão testemunhar? O que fazer, senão adorar?

Graça, maravilhosa graça que dela desfrutamos, cantamos e contamos.

sexta-feira, 21 de fevereiro de 2014

Quando Betel e Maanaim se encontram

Foi já esteve em Betel? Já descansou em Maanaim?

Não estou falando do "topos". A questão não é geográfica. Betel ficava no Vale de Jaboque e Maanaim próximo dali, mas o principal é o motivo da escolha do nome, naquele lugar. Por que Betel e Maanaim?

Betel ficou estabelecido a partir do encontro que Jacó teve com Deus. Sabe aquele sonho da escada, onde subiam e desciam os anjos? Foi ali que aconteceu Betel, foi ali que Jacó lutou com o anjo e foi abençoado.

Maanaim acontece mais tarde depois que Jacó foge de Labão. Foram anos de renúncia da parte de Jacó e de tentativa de mudar a bênção do Senhor por parte de Labão.

Jacó obedece ao Senhor e sai ao encontro de Esaú - numa atitude de quebrantamento, parece se arriscar, mas vai se consertar com o seu irmão.

O que acontece quando Betel e Maanaim se encontram? Betel: encontro com Deus. Maanaim: acampamento de Deus.

Quem se encontra com Deus (Betel) deseja permanecer em sua presença sempre (Maanaim).

Deus não deseja gente que se encontre com Ele e ponto. Deus busca quem, depois de se encontrar com Ele, puxe a cadeira, se sente, tome um café, ande e viva sempre com Ele. Esse são os verdadeiros adoradores que o Pai procura (Jo. 4.23-24).

Deus se acampa em sua vida toda? Lembre-se que somente quem de Maanaim desfruta pode sair ao encontro de Esaú pra resolver todas as suas pendências. Betel é a sala da presença de Deus e Maanaim a ante-sala do enfrentamento com os nossos desafios.

Lutar na vida sem sentar na sala de Deus (Betel) e sem se sentar na ante-sala das nossas lutas (Maanaim) é se declarar sozinho e tolo.

(Obs.: Reflexão baseada no livro de Gênesis (cap. 28 a 32)

 

quarta-feira, 19 de fevereiro de 2014

Saudade é Privilégio De Quem Ama!

O que é esse sentimento que ganhou uma palavra na Nossa Língua? Por que em outros idiomas só se define como uma falta aguda de alguém querido?

Somente quem ama pode saber/sentir/provar/definir.

Eu sei o que é, sinto, provo, por isso, vou me arriscar a definir:

Saudade é a bênção sobre aqueles que amam. É a bênção sobre aqueles que provaram a intimidade e o companheirismo. Ou apenas a vontade daqueles que as circunstâncias não permitiram.
 
Quem tem muita saudade sofre, padece, se sente abandonado ainda que ele mesmo tenha se afastado. Quem tem muita saudade precisa saber que Jesus também ficou fora de Casa e de casa.

Os discípulos quando se sentiram “abandonados” Jesus prometeu-lhes não ficariam órfãos. Que sentimento tiveram até que o Consolador fosse enviado? Quantos dias de solidão, de vontade de ter Jesus por perto? Quanta saudade!

Não foi esse o sentimento daqueles dois discípulos no Caminho de Emaús? E o que eles sentiram quando Jesus desapareceu repentinamente?

Bom que eles provaram e nós temos o privilégio do Consolador. Que Ele nos conforte!

 

segunda-feira, 17 de fevereiro de 2014

Um Dia Você Ainda Pode Precisar de Um...

Precisar de Deus todos precisam o tempo todo. Eu não quero falar dEle agora. Quero sim, em nome dEle, falar daqueles que – normalmente – estão presentes nos momentos históricos da nossa vida.

Quem não precisa de um “sacerdote” na hora da morte? Seja num estado moribundo ou no velório.

Ele também se faz presente no casamento. Casamento como sinônimo de cerimônia, e como vida conjugal nos conflitos de suas adaptações.

De uma certa forma ele lembra Ele porque é comum ser procurado em tempos de apuros.

Melhor ainda quando são buscados com respeito sincero na consciência preventiva de quem precisa da Palavra pra viver antes que as coisas aconteçam.

Você já entendeu que não tem pra onde correr? Um dia você pode precisar de um pastor assim como necessita do Sumo-Pastor todos os dias, Jesus.

 

Ei Garoto! Que Diferença Faria Daqui 10 Anos?

