Sinta-se Em Casa

Entre. Puxe a cadeira. Estique as pernas. Tome um café, e vamos dialogar com a alma.



domingo, 30 de junho de 2013

Copa das Confederações X Culto Dominical

Dizem que o Brasil tem 35 milhões de evangélicos e que o ibope da TV corresponde a quase 200 mil pessoas para cada ponto de audiência. Se os números estão corretos só os evangélicos poderiam juntos dar mais de 20 pontos de audiência. 

Já pensou se todos resolvessem não assistir ao jogo final da Copa das Confederações?

As emissoras poderiam repensar o horário que colocam o jogo. E se não fizermos uma ação de protesto a final da Copa do Mundo no ano que vem também será às 19 horas.

Desligar a nossa TV em sinal de protesto? Sim. Só isso? Não.

Renunciar a esse jogo de Brasil e Espanha é só mais uma oportunidade de revelarmos onde está o nosso coração. O nosso coração se exercita na piedade em momentos especiais como esse.

Que tal treinar hoje à noite? Treinar não assistindo ao jogo e indo cultuar para que se possa vencer em outras questões também. 

Vamos vencer? Vamos priorizar o nosso chamado?

Vontade de Sumir do Mapa?

Você já teve vontade de desaparecer sozinho ou com sua família? Mudar pra bem longe... Perder o contato... Esquecer tudo e todos.

Por quê?

Cansaço? Decepção? Mesmice? Repetição de insucessos? Encheção? 

Se está cansado precisa de situações renovadoras: férias, um dia de folga por semana, atividades que relaxam, menos hora-extra, talvez mudança de trabalho.

Se decepcionado se encontra é preciso buscar momentos terapêuticos: conversa franca e renovo da esperança somente no Senhor.

E se prevalece a mesmice e repetição dos insucessos é necessário re-ver suas atitudes: verifique se o seu investimento está no campo certo ou se suas ações falham na administração. Se há falhas se faz também necessário novas atitudes. Atitudes talvez mais radicais de corte de gastos ou de pessoas em certas áreas.

Agora se o problema for encheção e você não aguenta mais certas pessoas ao menos por um tempo evite-as. Re-pense seus relacionamentos. E se a encheção for de alguém da família ou gente muito próxima, e não dá pra se afastar, as medidas de mudanças próprias se tornam urgentes.

E então? Você quer mesmo sumir do mapa? Talvez não dê ainda e medidas precisam ser tomadas urgentemente.

sexta-feira, 28 de junho de 2013

Dicotomia ou Tricotomia?

Qual a constituição do homem? Ele é formado de corpo e alma ou espírito, ou corpo alma e espírito? Quantas partes? Quais são elas?

Temos a parte material e a imaterial. A parte material é o que vemos e apalpamos (soma = corpo)enquanto a imaterial está relacionada com a nossa interioridade (psiquê = alma).

    a) Tricotomia – defende que a parte imaterial é composta de espírito e alma, sendo eles diferentes um do outro. Os textos mais usados pelos tricotomistas são: 1 Tessalonicenses 5:23 e Hebreus 4:12.

Os seus principais argumentos são: 1) O espírito é a parte que busca a Deus e a alma os
sentimentos, sopro de vida e a sede vontades pecaminosas; 2) Todos os seres vivos têm
alma; 3) O espírito está voltado pra Deus e a alma para as coisas dessa vida.

b)    Dicotomia – defende que a parte imaterial do homem é alma/espírito. O que é isso? Alma
e espírito são os mesmos. Não há divisão.

Os dicotomistas também usam 1 Ts. 5:23 e Hb. 4:12. Eles entendem que 1 Ts. 5:23 é uma
referência à totalidade do ser humano, e para tanto Paulo se utiliza de uma aparente
“redundância”, isto é, promove ênfase a partir de uma repetição com palavras sinônimas.

Em Hb. 4:12 é  o escritor está a falar de impossibilidades que a Palavra torna possível: ela 
divide o que é indivisível (alma e espírito) e penetra o impenetrável (juntas e medulas).

Outro argumento dos dicotomistas é que tanto alma como espírito foram contaminados pela
Queda e que, portanto, precisam de regeneração. Quando Eclesiastes fala do espírito que
volta a Deus (Ecl. 12:7) ele o faz numa perspectiva vétero-testamentária no qual todo corpo se
voltaria a terra e todo espírito a Deus. O que não há problema em admitirmos, desde que
compreendamos que todo espírito a Ele voltará para julgamento.

