Sinta-se Em Casa

Entre. Puxe a cadeira. Estique as pernas. Tome um café, e vamos dialogar com a alma.



sábado, 30 de novembro de 2013

Enlutando?

Numa caminhada noturna pelas praias de São Vicente, os meus pés estavam na areia da praia, mas meu espírito olhava para os belos montes no mar. Aquele vento suave e o quebrar das ondas foi o fundo musical para aquele momento de intercessão.

Orei pelas lutas e me lembrei da visita que havia feito pela manhã, no hospital. Lá uma tia moribunda cuja situação tem causado, visivelmente, o enlutamento de tantos queridos.

Isso mesmo: todos estão num enlutamento seja no sentido de luto acontecendo nesse processo de hospital, seja no significado de enfrentamento de luta. Nesses dois sentidos a diferença é meramente gráfica porque em seu significado semântico existencial estamos "enlutamentados". Não enlutados. Enlutados estão aqueles que enfrentam a morte sacramentada e não como uma quimera que nos sobrevoa.

"Enlutamentados" estão todos aqueles que lutam, lutam, quase morrem de tanto lutar, enfrentando a vida com o cheiro da morte; sendo golpeados por seus ardis o tempo todo.

O que dizer? Que um dia a poesia da ressurreição será declamada por todos os que em Cristo estão e haverão de dizer: "Onde está oh morte o seu aguilhão? Tragada foi a morte pela vitória".
 

quinta-feira, 28 de novembro de 2013

Por Que a Alma Também Adoece?

Por que será que a nossa alma fica doente? Essencialmente por causa da perda. A perda temida e indesejável machuca. E a perda inesperada? Ainda mais faz adoecer.

Perder a saúde e juntamente a esperança. Viver todo dia esperando a morte chegar. Ou simplesmente o conformismo que tenta se adequar o corpo a uma vida mais difícil e limitada.

E a perda de quem deveria ser o grande amor. Talvez tenha sido mesmo, e ainda poderia sê-lo, mas fatalmente o desabor de enxergar a vida mais cinza todo dia.

O que dizer da perda da segurança num mundo tão cruel?

Mais vazio se faz quando se perde a família ou paz a nela. Quando esse chão se vai... muita coisa boa também se perde.

E a alma? Perde a serenidade. Fica como ondas tempestivas, ou simplesmente apaga a sua força como a neblina que se esconde do sol.

A alma adoecida quando vira doença crônica, insistente, ela começa adoecer o corpo, porque ela própria já não suporta tanta dor e a saída é gritar por socorro na instrumentalidade do corpo. Daí as manchas, a queda de cabelo e barba, obesidade ou raquitismo, úlceras etc.


Qual o caminho? Alimentar-se só do que pode curar: a esperança. E como se ela já e não existe?

Esperança em quem tem poder pra salvar. Esperança no Criador que habita os céus, mas habita com quem o coração está voltado pra Ele. É fazer do Senhor a nossa esperança porque a sua bênção não acrescenta dores.
Um bom caminho para esse processo de cura é buscar o remédio da alma: a Palavra que cura (Sl. 19.7). E encontrando-a encontraremos o que mais precisamos: perdão, paciência, amor, fé e esperança.

terça-feira, 26 de novembro de 2013

Qual Foi o Principal Pecado de Sodoma?

Conhecemos a narrativa do Gênesis (19) sobre a imoralidade de Sodoma e Gomorra. Sabemos que eles praticavam atos abomináveis sexualmente, por outro lado, não foi essa a causa-primeira do juízo de Deus.

Vale pra Sodoma e Gomorra a seguinte interpretação da imoralidade sexual: os homens que desprezam a Deus e se prostram frente a outros deuses, e com isso negam a sua justiça, são entregues a desejos desenfreados (Rm. 1.18-32). A imoralidade aqui não é a causa, mas a própria consequência.

O mesmo vale pra Sodoma e Gomorra. Eles eram imorais porque primeiramente eram idólatras e negavam o direito do pobre.

O juízo por causa da idolatria de Babilônia tem como exemplo de destruição o juízo de Deus sobre Sodoma e Gomorra (Jr. 50.38-40).

E a negação do direito do pobre? Essa é a causa número 1 do juízo de Deus sobre Sodoma e Gomorra: "Tão certo como eu vivo, diz o Senhor Deus, não fez Sodoma, tua irmã, ela e suas filhas, como fizeste tu e tuas filhas. Ora, foi esta a maldade de Sodoma, tua irmã: soberba, fartura de pão, e abundância de ociosidade teve ela e suas filhas, mas nunca amparou o pobre e o necessitado.” (Ezequiel 16.48-49)

A insensibilidade para com o pobre foi a primeira questão do juízo de Deus sobre Sodoma.

"Sodomitas" são aqueles que tem fartura de pão e não estendem as mãos aos necessitados. Afinal, qual é a verdadeira religião? Não é visitar os órfãos e socorrer as viúvas em suas necessidades, e não só se separar do pecado (Tg. 1.27).

segunda-feira, 25 de novembro de 2013

Fui Traído! Quero Divórcio! O que Dizer?

Acabei de ser indagado a respeito de traição e o suposto direito de separação e divórcio por causa disso. O texto argumentado nessa direção foi aquele de Mateus (19) quando Jesus permite carta de divórcio por causa da dureza do coração.

Ter direito a se divorciar não significa que seja o melhor caminho. A possibilidade de passar por uma estrada mais longa, esburacada, sinuosa, cheia de montanhas - normalmente não é a melhor decisão.

O caminho do divórcio não é o plano ideal de Deus. A referência de Mateus 19 menciona: "...não foi assim desde o princípio...". O divórcio não faz parte dos planos de Deus desde a criação.

O divórcio é uma estrada inviável porque não celebra a proposta do Evangelho, que é o perdão e a reconciliação. Aqui também está um caminho difícil, mas de restauração.