Sonhar é bom demais porque visitamos o futuro. Onde você quer chegar? O que está fazendo hoje para que seus sonhos se realizem? Quais as etapas teria de enfrentar?
Ter clareza das etapas a serem vencidas faz parte de um planejamento sério. Não estamos numa idade de sonhar como quem flutua em nuvens. O nosso pé está chão. Sabemos das dificuldades que precisamos enfrentar pra chegar lá.

PROFISSIONALMENTE: Quais os cursos precisaríamos? Algum idioma ajudaria de maneira mais específica? Onde morar para que as coisas aconteçam?

FAMÍLIA: Quais as implicações de uma mudança? Casamento? Quantos filhos? Quando?

BENS: Casa própria básica? Quanto precisaria ganhar? Meu sonho de consumo: custaria quanto?

Parece que nos esquecemos de alguma coisa muito importante: VIDAS/MINISTÉRIO.

Em 2024 você gostaria de contar que participou de quantas viagens missionárias de férias? Quanto a obra missionária faria parte do seu orçamento? Como poderia alcançar seus vizinhos, ou colegas de trabalho?

Se gostaria de ter o que contar no futuro, hoje precisaria tomar decisão que torne a sua vida presente coerente com o que gostaria.

O que já faz hoje? Você já adotou algum missionário em oração diária e ofertas mensais? Quantos colegas já convidou para participar com você de alguma programação evangelística?

O que poderia fazer a partir e hoje para deixar a sua vida mais perto de 2024?

 

sábado, 15 de fevereiro de 2014

Por que Alguns São Mais Vulneráveis?

"Fizemos uma pesquisa de campo: a maioria das pessoas que tem dificuldade de crescimento e até obediência são pessoas que não participam da Escola Bíblica." (João Wenner de Amarante - PI)

Quer dizer então que aqueles que participam da Escola Bíblica não têm problemas semelhantes? Não é essa a conclusão.

Estamos em Floriano (PI) num Congresso de Professores e Líderes e o que foi considerado foi que aqueles que não participam da Escola Bíblica, normalmente são pessoas que não desenvolvem apreço pelas Escrituras e que por isso, pelo afastamento da Palavra, podem ser mais vulneráveis a não vencer os conflitos dessa vida.

Quem não se solidifica na Palavra apresenta sim menores condições em agradar a Deus e vencer na vida.

Quer saber por quê? Vai pra uma Escola Bíblica que seja bíblica.

sexta-feira, 14 de fevereiro de 2014

Eu Vi o Céu Como Nunca!

A primeira vez que viajei de avião, há 20 anos, tirei foto das nuvens porque eu nunca as havia visto aqui de cima. Hoje depois de algumas dezenas de voos tirei fotos das nuvens. Sabe por quê?

Porque o céu estava incomparavelmente lindo, imponente, exuberante, suas vestes estavam caldalosas. Eu tive a sensação gostosa, simpática, sem medo, de estar entres as nuvens. Elas me pareciam amistosas, ao mesmo tempo convidativas.

Que vontade de mergulhar e saltar nelas. Elas me pareceram um mundo a ser eternamente desvendado e explorado. E olha que é só um “petisco” daquilo que está preparado pra mim e pra todos aqueles que junto comigo são amados do Senhor.

Posso dizer que provei um “ticozinho” da glória que nos espera. Por uma lapso eu me esqueci da terra. Eu contemplei Aquele que cavalga nas nuvens e habita o céu dos céus.

Foi impressionante porque, a princípio, os meus olhos estavam no verde, na água e na terra. E, de repente, parece que eu estava sonhando. Pena que já passou – enquanto escrevo – e olho por essa janelinha, as nuvens já estão comuns como nas outras viagens.

E para eu ser lembrado que existe ainda uma caminhada escrevo o presente parágrafo com um pouco de dificuldade por causa de uma turbulência. Um dia alguns que lêem esse texto estarão num céu sem as turbulências dessa vida. Nada de lágrimas e choros enlutados, doenças e fraquezas, nem pecado.

Você vem?
  

quarta-feira, 12 de fevereiro de 2014

Se Eu Fosse Você, Eu...

"Se eu fosse você, eu..." Alto! Pare um pouco por aí! Você não é eu. Então se você fosse eu, não existe. E se eu fosse você, impossível também.

"Se eu fosse você" não existe. O que existe sou eu em mim, e você em você. 