Os dicotomistas não definem alma como simplesmente sopro de vida e sede de emoções,
mas como parte imaterial que também busca a Deus. Um texto clássico é o cântico de Maria
quando a alma busca a Deus e o espírito é a sede das emoções (Lc. 1:46-47 cf Sl. 42:5 e Jo.
11:33). Há aqui uma inversão.

E, diga-se de passagem, que o espírito também precisa ser santificado assim como o corpo (2 Co. 7:1).

Para o dicotomista o homem só passa a ser tricotômico quando recebe o Espírito Santo.

Sendo assim, concluo antes de tudo que esse tema não pode ser causa de divisão e polêmica na Igreja. Dicotomistas e tricomistas podem e devem conviver. 

O mais importante a pensar é que ambos acreditam no Evangelho todo para o homem todo.

quinta-feira, 27 de junho de 2013

A Vida é Um Vale!

Vale de bênçãos, de morte, de dificuldades, de desafios... Precisamos nos valer de todos os vales para chegarmos ao topo da montanha.


O Paraíso Perdido no Casamento

A vida no Jardim do Éden era 100% plena naquilo em que Deus preparou para o homem viver. O problema é que o homem não queria viver o que foi preparado pra ele. Ele queria ser igual a Deus e não simplesmente um homem.

A perda da plenitude humana fragmentou o homem e ele passou a buscar a recuperação dessa perda. Aí então o homem se perde ainda mais.

Essa perda atingiu o casamento e a vida sexual? Naturalmente.

Em Cristo, e somente nele, o homem se reaproxima da plenitude perdida. Um dia ele voltará aos 100%, mas enquanto não ele se ilude com falsas liberdades e paraísos incompletos.

Quem vai sendo re-feito em Cristo Jesus e por isso se aproximado dos 100% tem um sentimento de satisfação, mas ainda não atingiu a plenitude, e pode se aproximar um pouco todos os dias.

Há casamento 100%? Não. Mas, há casamentos talvez 90%. Muito felizes são aqueles que entram na casa dos 70% porque se aproximam da condição paradisíaca perdida no Éden.

Qual a referência? O Éden. Plena comunhão. Comunhão com Deus traduzida em conversa íntima, olho no olho. E comunhão conjugal traduzida em pele na pela, olho no olho, sem nenhum constrangimento e situação vexatória.

O pecado deturpou e provocou situações vergonhosas. A própria nudez por causa de algumas imperfeições. O constrangimento de ser tocado e abordado do jeito que não se gosta. A chateação em não ser correspondido naquilo que se definiu, pessoalmente, como necessidade ou prazer fundamental.

A perda do Éden trouxe espinhos ao relacionamento. Desentendimento, desrespeito, irresponsabilidades, indiferença e insensibilidade, discórdias, brigas, afrontas etc.

Somente aqueles que estão em busca do Paraíso Perdido é que podem se aproximar dele. Quem do Paraíso se aproxima, sob a direção do Evangelho, pode criar uma casca dura de proteção contra os espinhos do pecado.

Seu casamento está mais próximo hoje do Paraíso Perdido?

Cosméticos e a Espiritualidade do Marido

O marido deve amar a sua esposa como Cristo amou a Igreja. Eis o desafio: "como Cristo amou a Igreja" (Ef. 5.25-27).

Cristo amou a Igreja se entregando para santificá-la, mediante o lavar purificador da Palavra,  a fim de que fosse gloriosa, sem mancha, nem ruga.

"Gloriosa, sem mancha e sem ruga" é uma linguagem cerimonialmente matrimonial. É uma abordagem estética também. 

A esposa precisa ser bem cuidada para ficar bonita, com a pele limpinha e renovada. SOCORRO SENHOR!

A linguagem é metafórica? Só está falando de espiritualidade? Não. O texto a princípio fala de espiritualidade, mas abrange o corpo e as emoções porque o verso 29 afirma que ninguém jamais odiou o próprio corpo, mas a ele alimenta e cuida. E é assim que o marido deve amar a esposa: como o próprio corpo (Ef. 5.28).

Isso significa comprar cremes e vitaminas para cuidar da pele dela.

Retornando a espiritualidade das nossas esposas. O responsável pela vida espiritual delas somos nós. Implicação? Ouvir, aconselhar biblicamente, discipular, orar juntos e interceder por elas particularmente, comprar boa literatura para o crescimento delas, investir em cursos cristãos para elas etc.