Há mais um detalhe importante: estudiosos sobre casamento dizem que a traição pode ter começo ou ser estimulada pela negligência de quem está sendo traído. Jamais justificamos esse comportamento, mas entendemos que no relacionamento conjugal um pode cavar a armadilha do outro, sem saber que está cavando a sua própria.

Imagine se há filhos no caminho? Pergunte aos psicológos e educadores quantos prejuízos.

Mesmo que não haja filhos, se divorciar é como tentar separar duas folhas que estão coladas. Pedaço de um fica no outro.

Tem direito que é melhor você evitar. E o divórcio pode ser um desses casos.


Vc Seria Feliz no Céu Se Cristo Não Estivesse Lá?

Pareceu-me uma pergunta idiota. John Piper não a faria sem sentido. Então li o que escreveu nesse livro e passei a pensar no céu a partir do que vivo hoje aqui na terra.

Qual a minha relação com Jesus? O que me leva aos seus pés? Quanto faço dos meus interesses a pauta de minhas orações? O que tem a ver com Jesus as coisas que sonho? Por que quero ir para o céu? Prefiria mesmo ir para o céu - se não existisse o inferno? Quando faço exercícios físicos tenho motivação apenas estética? Com que sentimento ofereço as minhas contribuições? Por que não quero que nenhum de meus queridos morram? Se alguém fala mal de mim, a chateação contempla o Reino como quem se entristece porque alguém pecou? Onde Cristo em toda a minha vida?

Éh, preciso reconhecer que não sou tão próximo de Jesus quanto parece. Eu fico um pouco desapontado comigo mesmo ao pensar que quero usar Jesus pra mim, e para os meus interesses particulares. Nem sempre minhas motivações é a glória dele. Mesmo quando quero o melhor para o Reino dele e faço de coração o processo de trabalho é estabelecido com pouca comunhão.

Talvez vc não entenda a minha crise. Eu só acho que ler a Bíblia, pregar e até obedecê-la não é suficiente. A melhor parte é sentar aos pés de Jesus, como fez Maria, e desfrutá-lo, amá-lo, dialogar no espírito - como amigo. Esse é o maior bem da vida e da vida eterna, pois somente o Amor permanerá.

domingo, 24 de novembro de 2013

Em Resumo: Uma Conversa Com Pais!

Muitas coisas mudaram. Conversamos hoje com um grupo de pais, sobre essas mudanças e também a respeito de algumas dificuldades.

O consenso foi sobre a dificuldade na disciplina. Como era e como é.

E também concordamos que biliscão, puxão de orelha, e jogar objetos não são métodos adequados.

Questionamos o chinelo e o cinto como perigosos. O primeiro pode fazer barulho e não surtir efeito positivo e o segundo pode machucar. Machucar nunca.

E a vara? A vara aplicada sabiamente, sem excessos, salva a criança da sepultura (Pr. 23.13-14). Quem disse? A Bíblia - a Palavra de Deus; não o ECA.

O que C. S. Lewis e Max Lucado Falaram sobre Oração?

Não quero discutir a profundidade de cada - somente o que duas pessoas diferentes me compartilharam:

"As suas orações convencem Deus a mudar o mundo". (Max Lucado) Besteira! Afronta a soberania de Deus.

"As suas orações não mudam Deus. Elas mudam você". (C. S. Lewis) Acredito nisso. Deus tem uma vontade e o que Ele atende tem a ver com ela.

E então, estamos dispostos a orar? Pois, seria o mesmo que responder a essa pergunta: "Estamos dispostos a descobrir e a nos sujeitar a vontade de Deus?"

sexta-feira, 22 de novembro de 2013

Maridos Foram Criados Para Proteger

Tudo o que Deus faz tem um propósito bem definido. Ele criou a mulher para suprir o homem - "Deus viu que ele estava só", mas o marido ele o fez para dar proteção a sua mulher.

Pensei nisso porque estou a escrever da recepção da Missão Antioquia a menos de 10 metros apenas do quarto onde a Mara está. A Pousada hoje está vazia e sem ninguém e, por isso, resolvi fazer o meu tempo de meditação e oração pertinho dela, e não lá no Centro de Oração como costumo fazer ao vir pra cá. Haveria algum perigo? Não vemos, mas emocinalmente ela se sentiria mais segura, mais protegida.

Maridos Deus nos deu as nossas esposas para que elas se sintam protegidas. Protegidas e seguras emocionalmente. Pode até não haver certos perigos, mas um gesto de atenção pode fazer muito bem pra elas. Tão bem que atingiremos o alvo: trata-las como se fossem o vaso mais frágil (1 Pe. 3.7). “Como se fossem mais frágeis”.

Outra razão para as esposas receberem “gestos atenciosos de segurança” é que a Bíblia diz que o dever do marido é “alimentar e cuidar” da sua esposa (Ef. 5.29). “Alimentar e cuidar” abrange também  as emoções delas.

E, então, maridos. Vamos honrar a nossa missão?

quinta-feira, 21 de novembro de 2013

Contos, Contação e Outros Contos...

A contação de histórias é fundamental ao pleno desenvolvimento do ser humano. Todas as culturas têm seus contos próprios. Eu contei e contei algumas dezenas de contos às crianças da Prefeitura de Ferraz. Aos meus filhos ainda "os contos".

Lembrei dos contos porque conto histórias do Evangelho, mas sei que não se trata de fábulas.

"De fato, não seguimos fábulas engenhosamente inventadas, quando lhes falamos a respeito do poder e da vinda de nosso Senhor Jesus Cristo; ao contrário, nós fomos testemunhas oculares da sua majestade." (2 Pe. 1.16)

Você já pensou no bem que fazem os contos?

Imagine aqueles que não são histórias inventivas "pois jamais a profecia da Escritura teve origem na vontade humana, mas homens falaram da parte de Deus, impelidos pelo Espírito Santo." (2 Pe. 1.21)

Os contos do Evangelho devem ser contados como histórias de Deus para re-conduzir o homem perdido a Ele mesmo, e depois desse encontro guiá-lo em Sua vontade sempre.