Então o melhor conselho é quando alguém que não é você, olha pra você com respeito e consideração, e busca discernir o que é melhor pra você em você mesmo.

Bem, pensando bem, nos colocar no lugar do outro é um ato de misericórdia. Tudo bem nos colocar no lugar do outro, mas essa suposta "encarnação" nos problemas alheios tira a autenticidade do sofredor em seus sofrimentos. É desrespeitoso.

A compaixão é nos colocar no lugar do outro pra sofrer junto com ele, não um ato "mágico" de tirar o outro de cena.

"Se eu fosse você" eu não seria eu, e consequentemente não precisaria de mim. 

Então vamos cada um viver o seu próprio "eu" e nosso próprio "nós", e aí vamos dizer com legitimidade: "você poderia isso ou aquilo".

Bom deixa eu parar "elucubração filosófica" e dizer de maneira bem prática e direta: "Você é eu e eu não sou você". Pare que esse negócio ridículo de "se eu fosse você" e vamos respeitar a realidade de cada um.


terça-feira, 11 de fevereiro de 2014

"Seja O que Você Já É!" (John Owen)

Quem já somos? Santificados em Cristo Jesus. E o que devemos ser? Santos:
“... aos santificados em Cristo Jesus e chamados para serem santos, juntamente com todos os que, em toda parte, invocam o nome de nosso Senhor Jesus Cristo, Senhor deles e nosso...” (1 Co. 1.2).
O nosso chamado, antes de qualquer ministério, é para sermos santos, pois já fomos santificados em Cristo Jesus.
Outra compreensão fundamental à obra da santificação é que não depende em primeiro lugar de nosso esforço próprio. Enquanto não compreendermos que a santificação é uma obra da graça do Senhor, e que dele precisamos para vencer os pecados, não podemos ter êxito em uma vida pura. A graça de Deus nos ensina (Tt. 2.11-14).
Esta graça nos ensina que vida pura não é apenas afastamento da sujeira do pecado, mas a capacidade de andar sem os laços de coisas que nos atrapalham numa caminhada mais íntima com Deus. Veja que o escritor aos Hebreus (12.1-3) nos desafia a nos livrar de todo pecado e peso que nos assedia. O próprio texto dá duas dicas bem práticas: olhar para servos exemplares (“nuvem de testemunhas” do cap. 11) bem como para o maior exemplo: Cristo em seu sofrimento.
Qual então o caminho para uma vida de santidade plena? Depender da graça que nos ensina o caminho, e o caminho é focar bons exemplos e o Bom Exemplo (Jesus).
E sendo ainda mais específicos podemos entender que o caminho se chama: graça, foco e sofrimento.
Onde a sua dependência? Para quem você tem olhado? O quanto tem padecido por amor a Jesus?

segunda-feira, 10 de fevereiro de 2014

Por Que As Pessoas Se Afastam?

Não sei bem como começar a escrever essas linhas. Não posso considerar um desabafo. Sei que é uma preocupação pertinente. Um santo incômodo.

Alguns irmãos e até famílias estão deixando de congregar regularmente. Eles estão se comportando como visitantes na Igreja. Por quê? 

Porque estão extremamente ocupados consigo mesmos. Trabalham e estudam muito e consequentemente precisam de descanso. 

Cansados descansam longe. "Endinheirados" ou com um pouco de dinheiro a mais reivindicam o direito de lazer.

Sei de outros que passam por situações muito fortes de tribulações. Abatem-se a tal ponto de não terem forças para caminhar junto com outros que estão sob a mesma tempestade.

Ainda há aqueles que estão decepcionados com a Igreja. Julgam ser a Igreja de Jesus culpada porque estão como estão, ou porque definem a Igreja como um bando de falsos, invejosos, hipócritas, mentirosos etc.

Qual resposta teria como pastor? A resposta é que eles tem razão, parte da razão; mas, não direito.

Todos têm direito ao descanso e ao lazer depois de muito trabalho? Claro. Mas, depois que o Reino é buscado como prioridade.

As lutas abatem? Sim. No entanto, não podem nos impedir a caminhada com aqueles que estão indo para o Paraíso.

A Igreja é um bando? É ou não é? Só se for de "ex", e se alguém não está na condição de "ex" e ainda for adúltero, mentiroso, hipócrita, ladrão etc, um dia será separado do trigo. Enquanto não os "ex" de verdade é que devem permanecer.