Como está a espiritualidade da sua esposa? Você não poderá cuidar da dela se a sua for "meia-boca". E se for um homem espiritual também será sensível esteticamente.

Duplo desafio: cuidar da nossa querida na perspectiva da estética e da espiritualidade.

quarta-feira, 26 de junho de 2013

Você Conhece Alguém Dócil?

Você sabia que todos nós, independentemente do temperamento característico e da própria personalidade, deveríamos ser humildes e dóceis?

Sabe por quê? Porque é uma ordem pra todos nós: "Sejam completamente humildes e dóceis..." (Ef. 4.2a)

E sabe por que é possível obedecer? Porque Jesus é o nosso modelo e ele disse: "Aprendei de mim que sou manso e humilde de coração." (Mt. 11.29)

Mansidão e docilidade são a mesma coisa. Não é ser pacato simplesmente, nem ter "sangue ralo de barata".

Docilidade e mansidão estão relacionados com uma pessoa flexível, ensinável, que está disposta a aprender e a mudar. Alguém que reage na dependência do Senhor diante de situações difíceis. 

É aquela capacidade, "reivindicada" do alto, que nos faz calar, que tira o grito da nossa boca.

Que tal olharmos pra Jesus e assumirmos o que ele é e deseja que sejamos?

terça-feira, 25 de junho de 2013

O que é o Amor?

PLANEJAR - TER - VER - AMAR: é fundamental para revelarmos o amor do Pai que está em Cristo Jesus, nosso Senhor (1 Jo. 3.16-18).


segunda-feira, 24 de junho de 2013

Espírito de Morte!

MORTE! Que nome mais agudo. A palavra MORTE até parece um pequeno punhal que perfura sem erro e sem volta. Mas, a MORTE é mais que uma questão semântica.

A MORTE também é mais que o falecimento do corpo. Ela pode ser o falecimento da esperança.

Há MORTE mesmo antes da MORTE. Não apenas num estado de putrefação e morbidez.

A MORTE se manifesta até na preguiça sonolenta de quem não sai da cama. A PREGUIÇA é uma manifestação da morte porque torna a vida medíocre, pobre e disfarçadamente moribunda.

Vou parar de escrever MORTE. Vou escrever somente morte porque por si só ela é desagradável. Tão desagradável que se utiliza de chateações e frustrações para se manifestar.

E nesse caso ela cresce e se torna o monstro da DEPRESSÃO. Aquele monstro que provoca o medo dos relacionamentos, a insatisfação dos encontros, a falta de vontade de ver a luz do sol. A vontade introspectivamente voltada pra si mesmo, de isolamento, sono letárgico... que faz das cobertas verdadeiras amarras. 

A morte mata antes de matar. Jesus é a VIDA que faz viver antes da vida eterna.

Viver uma vida plena. Vida que trabalha com realização. Vida que encontra nesse estado de morte nos outros, um desafio. Desafio de repartir a Vida que desfruta.

sexta-feira, 21 de junho de 2013

O Papa Falou e Disse!

"Na Cúria, existe gente santa, santa de verdade. Mas há também uma corrente de corrupção. Fala-se de um lobby gay, e é verdade, existe... Precisamos ver o que se pode fazer a esse respeito." (Papa Francisco, Veja de 19/06/13)

O Papa enlouqueceu? Falar uma coisa dessas contra a Cúria seria pecado mortal? Não. Falou a verdade. A verdade está acima da Cúria.

Ele foi um exemplo de transparência e honestidade nessa declaração. Seria difícil fazermos o mesmo em relação à Igreja Evangélica?

Parafraseando o Papa: "Na Cúria Evangélica existe gente santa, santa de verdade. Mas há também uma corrente de corrupção. Fala-se de um lobby de lobos safados que só querem explorar o povo... e é verdade, existe. Precisamos ver o que se pode fazer a esse respeito."

Uma Voz Profeta Que Falta à Igreja?

Essa deputada me lembrou os profetas do Antigo Testamento, como uma voz que clama no deserto. Eles colocavam o dedo no nariz do rei, como João Batista fez com Herodes.

Hoje os pastores e políticos evangélicos só querem abraços dessa gente, e em nome de Deus e da Igreja não insurgem como voz profética contra a corrupção.


Se Eu Não Preciso Fazer... Deus Precisa?

Hoje em oração pelo povo me lembrei de ter ouvido uma vez: "Ninguém obrigado a participar de tudo na Igreja". A referência era à reunião de oração.