Que tipo de conto a sua história seria hoje? Onde os contos de Deus em sua vida?

terça-feira, 19 de novembro de 2013

Deus Pode Fazer ou Deus Vai Fazer?

O que é agir por fé?

Agir por fé não é simplesmente crer que Deus pode agir; é crer que ele vai agir.

Agir por fé é provar da Sua manifestação, não apenas acreditar que poderia fazer.

E então, você tem provado uma vida de fé prática e pra você? Porque outra coisa também é crer que Deus vai fazer - no outro, não necessariamente em você.

Que tal se aproximar dEle agora crendo que Ele é galardoador daqueles que o buscam (Hb. 1.1-6).

Pare de Perguntar a Vontade de Deus!

Há coisas que não precisamos perguntar a Deus. Ele já nos escreveu a sua vontade. Outras, porém, não estão claras e também não deveríamos perder tempo em nos preocupar e perguntar qual a vontade de Deus. Por quê?

Temos duas razões para seguir em frente, sem perguntar qual a vontade de Deus:

Primeiro porque a vontade de Deus ele mesmo coloca dentro de nós (Fp. 2.13-15).

Em segundo lugar é porque a vontade de Deus é feita assim na terra como céu e o que temos a fazer é viver de maneira que a experimentamos (Rm. 12.1-2). É sim uma questão de vivência com Deus. Quem vive com Ele, prova de sua vontade automaticamente.

E por último, a vontade de Deus é um ato de fé. Fomos chamados a viver por fé (Rm. 1.16-17). Não precisamos de sinais e provas concretas. O que precisamos é de atitude, e passo de fé rumo a vontade de Deus.

E então, sabe a vontade de Deus? Prove dele todo dia e provará a sua vontade. Ande por fé.

Mas, e se... quem duvida não pode agradar a Deus (Rm. 14.23). Decisão é fundamental. Ou vamos ou não vamos, e há coisas que somos livres pra escolher para a glória de Deus.

segunda-feira, 18 de novembro de 2013

Quanto Tempo Resta Pra Você?

Talvez eu ainda viva o dobro do que vivi até agora. Seria canseira e enfado porque chegaria aos oitenta.

Se você tem  sessenta anos talvez tenha pela frente mais duas décadas. Se ainda tem até trinta anos, parece que tem uma eternidade de décadas pra viver.

Quanto tempo ainda ficaremos por aqui? Sabe qual a melhor resposta?

Viver como se tudo fosse acabar hoje, daqui a pouco, antes da gente dormir mais uma vez.

Pensar assim parece pessimismo. É depressivo. Depende!

Pedro menciona que "...o tempo que lhe resta..."  deve ser vivido na perspectiva da santidade, do serviço e da esperança na Segunda Vinda (1 Pe. 4.2-3, 7-11).

Então quando tempo me resta? Quanto tempo resta a você, independentemente de quanto tempo temos?

Resta-nos somente o hoje na perspectiva da esperança. Assim deve ser todo dia, a cada dia.

Presa Fácil Logo de Manhã!

As misericórdias do Senhor se renovaram mais uma vez essa manhã, e o interesse do inimigo em nos devorar também.

Lembrei do inimigo depois de celebrar as misericórdias do Senhor. Agradeci logo pela manhã e não me dei conta de que estava novamente sendo olhado como presa, como alvo a ser detonado (1 Pe. 5.8).

Consequentemente temi? Não. Reforçou-se em mim que dependo das misericórdias do Senhor até quando não me lembro que estou sendo requerido por Satanás.

Então posso cantar mais um dia: "Tua fidelidade é graaande, tua fidelidade incomparável és. Nada és como Tu bendito Deus. Grande é tua fidelidade."

sábado, 16 de novembro de 2013

Muitos Prazeres e Livre

Quando meu time predileto ganhou o Mundial eu senti assim: "Ganhou. E, daí? O que melhorou minha vida? Quanta tolice nesse fanatismo!"

Também me sentia fortemente atraído por muitos outros prazeres. Minha carne se inclinava numa disputa quase injusta. E eu pensava: "Gostaria de ser menos sensível diante do que o mundo oferece". 

Hoje as coisas mudaram bastante, pela graça de Deus manifesta em minha insistência em seguir adiante mesmo com tantas fragilidades.

Sou na prática menos tocado pelas coisas vãs dessa vida. Mas, eu não virei ET. Eu ainda gosto de futebol e vejo clássicos da Champions League por exemplo. Assim acontece com todos os outros prazeres. Celebro os que posso e da maneira em que sou livre pra realizá-los, mas sem "atrações fatais".

Sei que se penso estar em pé o dobro preciso vigiar pra não acontecer a derrota quando menos se espera.

Segredo? Começa com a boa insistência em seguir, mesmo com tropeços. Mas o principal foi olhar pra frente e entender que a vida passa mesmo e assumir a vocação de morrer pelo Evangelho não apenas simbolicamente, mas no sentido de acabar com essa vida por causa da Vida. É o chamado do grão de trigo numa re-leitura transformadora e prática.

Enfim é isso aqui: "Portanto, uma vez que Cristo sofreu corporalmente, armem-se também do mesmo pensamento, pois aquele que sofreu em seu corpo rompeu com o pecado, para que, no tempo que lhe resta, não viva mais para satisfazer os maus desejos humanos, mas sim para satisfazer a vontade de Deus". (1 Pe. 4.1-2)


Essa É Pra Você: Marido!

Agora eu falo com gente como eu - marido. Eu e você, colega, teremos de prestar contas um dia. E prestar contas não somente ao Rei dos reis e Senhor dos senhores, mas ao Marido dos maridos.

Prestar contas se cuidamos de nossa princesa, se respeitamos nossa companheira, se amamos nossa irmã, se alimentamos a carne da nossa carne, se afagamos o coração da nossa amante, se cooperamos com a mãe de nossos filhos, se concedemos descanso aquela que nos serve, se servimos quem nos dá descanso...