A obra de Deus não é pessoal. Crente que se afasta está querendo fazer a justiça do Reino com as próprias mãos. A justiça do Reino é diferente. Quem é de verdade fica ainda mais firme para que se manifestem os aprovados (1 Co. 11.19).

Então querido fique firme e não tolere nenhum afastamento daqueles que se escondem nas próprias fraquezas  ou na fraqueza dos outros.


O Problema Pode Não Ser O Que Você Faz!

É muito comum refletirmos sobre as nossas práticas. Pouco sondamos as nossas motivações. 

É muito perigoso agir assim porque mesmo diante de atitudes "impecáveis" e admiráveis podemos cometer pecados grotescos por causa da nossa motivação.

Ninguém vê o que motiva as suas ações, mas o Pai vê.

Posso estar num púlpito com o Evangelho nas mãos, expondo verdades eternas e ao mesmo tempo num ato pecaminoso, dependendo da minha motivação naquele momento.

Você entende que o chamado à integridade contempla também o nosso coração?

Então ore o Salmo 139: "Sonda-me, ó Deus, e conhece o meu coração; prova-me, e conhece as minhas inquietações. Vê se em minha conduta algo te ofende, e dirigi-me pelo caminho eterno." (vs. 23-24)


sábado, 8 de fevereiro de 2014

O Crente Não Tem Imunidade!

Quando a enchente varre uma cidade inteira, as casas dos servos do Senhor também costumam ser inundadas. Se cair um avião, normalmente os servos do Senhor morrem juntos com todos. Essa tem sido a lógica nas raras epidemias e também nos sofrimentos do dia-a-dia. 

O servo de Deus também fica desempregado. Ele também sofre perdas fortes. Sua saúde emocional também é frágil. Ele também pode ser assalto. E até morto? Só para o assunto ficar ainda mais incômodo: servos de Deus ainda morrem em cerca de 50 países por causa de uma perseguição direta ao Evangelho.


Bom. Já vi que temos dificuldade em admitir que o pior pode acontecer com a gente também, traduzimos verdades como "O anjo do Senhor acampa-se ao redor dos que o temem, e os livra" como um "princípio de imunidade" contra os perigos. Não é bem assim!


O que acontece com os incrédulos também acontece com os justos. Mas, qual é a diferença? Daqui a pouco a diferença. Veja o caso do profeta Jeremias:


"O Senhor dirigiu a palavra a Jeremias depois que o comandante da guarda imperial, Nebuzaradã, o libertou em Ramá. Ele tinha encontrado Jeremias acorrentado entre todos os cativos de Jerusalém e de Judá que estavam sendo levados para o exílio na Babilônia." (Jeremias 40:1)


Entendeu? Ele também foi levado para o exílio. Mas, então qual a diferença entre o que serve e o que não serve ao Senhor?


A diferença principal está no próprio Senhor. Quem o serve, tem um Deus. E isso em si já é grande diferença para a vida é relacional-espiritual. A questão é com quem eu ando nessa vida.


Outra diferença é que Deus tem um propósito em todas as coisas. E olha que Ele nos livra de muita coisa mesmo.


E a outra diferença aparece só na vida do servo mesmo. Por quê? Porque ele se comporta de maneira diferente diante das intempéries da vida.


Então se manifesta a diferença entre o servo de Deus e quem não o serve. Ele não perde e não desiste, se cansa e é renovado, sofre golpes e é curado, acredita, tem fé e esperança, chora e tem consolo.



Deus Abençoa Quem é Fiel?

Longe dessa reflexão as bênçãos e maldições vétero-testamentárias sem a importante distinção entre Israel e Igreja, Lei e Graça. Por outro lado, não podemos fechar os olhos para um princípio que permeia a Bíblia toda: a obediência gera benção.

Deus recompensa a fidelidade com prosperidade. Prosperidade? Que prosperidade? A prosperidade no sentido de vida abençoada, não aquela que faz dos bens um medidor das bençãos.

"O fiel será ricamente abençoado..." (Pr. 28.20a). Veja o contexto:

A fidelidade aqui é não emprestar com juros exorbitantes e a prosperidade é dar aos pobres (Pr. 28.8, 27).

Fidelidade aqui é ouvir a lei e a prosperidade é ser ouvido nas orações (Pr. 28.4-5, 7, 9).

Fidelidade aqui é não enganar (não se aproveitar) e a prosperidade é não permitir ser subornado (Pr. 28.10, 21).