Eu também concordo que ninguém é obrigado a participar de tudo o que a Igreja oferece, até porque temos muitos outros compromissos. Mesmo querendo ainda assim não dá.

Por outro lado, muitas vezes podemos e optamos em não participar. É um direito também? Sim.

Temos o direito de não orar junto com todo mundo, mas não podemos nos esquecer que as bênçãos que Deus tem como recompensa dessa busca coletiva, não é obrigação que ele a estenderá aqueles que negligenciam as oportunidades.

Se eu necessariamente não preciso participar, fazer etc. Deus também não precisa fazer tudo o que faria:

"Se esse povo que chama pelo meu nome buscar a minha, se humilhar e se converter dos seus maus caminhos, eu ouvirei do céu e sararei a sua terra." (2 Cr. 7.14)

quinta-feira, 20 de junho de 2013

Espiritualidade Não é Imunidade!

Uma espiritualidade contagiante não é sinônimo de imunidade.

Quem é espiritual e vive na plenitude do Espírito continua tendo necessidades e vontades básicas:

Precisa comer, beber, dormir e atender todas as necessidades do organismo.

Ainda precisa de gente, porque a espiritualidade não nos tira das pessoas.

Continua sonhando pra essa vida porque senão o Paraíso será tão desejado que haverá uma alienação incompreensível aos simples mortais, e certamente se perderá a oportunidade de influenciá-los.

Se o sonho com o Paraíso for alienado tira o desejo de viver aqui e isso torna a vida sem avanços e conquistas que são importantes pra humanidade.

Espiritualidade portanto, não é imunidade às necessidades. Jesus ao sentir sede e cansaço demonstrou isso (Jo. 4.6-7).

Medo de Deixar os Filhos

Conheço quatro jovens senhoras de duas famílias que se tornaram órfãs de mãe. Suas mães se foram ainda mulheres-jovens de meia idade.

As duas mães foram acometidas por um câncer fatal. A probabilidade das filhas desenvolverem a mesma doença é grande. E qual o medo que imagino golpeá-las?

Medo de enfrentar a doença? Um pouco.

Medo de morrer? Talvez um pouco mais.

Suponho haver um medo maior: o medo de deixar os filhos na mesma condição em que foram deixadas. Ah! se pudessem fazer alguma coisa...

O que esse medo me revela? Completa abnegação. É vida entregue aos filhos. É desejo de poupá-los das dores que já passaram.

A vida de renúncia delas me lembra o que Jesus fez por mim e por você. Ele passou o que passou para que nós não precisássemos passar também. "O castigo que nos trouxe a paz estava sobre ele e por suas pisaduras nós fomos sarados." (Is. 53.5b)

quarta-feira, 19 de junho de 2013

É Pouco Se Tem, Se Não Tem é Muito!

O que é o que é que se você tem é muito pouco, parece até insignificante, mas se não tem faz uma falta... gigantesca?

Muita coisa mesmo. Exemplo? 

Formação básica e até superior.

Uma Igreja onde se encontrar com amigos.

A prática de esportes ou simplesmente caminhar.

Até pai, mãe e irmãos.

Quando se tem é normal se achar que é normal. Mas, quem não tem sabe o quanto faz falta.

Que tal dar o devido valor a todas as bênçãos que o cercam?

terça-feira, 18 de junho de 2013

Deus Fala no Deserto!

Você sabia que a palavra DESERTO no hebraico "midbar" tem a mesma raiz da palavra "dabhar" que é FALAR? Deus fala no deserto. 

É no deserto que ele fala de maneira especial. É lá no deserto que sua revelação particular acontece. No deserto ele forja em nós o seu caráter.


Foi assim com Moisés na sarça ardente; com Jeremias amarrado a um troco, dentro de uma cisterna; com Davi nas cavernas de Adulão; com a voz que clama no deserto (João Batista); com Paulo no caminho de Damasco. E foi assim especialmente com o próprio Jesus.

Por que deveria ser diferente comigo?

Deus sempre tem um deserto especial de revelação para todos aqueles que crescem de uma maneira também especial. 

Será que existe alguém cuja instrumentalidade é rara sem antes ter passado pelo deserto? 

Ali ouvimos a Voz do Senhor na nossa particularidade. Ali ele nos ensina coisas que não aprenderíamos com mais ninguém e em nenhum outro lugar.

O "Sperma" Divino!