O nosso Senhor é o marido modelo e você marido precisa olhar pra Ele. Aliás tem de olhar. Não é opcional. O amor por nossas esposas deve ser tal como Ele amou a Igreja.

O marido que não ama sacrificialmente não aprendeu de Jesus ainda e, por isso, está devendo. Devendo não só o amor, mas devendo para o Marido dos maridos.

E cabe dizer ainda que todos os maridos que são servos parecidos com Jesus, não devem se orgulhar porque "todas as coisas são dele, por ele, e pra ele".

quinta-feira, 14 de novembro de 2013

15 de Novembro: A Bênção da Democracia!

15 de Novembro de 1889 é uma data importante para a democracia brasileira. Foi nesse dia que o Marechal Deodoro da Fonseca se estabeleceu, provisoriamente, como o primeiro presidente do Brasil.

A participação do povo nas decisões e nas conquistas e também na distribuição das responsabilidades gera uma supervisão mútua.

Acabei de receber um e-mail com sugestões sobre a liturgia de culto, de alguém que nem é membro da Igreja ainda.

As sugestões revelam detalhes ainda não observados.

Culturalmente vivemos num mundo globalizado, que compartilha tudo. Não podemos fechar os olhos pra essa realidade.

Já passou há algum tempo o pai, o pastor, o professor que sabia tudo, e sempre tinha razão.

Então vamos seguir compartilhando e, com isso, crescendo uns com os outros na bênção que pode ser a democracia.

Como Dobrar Marido?

As mulheres devem ganhar os seus esposos a partir, não de palavras, mas de um bom comportamento que implica não ter a insegurança do medo, mas sim docilidade (1 Pe. 3.1, 6)

O medo destrói a docilidade e assim se perde a serenidade. Quem tem docilidade não se descontrola, reage de maneira rara porque tem esperança em Deus (1 Pe. 3.5) E que tem esperança tem tranquilidade.

E o medo? Ele altera o batimento cardíaco, nos ameaça. Quem se sente ameaçado fica na defensiva, se oprime. A esperança foge. O medo é naturalmente contra a docilidade porque em nada é tranquilo.

As esposas que cultivam a docilidade ganham os seus maridos. Eles se tornam mais sensíveis, ficam constrangidos em dizer não, tendem a não querer magoá-las. Estratégia pra dobrar marido? Se a causa for justa aos olhos do Senhor, por que não?

Melhor ganhá-los com tato e "jeitinho" que a partir de chantagens, inclusive sexual. Melhor ganhá-los sem palavras que a partir de gritaria - nesse caso o medo pode ser deles e um homem com medo só pode virar um "banana". O pior é que depois elas sentem falta de um homem mais firme.

Então o caminho é a serenidade não só pra ganhar o marido, mas porque faz bem pra própria alma e, acima de tudo, é o que o Senhor espera das esposas.

Vidas Contraditórias. A Sua Também?

O que é contradição? Tudo aquilo que não honra o que se deve. É dizer uma coisa e fazer outra, crer de uma forma e agir de outra, parecer uma coisa e ser outra bem diferente. Você é assim? Quando isso acontece?

Intolerância com os gritos do filhos, mas berra quando está nervoso (a). Desejo de filhos calmos e equilibrados cultivando irritabilidade no próprio comportamento. Infidelidade para com o cônjuge, mas ciúmes diante de qualquer possibilidade dele olhar para o lado. Expectativa de um futuro cônjuge fiel, mas vivendo sob traição diante de todos numa vida marital que não devia se estabelecer ainda. Busca das bênçãos de Deus, sem nenhum compromisso com a Igreja dele. Falar sobre santidade no relacionamento entre solteiros só depois de casados. Desejo de uma velhice saudável sem boa alimentação, exercícios físicos e mentais. Esperança de um futuro brilhante para os filhos, sem investimento algum. Desejo de ganhar o mundo sem aprender outros idiomas. Exigência de um bom namorado (a) para o filho (a) sem prepará-lo (a) para ser bom (a) também. Desejo de prosperidade sem orçamento sério e sabedoria nos gastos. Expectativa de salvação sem passar pela Cruz de Cristo.

O que você quer? Seja coerente. Pare de viver contraditoriamente. Faça caminhos retos.

Sabe qual o problema? Que não dá pra dormir em paz e sorrir diante do futuro. E aí restam os questionamentos, a infelicidade, as chateações...


terça-feira, 12 de novembro de 2013

A Mensagem Virou Msg...

Essa msg parece estar ultrapassada. Num mundo onde mensagem é msg muita coisa está sofrendo um reducionismo impressionante.

Até o Evangelho tem sofrido fragmentações e tem sido reduzido ao pragmatismo. Se funciona pra vida hoje é bom. Agora se a coisa requer esperança apenas para o porvir não é nada interessante.

Num mundo onde a msg requer um toque ninguém mais deseja caminhar pra levar a Mensagem.

Li agora: "Amados, insisto em que, como estrangeiros e peregrinos no mundo, vocês se abstenham dos desejos carnais que guerreiam contra a alma." (1 Pe. 2.11)

Se perdermos a consciência de nossa peregrinação perderemos também a consciência da santificação. Vamos "comer e beber" porque amanhã morreremos e ao pó voltaremos.

A esperança da vida eterna nos educa a desfrutar dessa vida sem nos entregar completamente a tudo que é transitório.

Salve a nossa esperança! Viva a nossa peregrinação! Somos os únicos desse mundo que não colocamos a nossa esperança em Cristo apenas para as coisas dessa vida.

Por que Insistir Tanto?

Insistir pode ser perseverança ou teimosia. Se você insiste em fazer a vontade de Deus está perseverando, mas se a insistência for em sua própria vontade, aí está teimando.