Fidelidade aqui é ser justo no governo e a prosperidade é ter crédito (Pr. 28.2, 3, 12, 15-16, 28).

Fidelidade aqui é confissão de pecados e a prosperidade é alcançar misericórdia (Pr. 28.13, 23).

Fidelidade aqui é constância no temor do Senhor e a prosperidade é não cair na desgraça (Pr. 28.14, 24-25).

Fidelidade aqui é não golpear injustamente e a prosperidade é viver seguro (Pr. 28.1,17-18, 22).

Fidelidade aqui é trabalho sério e a prosperidade é sonhar coisas concretas (Pr. 28.6, 11, 19, 26).

E então, você é próspero a partir da fidelidade ao Senhor? Porque vida de obediência gera bênção sim. Aquelas bênçãos que não priorizam o material. Se os bens vêem, eles são bem-vindos, mas que não venham sem a companhia de uma vida que agrada ao Senhor.


quinta-feira, 6 de fevereiro de 2014

A Sua Casa Está Desabando?

Essa noite eu tive um sonho/pesadelo/sonho. As fases foram essas. Sonhei lazer com a família, "pesadelei" muita destruição, sonhei que saímos bem de tudo isso.

Ato 1: Sonhei que estávamos numa cidade montanhosa e agradável, com muitas casas bonitas. Era uma Pousada grande. Passamos bons momentos em família.

Ato 2: A chuva começou timidamente. Eu via sozinho casas inteiras, lindas casas, inclusive grandes sobrados, despencando morro abaixo. E homens grandes e beberrões vinham nos amedrontar. 

Ato 3: Minha família saiu ilesa junto a outra família de amigos. Meus filhos e os filhos deles foram salvos enquanto a Pousada despencava. Foi por pouco.

O que meditei em oração? Estou vendo "sozinho" casas despencando, mesmo tendo uma aparência imponente. Parece que eu vejo e eles não estão percebendo a gravidade do desabamento. 

Por que a minha família e a família de meus amigos não estavam despencando? Porque havia elo de amizade sincera e tranquilidade na adversidade.

E o que mais? O principal: as nossas casas não estavam nas montanhas de pura terra, sem fundação suficiente.

"Portanto, quem ouve estas minhas palavras e as pratica é como um homem prudente que construiu a sua casa sobre a rocha." (Mt. 7.24)

A sua casa está na rocha somada a amizade com gente séria?


O Espírito de Hitler na Bíblia?

Alguém me perguntou onde posso encontrar sobre o "espírito de Hitler" na Bíblia.

Nunca vi o nome Hitler na Bíblia, mas lá encontramos gente com o mesmo espírito, a mesma inclinação, o mesmo espírito maligno.

Qual é o "espírito de Hitler"? Sabemos ser um "espírito anti-semita" - de perseguição acirrada contra os judeus.

O "espírito de Hitlter" foi o mesmo que operou no Faraó? Talvez seja questionável essa possibilidade porque a Bíblia fala que o próprio Deus endureceu o coração do Faraó (Êx. 9.12). Por outro lado, a história mostra um "espírito de perseguição e destruição" ativo contra o povo de Israel que havia se formado não há muito. 

O "espírito de Hitlter" foi o mesmo que operou no alto oficial do rei Xerxes, Hamã, nos dias da rainha Ester? (Et. 3). Ele não fez de tudo para exterminar os judeus?

Qual foi o espírito que agiu em Herodes ao perseguir Jesus? (Mt. 2.13). Seria o mesmo espírito que operou no próprio Saulo ao perseguir o povo de Deus Igreja? (At. 9.1-2) 

Será que esse mesmo "espírito anti-povo de Deus" não é o mesmo que age em qualquer pessoa que se levanta contra o Evangelho de Cristo, contra a criação de Deus ao chamar o seu povo?

Pior ainda: será que nós mesmos que confessamos a Jesus, não admitimos a operação do mal se vivermos uma vida de pecado? 

Pior que o "espírito de Hitler" é o "espírito da desobediência" de quem conhece e confessa. Por quê? Porque nada podemos esperar de quem já se declarou contra, mas tudo de bom esperamos de quem assume o preço do discipulado de Cristo.


quarta-feira, 5 de fevereiro de 2014

Agora Ele é Patriarca das Nações! Ha, ha, ha...