"Sperma" é literalmente a palavra grega que aparece em 1 João 3.9. É a "semente" de Deus em nós. Semente fecundada pelo poder do Evangelho e do Espírito.

Todo aquele que experimentou essa fecundação não vive na prática do pecado.

Ele não conhece só de ouvir falar. As Escrituras não ficam restritas a sua intelectualidade.

A divina semente germina para vida de Deus. É um milagre dele em nós, e pra vida que ele tem em nós e a partir de nós.

Já germinou em você a divina semente? 

Então viva os frutos dessa íntima relação.

segunda-feira, 17 de junho de 2013

Melhor Seria Se As Portas Estivessem Fechadas

"Eles só estão lá porque estão. Ah, quem dera os levitas-porteiros não abrissem as portas do templo? Ao menos o meu nome não seria profanado no lugar de sacrifício. Melhor seria que ficassem em casa. A ausência deles seria vista de maneira mais positiva que a presença fracionada e fragmentada no coração."

Acabei de parafrasear o profeta Malaquias: "Ah, se um de vocês fechasse a portas do templo! Assim ao menos não acenderiam o fogo do meu altar inutilmente. Não tenho prazer em vocês", diz o Senhor dos Exércitos..." (Ml. 1.10).

Todo o contexto mostrará que eles estavam retendo o melhor. E davam ao Senhor o animal roubado, aleijado, defeituoso. 

E você? O que tem oferecido ao Senhor de sua vida, bens, força, saúde, inteligência, habilidades?

Não podemos oferecer simplesmente o melhor de nós, mas sim o melhor de Deus pra nós, num ato de devolução a Ele mesmo, de toda a Sua excelência encontrada em nós.

sábado, 15 de junho de 2013

Cura Pra Alma Desossada

Quanta alma ferida, machucada, desossada por frustrações, decepções e desilusões. 

O que fazer quando "ninguém" pode penetrar com cura a nossa interioridade?

Recorrer ao recurso que Deus nos deixou: a Palavra. Ela, somente, pode restaurar a alma (Sl. 19.7). 

Hoje é muito comum a Teologia da Prosperidade com ênfase na cura física e nos bens materiais. Essa postura, além de outras distorções, fragmenta o homem.

Lá na 3ª Carta de João no verso 1 e 2 o Presbítero  invoca sobre o amado Gaio bênçãos pra sua saúde e pra toda a sua vida assim com ia bem a alma dele. Aqui temos alguém saudável em suas emoções e espiritualidade.

Precisamos compreender que a nossa alma carece de saúde bem como o corpo, e até mais. Por quê?


Porque a alma pode adoecer o corpo e desencadear doenças psicossomáticas, mas o corpo pode não adoecer a alma necessariamente.

Sendo a saúde da alma tão importante, vamos fazê-la abraçar as Escrituras, os Salmos, os Evangelhos, as Cartas de Deus pra nós.

sexta-feira, 14 de junho de 2013

Apenas Parte de Nossa Parte?

Já sabemos que tudo aquilo que agora é em parte, um dia o será completamente no afeiçoamento com Cristo no porvir (1 Co. 13.12). 

Mas enquanto aquele dia não chega...

Qual é a nossa parte? 

A nossa parte é fazermos a nossa parte. É óbvio? Claro. Mas, porque queremos tirar o cisco do olho do irmão? Por que procrastinamos coisas tão importantes que não deveriam ser deixadas para o amanhã? Por que negligenciamos alguns compromissos? Por que nos perdemos na multidão e tentamos nos iludir como se a responsabilidade não fosse nossa? Por que nos acomodamos e só assistimos os outros tentando fazer?

O nosso descanso não é aqui. Vamos fazer parte daqueles que fazem a sua parte. Até porque por mais que façamos ainda será apenas uma parte, porque é no conjunto, na equipe, na coletividade, na multiforme graça... que as coisas de Deus acontecem.

E se alguma coisa acontece em parte é porque tem gente assumindo a que lhe toca enquanto  alguém ainda não acordou. 

Há recompensa? Ela vem porque a parte que nos toca vem quando fazemos a nossa parte.

quinta-feira, 13 de junho de 2013

Já Acabou o Dia dos Namorados?

É claro que o sistema precisa de datas para aquecer o mercado, fomentar a economia, levar o povo a gastar até o que não tem.

Sabe quanta gente gastou para fazer algo especial ontem, e essa atitude não passará - na prática - de endividar mais ainda algumas pessoas e enriquecer outras?