O prejuízo é que a teimosia contra a vontade de Deus é pecado, e a insistência no pecado é denunciada como obstinação. E a obstinação é pior que o pecado de feitiçaria (1 Sm. 15.23). Veja como um abismo chama o outro. Pule fora!

Não podemos cometer feitiçaria. Não podemos insistir em nossa própria direção. Não podemos não discernir a vontade de Deus.

Implicações? Temor ao Senhor. Busca sincera de sua vontade. Obediência. Sensibilidade a voz do Espírito na Palavra e nas coisas mais simples do nosso dia.

Como está o seu coração? Jesus nos chamou a renunciar a nossa própria vontade, ou então seremos aliados de Belzebu.

segunda-feira, 11 de novembro de 2013

Eu Vou, Eu Vou, Eu Vou!

Cantamos tão bonito "Eu Vou, Eu Vou, Eu Vou" (Fernanda Brum) em nossa Conferência Missionária. Eu vou pra onde? "Ouvir a África pedir por socorro, Ruanda, Somália, Nigéria clamando... Um menino na Rússia... Romênia, Arábia Saudita, o Iraque esperam por nós... Colômbia, Indonésia, Albânia pra China eu vou, pelo chão do Brasil eu vou, Deus me quer pra nações."

A mesma Igreja que cantou foi a mesma que se dispersou no breve momento missionário da tarde. E aí o eco que ficou do cântico "Eu Vou" se cumpriu assim: "Eu vou dormir, tirar uma soneca agora tarde eu vou, eu vou tomar um sorvete, eu vou lavar o meu carro, eu vou, eu vou, eu vou pra outro lugar que não esteja falando de missões. Eu vou para não precisar de renúncia".

"Coitadinho dos contadinhos". A Igreja não quer renunciar coisas tão básicas e simples. Acha que está fazendo demais em dar uma oferta e participar da celebração de domingo a noite.

"Meu Deus essa não é a Igreja neo-testamentária".

Sabe essa foto? É da Celebração. E a foto da vigília que antecedeu a Conferência, da própria Conferência no sábado e no domingo de dia? É melhor não colocar. Tem mais cadeira vazias que gente.

Essa foto linda, casa cheia, não traduz a realidade da Igreja. O que a Igreja canta não traduz a realidade da Igreja hoje. O que leio nos Evangelhos? Que o amor de muitos se esfriaria, mesmo cantando "Eu vou, Eu Vou, Eu Vou".

Vai pra "casa do chapéu", pois quando o anjo separar o trigo do joio, grande será o juízo e os gritos: "Senhor eu participei da Conferência, eu cantei "Eu Vou", eu participei das Celebrações, dei até ofertas..."

E então muitos que se reúnem com a Igreja de Jesus ouvirão: "Apartai-vos para o fogo eterno porque eu não vos conheço".
 

sexta-feira, 8 de novembro de 2013

Aquela "Senhora Encapuzada" Quase Me Levou Afogado

A leitura do livro de um amigo pessoal me fez pensar no dia em que passei pelo "vale de sombra e morte". "Vale da sombra da morte" não é simplesmente uma sensação de perigo, ou até mesmo a manifestação de alguns perigos. Passar por esse vale é sentir o fio da vida se atenuando a ponto de quase se romper. Esse vale nos traz um filme de toda a nossa vida na velocidade da luz e ainda nos projeta para as horas depois onde muitos estão debruçados em lágrimas sobre nós.

A morte é uma presença terrivelmente marcante. Re-lembra o antes e questiona o depois. Ela se impõe esmagando a vida. Ela suga qualquer fio de esperança.

O que penso ao re-lembrar aquela tarde medonha e moribunda na piscina da organização Palavra da Vida?

Penso mesmo na graça que é viver mais um dia, depois de tantos anos. O que já vive depois da visita daquela "senhora encapuzada"? O que não teria vivido se ela não fosse expulsa pela verdadeira Palavra da Vida?

Quem já quase foi só pode viver ainda mais intensamente e de maneira muito agradecida a bênção de poder permanecer um pouco mais. Obrigado Senhor!


Eles Ainda Querem Carrinhos e Carinhos

Quem deseja carinho? Toda gente normal. Até aqueles que reagem brutamente, e não sabem ser acariciados.

E carrinho? Normalmente as crianças. E também alguns "homens-adultos-pueris". Sabe aqueles homens mimados que não cresceram ainda?

Alguns já se casaram e não se cansaram de brincar de carrinho. Hoje mesmo encontrei um desses. A casa fica pra depois e em alguns casos caindo aos pedaços. Os filhos precisam ter o básico. Mas, os seus "carrinhos" precisam de todo cuidado - precisam de "rodinhas" novas. "Toquem na minha mulher, mas não risquem meu carro". Desculpem, mas esses caras precisam de vara já que ainda continuam tão criancinhas.

Outros ainda não se casaram e nem se cansaram do "colinho do papaizinho e da mamãezinha". Será que esses cretinos não sabem que um dia ficarão sozinhos? Também casar pra quê? Tem "comidinha" na mão dentro de casa - e algumas mães acham isso lindo, e ainda tem sobremesa em qualquer casa por aí.

Mães, namoradas e esposas deveriam se unir contra esse "retardo familiar". Isso é contra a verdadeira família. Isso é contra a vontade de Deus. Esses miseráveis deveriam crescer, assumir responsabilidade com suas namoradas - tornando-as suas esposas, os casados deveriam ser mais sensíveis com a casa e com outras necessidades básicas e até emocionais da esposa e dos filhos.

Mas, como mudarão se "todo mundo" acha isso normal? Quando crescerão se suas "mamãezinhas e namoradinhas" permitem esse "mimo psicótico" no sentido de perda da realidade que precisariam viver?

Acho que essas mães deveriam orar nesse sentido, os pastores deveriam confrotá-los, as esposas deveriam jejuar e as namoradinhas deveriam parar de dar...