Vocês sabem que esse espaço é para compartilhar as boas-novas e tudo aquilo que concorda com ela. Mas, hoje gostaria de refletir com você sobre uma má notícia pra Igreja de Jesus: Renê Terra Nova foi reconhecido como Patriarca e sua mãe como matriarca apostólica.

Muitas podem ser as considerações dessa brutal heresia, no entanto eu gostaria de tecer uma questão mais prática: o perigo da vaidade.


Acho que alguém que se levanta com a necessidade em ser maior ainda não entendeu o caráter do Evangelho: "Não será assim entre vocês. Pelo contrário, quem quiser tornar-se importante entre vocês deverá ser servo." (Mc. 10.43) Esse é o espírito do Evangelho.


Quem foge da simplicidade do Evangelho já caiu no mesmo buraco em que caiu Lúcifer e está envolvido às mesmas amarras que laçou Eva: o orgulho, a vaidade. 


O que tem de prático? Vamos aprender. Vamos nos humilhar. Vamos vigiar para que a humildade de Cristo nos abrace: "Aprendei de mim que sou manso e humilde de coração." (Mt. 11.29) e para que não nos afastemos da simplicidade do Evangelho (1 Co. 11.3).



segunda-feira, 3 de fevereiro de 2014

Só Por Hoje

"Só por hoje" é o lema dos "Alcoólicos e Narcóticos Anônimos" e deveria também ser a máxima de cada discípulo de Jesus.

Por quê? Porque alguns, equivocadamente, pensam já ter superado definitivamente certas fraquezas, e então se tornam presas fáceis novamente.

A vigilância, o cuidado, o bom senso, o investimento, a renúncia devem nos acompanhar todos os dias, a cada dia.

Você já se surpreendeu com o falecimento de algum casamento? Normalmente ouvimos, inclusive dos próprios cônjuges: "Eu jamais pensei que isso pudesse acontecer comigo". É como se o casamento, a família, a vida espiritual, o ministério fossem um "corpo-fechado" e então não se vigia o suficiente.

O que dizer de fraquezas e pecados passados, que de repente, estão à nossa "porta" novamente? Somente a vigilância e cuidado diários para mantê-los longe.

Como está escrito: 
"Por amor de ti enfrentamos
a morte todos os dias;
somos considerados
como ovelhas
destinadas ao matadouro".
(Rm. 8.36)

E então? Lute, ore e vigie, "só por hoje" - e amanhã diga o mesmo!


sábado, 1 de fevereiro de 2014

Disso Não Pode Esquecer Jamais!

“Bendize a minha alma ao Senhor! Bendize com todo o meu ser! Bendize a minha alma ao Senhor! E não te esqueças de nenhum só de seus benefícios.” (Sl. 103.1-2, 20-22)

Quem não se esquece de "de nenhum só" de todos os benefícios do Senhor não murmura, tem esperança, se sente cuidado, confia, vive melhor.

QUAIS OS BENEFÍCIOS DO SENHOR?

Esse mesmo Salmo aponta alguns, de onde vem todos os outros que recebemos todos os dias:
PERDÃO E CURA (103.3-4, 9-12); BENS E RENÔVO (103.5); JUSTIÇA E MISERICÓRDIA (103.6-8, 13); AMOR LEAL AOS RETOS (103.14-18).

Você tem se alegrado tributando ao Senhor todo o seu ser? Não só a alma, mas a força e energia de seu próprio corpo?


Deus Ri e "Tira Sarro"?

Você já pensou em Deus sorrindo? E caçoando? É isso que ele faz frente aos seus inimigos.

O Salmo 2 é messiânico e fala sobre a conquista das nações por Jesus. Naturalmente os inimigos desse processo, do Evangelho, se levantam. E quando se levantam contra o avanço da Igreja Deus, simplesmente, "ri de caçoar".


"Caçoar" é "zombar", é "tirar um sarro mesmo": "Do seu trono nos céus o Senhor põe-se a rir e caçoa deles." (Salmos 2:4)


Como entender essa atitude de Deus? 


Ele é soberano e não há quem possa contra Ele e o Evangelho e quem insiste nisso lhe causa riso. O pior é que não fica só no riso. Ele resolve punir quem persiste contra Ele:


"Pede-me, e te darei as nações como herança e os confins da terra como tua propriedade.
Tu as quebrarás com vara de ferro e as despedaçarás como a um vaso de barro". (Salmos 2:8-9)


E então? Você hoje pode sorrir com Deus? Ou Ele está rindo de você?