Quanta gente ontem disse "eu te amo" na mesma proporção em que faz isso pra sua mãe, no dia chamado dela, e depois nunca mais? É um ano inteiro de exploração e insensibilidade.

Vai saber quantos precisaram driblar situações para dar presentinho para mais de uma namoradinha ontem. Ou terá que preparar uma boa desculpa pra hoje.

Quantos saíram pra comer e tiveram que enfrentar filas porque afinal precisaria ser naquela data? Pecado mortal se deixassem pra comemorar hoje.

O que quero dizer com tudo isso? Será que não vale a pena aproveitar uma data? Não é isso!

A questão é que a atitude de respeito, galanteio, honra, presentes, sensibilidade, surpresas agradáveis, passeios, romantismo, declarações explícitas de amor... é coisa de todo dia, pra vida toda.

Alguém pode dizer: "Ninguém seria capaz de viver desse jeito todo dia". Não é possível dar presentes e passear todo dia, mas é possível respeitar, honrar, ter sensibilidade, discernimento, dar "bicotas", servir com um copo d'água, uma louça lavada, uma "comidinha" especial, trazer uma lembracinha no final do dia (ao menos de vez em quando)..." 

Enfim tornar a vida de quem se ama, um pouco melhor do que seria sem você.

"As muitas águas não poderiam apagar o amor nem os rios afogá-lo." (Ct. 8.7a)

quarta-feira, 12 de junho de 2013

Paparico Só Pra Ser Paparicado? (Gl. 4.17-20)

Confrontar é constrangedor, mas pode ser o beijo de quem ama.

Paparicar pode ser o beijo do traidor, ou simplesmente de quem egoisticamente deseja receber e não dar.


O Consumismo é Coisa Mundana?

Há coisas nesse mundo que não são mundanas; são apenas humanas. 

As coisas mundanas são aqueles que afrontam o Evangelho e a vida de Deus.

O consumismo a princípio é parte da grande engrenagem que sustenta o presente mundo capitalista. Nesse sentido todos precisamos ganhar e comprar. Até aí tudo normal.

No entanto, a Bíblia diz que quando nós estávamos mortos em nossos delitos e pecados, vivíamos segundo o príncipe da potestade do ar, de acordo com os desejos de nossa carne e conforme a presente ordem, ou seja o sistema corrompido e corruptor desse mundo (Ef. 2.1-2).

Então comprar pode ser em algumas situações armadilhas engendradas pelo diabo, ou simplesmente uma arapuca dos nossos próprios desejos. O que ocorre é que normalmente aparece como uma manifestação natural do sistema.

Por que não entendemos como pecado estourar os limites de crédito com coisas supérfluos? Só porque acontece com "todo mundo"?

É pecado sim comprar o que não é necessário para satisfazer uma ansiedade fútil, que nos impossibilita de exercer generosidade por falta de condição financeira.

Comprar, gastar; gastar, comprar... se parece muito e em alguns casos é repetição do ato de comer do fruto que é tão agradável aos olhos, e que leva sutilmente à queda e à destruição. 

segunda-feira, 10 de junho de 2013

"Deitado.. em Berço Esplêndido" e a Transfiguração!

Ah! Como gostamos do aconchego de nosso próprio e confortável ninho.

O nosso país naquilo em que cresceu foi num ato de bravura e emancipação:

Gigante pela própria natureza,
És belo, és forte, impávido colosso,
E o teu futuro espelha essa grandeza.

Mas nas coisas em que ainda não desenvolveu: nos milhões de bolsas paternalistas, nos trilhões de obras apenas iniciadas... demonstra que esse gigante gosta de seu ninho:

Deitado eternamente em berço esplêndido,
Ao som do mar e à luz do céu profundo,
Fulguras, ó Brasil, florão da América,
Iluminado ao sol do Novo Mundo!

Mas, isso não é coisa apenas de brasileiros. É coisa medonha de discípulos de Jesus que não conseguem entender o propósito de tanta glória:

"Mestre, é bom estarmos aqui.
Façamos três tendas:
uma para ti, uma para Moisés, 
e uma para Elias." (Mc. 9.5)

Deus os corrigiu e também coloca espinhos em nosso ninho:

"Este é o meu filho amado. Ouçam-no!" (Mc. 9.7)

Somente a quem o Pai apresenta o Filho e, por isso, ouve a voz dele, pode se tornar um gigante não adormecido: 

"Desperta, o tu que dormes,
levanta-te dentre os mortos
e Cristo resplandecerá
sobre ti". (Ef. 5.14)

sábado, 8 de junho de 2013

Tá Embaçado? (Mc. 8.22-26)

A situação era de um cego (8.22). Jesus começa um processo de cura e lhe pergunta se estava vendo (8.23). Ao que ele responde ver pessoas em forma de árvores. 