Afinal quem tem cama, mesa e banho e ainda pode ficar sustentando seus luxos sentirá necessidade de mudar o quê?

quinta-feira, 7 de novembro de 2013

Eles Foram e Não Entraram na Escola

Levei os meus filhos a escola e passei em frente a Escola Estadual de nosso Bairro. Lá estavam um bando de garotos, vabungadeando em plena quinta-feira, debaixo de garoa e logo bem cedo. Eles preferiram não entrar pra estudar e insultaram com palavrões aqueles que decidiram fazer o óbvio para quem levanta 6 horas pra estudar.

O que eles fizeram depois disso?

Alguns voltaram pra cama, especialmente porque aquele friozinho e garoa eram convidativos.

Outros foram pra casa de algum colega.

Alguns outros jogaram videogame a manhã inteira.

Essas suposições foram razoáveis?

Onde eles estavam "sabemos", mas onde os pais?

Onde os pais talvez saibamos, mas qual o futuro desses garotos?

quarta-feira, 6 de novembro de 2013

O Evangelho Virou "Banco 24 Horas"?

Que Evangelho é esse? Evangelho que se propõe a apenas fazer as coisas que pedimos?

Hoje li: "Nisso vocês exultam, ainda que agora, por um pouco de tempo, devam ser entristecidos por todo tipo de provação." (1 Pe. 1.6) E "todo tipo de provação" aqui implicava em perseguição, perda da casa, separação da família, prisão e até morte.

Qual o nosso contexto? Materialismo. Geração consumista. E então pensamos que o Evangelho é o "banco 24 horas". Não é esse o modelo de Igreja hoje? Aberta o dia inteiro, cheia de programas a noite porque há concorrência e o povo se tornou aquela clientela faminta por bênçãos pra ontem.

O Evangelho da perseverança. O Evangelho do não. O Evangelho da renúncia. O Evangelho da dependência em Deus. O Evangelho acima das circunstâncias... Onde? Cadê ele?

Aqui está ele: Nisso vocês exultam, ainda que agora, por um pouco de tempo, devam ser entristecidos por todo tipo de provação." (1 Pe. 1.6)


Pode Ser Necessário Evitar Alguém?

Toda pessoa que fala diferente da sã doutrina e provoca com isso divisões na Igreja (Tt. 3.10-11) precisa ser evitada. Isso não é contra o espaço democrático.
 
Devemos animar a que todos falem, e falem o que quiser. Aqui a problemática não é de gente que fala diferente, mas de gente que fala declaradamente contra a sã doutrina. Não é pessoal. Não é simplesmente ter um posicionamento diferente, mas ser dissimulado.

Essa reflexão deveria ser aplicada aos nossos relacionamentos também, pois quem não fala de acordo com Jesus não pode fazer parte dos nossos melhores contados.

 
 

terça-feira, 5 de novembro de 2013

O Sofrimento Sob o Viés da Segunda Vinda

Temos muitos olhares - de várias maneiras e pontos e pra tudo. Como você olha para a questão do sofrimento?

Como olhar para a opressão dos ricos? Que olhar para as injustiças entre próprios irmãos? Como olhar para a perseguição? Qual o melhor olhar para as tristezas e enfermidades?

Esses questionamentos estão presentes no capítulo 5 da carta de Tiago. Ali ele subjuga todas essas questões, e o próprio sofrimento, ao viés da Segunda Vinda.

Quando você põe os "óculos" da Segunda Vinda o olhar será diferente, pois se destacará:

- a esperança da Vinda e do juízo que ela trará;

- a perseverança de quem deve continuar caminhando;

- a não precipitação em julgar com as próprias "mãos/palavras";

- a não desistência frente as dores;

- a gratidão pelo o que Senhor fez;

- a dependência enquanto ele não faz;

- o consolo pela oração.

Enfim, a vida olhada e decifrada a partir da Segunda Vinda traz implicações que só podem nos ajudar. Qual é o viés do seu olhar?

segunda-feira, 4 de novembro de 2013

Cuidado Com Os Tropeços Ímpios

Duas coisas podem destruir uma vida inteira: ídolos no coração e tropeços ímpios (Ez. 14.1-6). Por ídolos no coração entendemos tudo aquilo que nos desvia da centralidade da Cruz na nossa vida e nos faz consequentemente perder a comunhão com o Pai...

E "tropeços ímpios"? Tudo aquilo que pode até não estar no coração, mas que se estabelece em nossa caminhada como desvios, alguns até sutis.

Há coisas que não estão em primeiro lugar em seu coração, mas se você visitar aquele lugar e aquelas pessoas, se permitir entrar naquele assunto... virá o tropeço.

Os "tropeços ímpios" são como o primeiro gole para um alcóolatra. Diz respeito aquelas coisas que vivemos bem sem elas, mas não podemos estar perto, tocar, conversar etc, que voltarão com força.

Então "ligue" a luz da lâmpada dos seus pés e siga se desviando de qualquer tropeço, pois vale a pena não dar certas brechas.

domingo, 3 de novembro de 2013

Começa no Coração

Meu colega Silas Roberto postou sobre a Reforma Protestante a partir do ato de Martinho Lutero fixando suas 95 teses à porta do Castelo de Wittenberg: "Reforma: preguei hoje algumas teses na porta do meu próprio coração denunciando a sua corrupção, engano e idolatria! Se tiver que acontecer uma reforma, que comece a partir daí, da catedral do meu coração. "Cria em mim, ó Deus, um coração puro e renova dentro de mim um espírito inabalável", Salmo 51:10.

Por que gostei? Porque assume uma postura de dentro pra fora - a começar de si mesmo. É olhando pra si mesmo que toda mudança deve começar e onde começa toda aplicabilidade da pregação: "Mas esmurro o meu corpo e faço dele meu escravo, para que, depois de ter pregado aos outros, eu mesmo não venha a ser reprovado." (1 Co. 9.27)


Também gostei porque a Bíblia fala dos ídolos do coração: "... Assim diz o Soberano, o Senhor: Quando qualquer israelita erguer ídolos em seu coração e puser um tropeço ímpio diante do seu rosto e depois for consultar um profeta; eu o Senhor, eu mesmo responderei a ele conforme a sua idolatria". (Ez. 14.4)


A grande reforma deve começar aqui dentro de mim, aí dentro de você, e então haverá maior esperança para a nossa família, consequentemente para a Igreja local e então a Igreja brasileira poderá ser melhor - especialmente se cada pastor tiver o seu coração exposto diante das Escrituras.

Afinal, Deus disciplina porque deseja renovar oportunidade para andarmos em sua presença: “Isso farei para conquistar a nação de Israel...” (Ez. 14.5)

Há Diálogo entre Missão Integral e Marxismo?

Eu começo a escrever esse parágrafo só pra dizer que todos os outros não serão meus, e  que voltarei apenas no final para levantar um questionamento. Vou compartilhar trechos da Revista Ultimato no bloco "Pergunte ao Ari" (Set/Out - 13). O que Filipe Reis, Parintins, AM perguntou? "A Teologia da Missão Integral dialoga com o marxismo ou mesmo se apropria de pressupostos marxistas?

"... é impossível falar ao mundo sem dialogar com os que também tentam interpretar e até mesmo transformar o mundo... Agora, se o que você está perguntando é se a teologia da missão integral lança mão do referencial teórico-marxista, a resposta é não..."

"A missão integral se estriba na recuperação de dois conceitos. O primeiro é o conceito de justiça do profetismo hebraico. No profetismo hebreu tem-se a noção de justiça, ela aparece nos grandes profetas, os quais dizem, como Amós, que a justiça deve correr como um rio que nunca seca."

"Outro referencial da teologia da missão integral é a recuperação da noção do reino de Deus e sua justiça, a ideia de que o reino de Deus é um outro sistema que se opõe ao sistema vigente, que se opõe ao capitalismo ou mesmo ao sistema soviético."

"A teologia da missão integral recupera essa noção de reino de Deus que aparece com força no Novo Testamento, a partir da pregação de João Batista, e é referendada e ratificada pela pregação de Jesus de Nazaré: arrependei-vos porque é chegado o reino dos céus."

"A teologia da missão integral não tem a pretensão de implantar o reino de Deus, mas sinalizar que o reino de Deus está presente e trabalha para que a igreja seja uma mostra do mundo vindouro, "as primícias" do reino de Deus, como Paulo nos advertiu."

"E isso significará a chegada da paz, da igualdade, do direito, da responsabilidade moral e o estabelecimento de uma sociedade sem classes, justa, igualitária, solidária."

"Nós não trabalhamos com o referencial marxista porque o nosso referencial é anterior - embora, aqui e ali, tenhamos intersecções com os marxistas, pois, como disse Karl Jaspers, nenhuma filosofia do Ocidente foi desenvolvida sem que a Bíblia fosse o pano de fundo. E nem Karl Marx escapou disso."

Se pudesse perguntaria ao Ari: "Está claro que a Igreja sinaliza o reino futuro e como parte do seu papel deve denunciar as injustiças, mas não seria muita pretensão da teologia da missão integral esperar uma sociedade sem classes, justa e igualitária sendo que "o mundo jaz no maligno"? Será que o máximo que conseguiríamos não seria uma sociedade mais solidária e mesmo assim com motivações questionáveis porque se quer abatimento nos impostos ou porque se deseja ganhar a salvação? O natural não seria o mundo praticar a injustiça e a Igreja consegueria no máximo denunciar as injustiça por uma ação política profética?"

 

sábado, 2 de novembro de 2013

Ah, Como Seria Bom...

Definitivamente não é bom que alguns estejam aparentemente dispersos quando estamos a falar da parte do Criador e do Eterno e Soberano Deus.

Uma linda e graciosa criança nos enche os olhos, mas elas não foram criadas para nos desviar a atenção da mensagem de Deus.

Temos necessidades, inclusive fisiologicamente básicas, mas a consciência da nossa carência não deveria ceder a nenhum outro tipo de necessidade, que nos faz levantar e virar as costas pra Palavra de Deus só pra "beber uma águinha ou fazer um xixizinho". Essa vontade não espera no teatro e nos shows?

Alguma discordância ou mesmo desafeto com aquele que está na condição de profeta de Deus, não deveria nos impedir de contemplar a Perfeição daquele que usa homens imperfeitos.

O nosso cansaço não poderia nos inibir de amar ao Senhor com toda a nossa força de maneira que não deixássemos as reuniões de ministrações mais comuns e também aquelas mais intensivas.

Por que achamos que devemos e podemos morrer de exaustão gastando toda nossa energia construindo uma patrimônio que vai ficar e não temos o mesmo vigor para investir na Palavra como se busca o ouro e a prata?

Melhor seria pra Igreja e melhor seria para o mundo inteiro se os servos de Deus se comportassem como servos de Deus. Seevos com todas as implicações de quem foi chamado a levar a sua cruz e seguir aquele que por nós assumiu a Cruz que merecia ser nossa.

Ah, como seria bom se você...



sexta-feira, 1 de novembro de 2013

A Brincadeira da Girafa e Pacto Involuntário? O que é Isso?


O QUE UMA LEITORA ME PERGUNTOU?
Olá Pr Vacilius! O que pode me dizer sobre isso, a brincadeira da girafa... tenho essa mensagem...brigada!