Em outras palavras: Jesus cura e o cego responde: "Tá embaçado!" (8.24)

Então Jesus completa, numa segunda etapa, a cura. E ele passa a ver tudo claramente (8.25).

LIÇÃO: Deus não age apenas no ATO INSTANTÂNEO. Ele age no PROCESSO.

A CRIAÇÃO FOI UM PROCESSO.

A CRIAÇÃO DO HOMEM FOI UMA CONFECÇÃO.

A SAÍDA DO EGITO FOI UM PROCESSO DOLOROSO, DE TENSÕES, PROVAS...

O RETORNO DO EXÍLIO FOI UM PROCESSO TAMBÉM.

A GESTAÇÃO MILAGROSA DE JESUS TAMBÉM FOI UM PROCESSO.

O MINISTÉRIO DE JESUS FOI UM PROCESSO.

A NOSSA SALVAÇÃO EM CRISTO É UM PROCESSO (Fp. 2.12-13).

AS NOSSAS MELHORIAS E CONQUISTAS ESTÃO ENGENDRADAS NA GESTAÇÃO DE NOSSOS SONHOS, NUMA GUERRA DE MUITAS BATALHAS.

Então vamos seguir...

Por Que Sofremos?

Qual é o propósito de passarmos por certas tribulações? 

Se partirmos do pressupostos de que situações semelhantes ocorrem com muita gente ao nosso redor dá pra melhor discernir o propósito das tribulações.

Não podemos achar que somos "privilegiados" a sofrermos sozinhos certas tribulações. Toda nossa irmandade sofre tribulações semelhantes (1 Pe. 5.9). 

Essa seria "a síndrome de Elias de cabeça pra baixo": ele pensava que estava só na busca ao Senhor, e  tem gente que pensa que está só na particularidade de suas tribulações.

Bem. Afinal por que sofremos?

Sofremos para que em nós seja desenvolvida capacidade de consolar os que sofrem (2 Co. 1.3-7). Esse seria um dos propósitos.

Mas, que coisa esquisita: sofrer só pra ajudar quem sofre? Depende do lugar do qual você olha.

Se olharmos do lugar daqueles que foram chamados pra servir, aí tem sentindo sofrer pra consolar. Nem todos são chamados e nem todos os chamados compreendem a sua missão. 

Privilegiado e recompensado será aquele que se dispor a repartir suas dores como demonstração profunda de um servo que ama, a fim de que outros sejam consolados.

sexta-feira, 7 de junho de 2013

Pedagogia Divina ou ECA?

Estou me sentido muito mal e com muita esperança porque acabei de aplicar a pedagogia divina na disciplina de meu filho: usei a vara. 

Foi apenas uma e de forma moderada, mas doeu muito dentro do meu peito.

Motivo? Já havia alertado, duas vezes, para não me responder desrespeitosamente: "CARAMBA!" E aconteceu.

Lição? Não usar termos que podem se virar contra nós mesmos. Outra: não deixar acontecer uma terceira vez para disciplinar. Se conversasse novamente, precisaria conversar uma outra vez e uma outra e outra...

Enfim, vale a pena lembrar que por falta de Bíblia e celebração do ECA tem muito "garotinho-cruel-barbado-mimado" que não pode ser chamado de criminoso, mas apenas de menor infrator.

Queridos pais ou aplicamos a Bíblia ou tornamos nossas crianças à margem do centro da vontade de Deus, e serão fortes candidatos à marginais e marginalizados.

quinta-feira, 6 de junho de 2013

Muita Sede? Sede De Quê?

A sede da alma pode ser metaforizada pela sepultura, o ventre estéril, a terra que nunca se enche da água e o fogo que nunca diz: "Basta!" (Pr. 30.15-16 cf. Ecl. 3.11) 

Quem não se plenifica em Jesus vive uma sede insaciável, inclusive aqueles que já beberam dessa água e não estão encontrando repouso e satisfação nEle em seu dia-a-dia.


quarta-feira, 5 de junho de 2013

Estar Bem Sem Tentação?

Não podemos achar que estamos bem na ausência de provas e tentações. 