Explicando a brincadeira da girafa:
Depois que eu coloquei o primeiro post sobre isso, várias pessoas me chamaram inbox para saber melhor sobre isso e pedir ajuda.
É uma armadilha que o satanismo usa para gerar PACTOS INVOLUNTÁRIOS e abrir legalidade espiritual na vida das pessoas.
Consiste em participar de uma charada (que um demônio vai trazer a resposta), gerando o pacto involuntário. A char...ada é a seguinte: “Três da manhã, a campainha toca e você acorda. Visitantes inesperados: são seus pais, que chegaram para o café da manhã. Você tem geleia de morango, mel, vinho, pão e queijo. Qual a primeira coisa que abre?”. A resposta é “abro o olho”. (Os olhos são a porta do corpo/alma/espírito)… parece inocente, mas vejam o que a BÍBLIA DIZ, em Apocalipse 3:20: “Eis que estou à porta e bato (JESUS). Se alguém ouvir a minha voz, e abrir a porta, entrarei em sua casa, e com ele cearei, e ele comigo”. Abrir a porta é um simbolo espiritual para abrir a vida.
Não acham estranho uma “visita inesperada” vir tomar café da manhã as 3:00h?? Na “brincadeira” a pessoa receberia uma visita inesperada as 3:00h. Três horas da manhã é um horário estratégico no inferno, dentro da magia negra no satanismo, para abertura de portais espirituais onde geram legalidades sobre vidas.
A pessoa que erra a resposta, troca sua foto por 3 dias e coloca no lugar (perfil da rede social) uma imagem de uma girafa. Com isso gera a primeira legalidade de troca de identidade espiritual e abertura para opressão e – posteriormente – possessão demoníaca. A girafa é um animal símbolo da sensualidade e um dos animais que mais possuem relações entre membros do mesmo sexo, numa escala de um caso para cada dez animais.
Muitas correntes, brincadeiras aparentemente ingênuas e inofensivas aparecem nas redes sociais e os crentes, incautos, participam. CUIDADO!! Satanás é astuto e esperto. Ele sabe como enganar os eleitos e gerar maldições.
Quando eu tentei escrever este post direto no meu iPhone, ele começou a travar. Quem tem iPhone sabe que ELES NÃO TRAVAM!!! Resolvi então orar, repreender e escrever no meu bloco de notas e colar no post (é o que estou fazendo).
Enquanto eu estava escrevendo, pessoas me chamavam no facebook dizendo que, ao tentarem RETIRAR A IMAGEM DA GIRAFA dos seus perfis, o facebook trava.
O QUE FAZER? Orem, peçam perdão ao Senhor e digam audivelmente que não aceitam qualquer legalidade espiritual gerada por esta brincadeira. Cancelem tudo no Nome de Jesus.
Dia 31 de outubro (amanhã) é o dia em que comemoram o Halloween, o dia das bruxas. Para muitos é só uma festa, mas no satanismo é o ritual mais poderoso, entre as oito festas mágicas do ano, chamado de SHAMAINH, o ritual da noite mais longa do ano. Neste ritual espíritos de morte são autorizados pelo inferno para transitarem pelas ruas. As pessoas que fazem a brincadeira da girafa (e tantas outras) geram legalidades para que esses demônios entrem em suas casas.
REPREENDAM EM NOME DE JESUS.
Divulguem este post para o maior número de pessoas.
Fonte: Pastor Carlos Ribas (ex-satanista) Escritor e conferencista especializado em batalha espiritual



MINHA RESPOSTA:
"Leitura X" não posso dizer que essa brincadeira e tantas outras podem ter algum tipo de estratégia por trás. Por outro lado, ainda que tenha eu não me preocupo com aqueles que em estão em Cristo. Eles não fazem pactos com o diabo - nem mesmo involuntariamente - pois pacto requer decisão de ambas as partes.

Se fosse tão fácil assim para o diabo gerar legalidade estaríamos todos perdidos. Esse tipo de "legalidadizinha" não é mais forte que a vida com Deus e a vigilância, e o próprio Senhor que está em nós.

Confesso que quando comecei a ler fiquei um pouco preocupado a partir dos testemunhos, mas logo me veio o maior Testemunho: "Filhinhos vocês são de Deus e os venceram, porque aquele que está em vocês é maior que aquele que está no mundo." (1 Jo. 4.4)

E outra: se pegarmos tudo ao "pé-da-letra" não vamos poder comer no Girafas, por exemplo. E nem poderemos acordar as 3h da manhã pra viajar ou até ir ao banheiro, afinal é a "hora do cão". Rssss.

"Leitora X" legalidade não é uma coisa que se dá; Satanás a tem sobre a vida daqueles que o pertencem.

E "brecha"? todos nós devemos evitar, afinal precisamos vigiar. Mas, não mais participar de uma charada porque o diabo está nela e vai me derrotar se eu perder - me poupe!

E mais uma: Quem criou a girafinha? Foi o Criador. E ela não é uma graça?
 

Jovens: Sonhar é Bênção Histórica!

A história muito nos ensina e aqueles que a escreveram precisam ser respeitados. Os jovens têm dificuldade de entender isso (boa parte!).

A tendência é definir as conquistas e até os sonhos como uma realidade única e momentânea. O que passou, passou.

É como se a vida fosse o presente apenas.

Quando assim se pensa logo se desconsidera todo o processo de preparação do solo e de semeadura.

Se hoje um jovem sonha é porque a história lhe proporcionou vivências para tanto. Ainda que essas vivências pareçam ter atrapalhado a sua vida.

Grandes músicos, arquitetos, técnicos etc venceram e foram muito além porque as experiências negativas de suas vidas foram usadas como desafio de superação, e eles se enrijeceram diante das lutas.

Por que essa reflexão? Por que eu fiquei  muito triste em conhecer dois pastores idosos nesses últimos dias que foram desprezados depois de uma trajetória incomparável. Também porque estou em contato com jovens que estão sonhando, graças ao Pai. E finalmente porque eu mesmo, quando ainda mais jovem, não tinha um olhar carinhoso para a História.

Fica então um desafio para todos os jovens que me lêem - e que estão tendo visões e também aos mais velhos que ainda sonham (At. 2.17):

"Sonhar é semente plantada porque aqueles que vieram antes de nós. E as nossas vivências, ainda que tão difíceis, fazem germinar com força o que desejamos. O crescimento? Deus efetua por graça e pra Ele mesmo".