Quando pensamos que não estamos em perigo assumimos uma condição perigosa de certa vulnerabilidade.

Estar bem na ausência da tentação é como dizer que não se está com fome depois de ter comido uma pratada. É como dizer que não se está com frio depois de ter se enrolado em alguns cobertores.

Só podemos achar alguma coisa sobre a nossa integridade quando somos colocados à prova.

É na prova que temos a possibilidade de vencer. Não há aprovação antes da prova.

segunda-feira, 3 de junho de 2013

Qual Letra Mata?

Você já ouviu que a letra mata? Eu já ouvi e já li: "...a letra mata, mas o Espírito vivifica." (2 Co. 3.6)

Daí alguns deduzem base para falar contra o estudo profundo das Escrituras e da Teologia.

Qual o contexto? Paulo compara aqui o ministério da antiga aliança e o ministério da nova aliança.

Nessa comparação ele classifica a letra, da Lei Mosaica, como incapaz de produzir vida. Fato que ocorre somente pelo poder do Espírito revelado no Evangelho.

Letra, portanto, nada tem a ver com os estudos. Nada tem a ver com o muito estudar do Livro de Eclesiastes, aquele estudar que traz enfado e canseira.

Estudar cansa mesmo, mas não mata ninguém. Nem enlouquece. Especialmente se se trata da Palavra.

Ontem Eu Vi a Graça

A noite estava fria e chuvosa. Eu via uma certa sonolência no povo. Parecia apático. Muita gente havia se ausentado. Tive a sensação de pregar ao vento. Que bom que foi apenas sensação...

O que Deus me mostrou na limitação dessa noite fria?

Ele é quem sustenta o Seu povo. Ele é quem não deixa o seu povo morrer. Ele, somente Ele, sustenta nos poucos recursos, prove nas poucas possibilidades, cura a terra na infertilidade e das pedras suscita filhos.

Preciosa lembrança. Não teria visto a Graça se tudo fosse tão "redondinho" do jeito que sempre quero e espero.

sábado, 1 de junho de 2013

"Governinho" Paternalista

Gente já sabemos que devemos orar pelas autoridades (2 Tm. 2.1-2) e o fazemos, mas não por isso temos os olhos cerrados. 

Você viu aquele vídeo do Bol que uma senhora simples reclama do Bolsa Família porque a calça da filha dela custa mais de R$ 300,00? (http://videos.bol.uol.com.br/permalink/?view/mulher-explica-como-gastar-bem-o-dinheiro-do-bolsa-familia-0402CD1A366AD8A14326)

Temos um governo que está fazendo com o povo o que alguns pais fazem com os filhos. Dão o peixe e não a vara, muito menos lições de pescaria.

Não se edifica uma casa nem se constrói uma nação  com paternalismo.

Trabalho é um princípio não apenas social, mas espiritual. Deus criou o trabalho mesmo antes da queda. Adão desde sempre cuidava do Jardim.

Já que não podemos governar a nação, podemos ao menos não cultivar o paternalismo dentro de casa.

Você Pode Ser Recomendado por Deus?

Hoje minha devocional foi em 2 Co. 10. Aqui Paulo afirma que ninguém pode ser recomendado por si mesmo (10.18). Ninguém é suficientemente capaz para afirmar virtudes a  respeito de si mesmo a partir de si mesmo.

Quem tem moral é aquele a quem o Senhor recomenda. E quem poderia ser recomendado por Deus?  Você poderia hoje ser recomendado por Deus?

Somente aquele que fala baseado na mansidão e bondade de Cristo (10.1). Somente quem ouviu e assumiu as implicações do chamado "aprendei de mim que sou manso e humildade de coração" (Mt. 11.29) pode ser recomendado por Deus.

Ontem minha querida mãe me reprendeu sabiamente. Falou com uma mansidão profunda a respeito da minha falta de mansidão, no dia em que eu chamei a atenção de meu filho na frente da família toda. Ela me falou: "Meu filho o seu filho já é grandinho. Ele pode ficar muito marcado. Você deve corrigi-lo, mas faça isso a sós".

Isso foi ontem. Ouvi e pedi ao Senhor para que eu tenha mais sabedoria e mansidão. E quando foi hoje cedo ouvi essa Palavra: "Eu, Paulo, pela mansidão e pela bondade de Cristo, apelo a vocês..." (10.1).

Que o bom e manso Senhor nos ajude a reproduzir, esticar, repartir, contagiar, assumir... a sua mansidão em todo tempo, lugar e situação.