Sinta-se Em Casa

Entre. Puxe a cadeira. Estique as pernas. Tome um café, e vamos dialogar com a alma.



quinta-feira, 30 de maio de 2013

Banalização da Dor

"Depois dos comerciais você verá um vídeo dos últimos dias de um adolescente americano com câncer e veja também como emagrecer."  Essa foi a chamada da jornalista do Jornal da Record nesse dia 30/05/13. Ela não fez diferença alguma entre a situação triste e moribunda do garoto e a possibilidade de uma fórmula de emagrecimento.

Os recursos midiáticos instigam a banalização da dor alheia ainda que seja em forma de tragédias e criminalidade.

Vídeos de assassinatos e muitas outras angústias desrespeitam as vítimas e a seus familiares bem como aqueles que têm o mínimo de sensibilidade e humanidade.

Não podemos nos acostumar a ver tudo o que mostram só porque estão a mostrar. "Ai daqueles cujo prazer se encontra no sangue e na dor alheia".

Devíamos desligar a TV e parar qualquer navegação para interceder, e não ficarmos como consumidores insensíveis e petrificados, completamente fossilizados diante da crueldade que a mídia vende para alimentar prazeres que Deus odeia. 

quarta-feira, 29 de maio de 2013

Vejo Três Coisas Que Podem Enriquecer Uma Pessoa

Só vejo três coisas que podem enriquecer uma pessoa: administração, propósito de Deus ou armadilha.

A boa administração desencadeia multiplicação. Dentre inúmeros textos bíblicos gostaria de fazer menção da Parábola dos Talentos (Mt. 25.14-30). Quem cuida e investe, multiplica. 

O propósito soberano de Deus é outra questão fundamental. Tem gente que não escolheu, teve uma oportunidade raríssima, aproveitou e enriqueceu. Jó foi um desses homens.

A armadilha do diabo é outra causa de enriquecimento. Tem gente que abraça a proposta indecente (1 Tm. 6.9-10) e passa a viver num ciclo de muitas dores, alívios momentâneos e muitos enganos e ilusões que aprisionam. E antes de piscar a sua vida já terá passado.

E então? Qual é a sua realidade? Esteja dentro da vontade de Deus. Viva com simplicidade as oportunidades que tiver. Não coloque o seu coração na ostentação as riquezas (1 Jo. 2.17).

terça-feira, 28 de maio de 2013

A Síndrome do Intervalo

Os vencedores são apenas os que lutam e os que lutam sofrem entre uma conquista e outra. Sofrem os perigos do ócio.

A ociosidade ainda que revelada em descanso, férias merecidas e folga necessária... é extremamente "armadilhante". Por quê?

Porque as armas que precisamos para vencer são também necessariamente descansadas. Disciplina no "relex"? Vigilância na soneca? 

Eis o perigo: esse afrouxamento que nos damos entre uma etapa e outra. O perigo é não se renovar como é preciso.

Descansar sim; se vulnerabilizar jamais. Dormir sim; "dormitar" jamais. Dar um tempo sim; desistir jamais.

Portanto, vigiar sempre, mesmo enquanto se descansa entre uma conquista e a próxima etapa de luta, trabalho e desafio.

domingo, 26 de maio de 2013

Floresça Como a TULIPA

As tulipas têm esse nome por causa de seu formado parecido com um turbante na posição contrária. Daí a tese mais forte de serem originárias da Turquia e não da China. 

O profeta Isaías (cap. 35) ao falar sobre a glória futura do Messias menciona a Tulipa (algumas outras versões estranhamente traduzem por rosas, ou narcisos). Provavelmente Tulipa mesmo, por se tratar de uma região com intenso inverno, depois de rigoroso verão.

O que o inverno tem a ver com a Tulipa? Ela é preservada de forma congelada. Tanto é que aqui no Brasil alguns cuidam dela inclusive pondo gelo e se quiser a flor por mais tempo o caminho é: "Retire os bolbos do substrato e o deixe por 3 meses em lugar arejado, depois plante-o em um novo vaso, envolva-o num plástico e guarde-o no congelador entre 2 e 5 graus. Passado esse tempo retire-o da geladeira e coloque-o num local fresco por mais 2 meses. Após o vaso deve voltar a geladeira embrulhado num plástico por mais 6 meses. Só então irá florescer ao ser exposto em lugar fresco depois de 30 a 50 dias." (Wikipédia)

Até aqui temos informações interessantes, mas corriqueiras. O QUE É MAIS INTERESSANTE é que o profeta Isaías fala que a Tulipa iria florescer no deserto. O deserto é quente, a Tulipa precisa de frio e lugar fresco quando floresce. Eis o milagre. 

O Messias prometido é aquele que faz com que a frágil Tulipa, que precisa da proteção e do aconchego de um lugar apropriado, floresça na desesperança do deserto.

Aridez, sequidão, areia quente, desesperança... podem se tornar terra fértil a partir da bênção do Messias. Assim acontece com aqueles que estão em Cristo.

quinta-feira, 23 de maio de 2013

O Início do Final (FORMATURA DE LETRAS-05)

Somos uma turma de Letras, mas temos certa predileção pelo número 3. O número 3 ao cubo nos lembra a preparação para a vida durante os 9 meses GESTAÇÃO, 3 ao quadrado nos traz o sonho do HEXA, 3 de TRINDADE também nos resgata a gratidão aos Céus, 3 são as inesquecíveis letras UMC, recheadas de 3 palavras que traduzem o nosso sentimento hoje: ORGULHO DE SER. Enfim 3 anos e 1 nível acima dos 3 NÍVEIS BÁSICOS, e 1 dos 3 passos até o DOUTORADO.

O curso de Letras tem como proposta formar professores, mas cada SEMANA DE LETRAS e cada SARAU nos revelaram como artistas. É o que somos! A sala de aula é o nosso palco, a Língua e a Literatura o nosso texto, a platéia os alunos, a direção o exemplo de maestria da Neusa Aruka, Roberto Bezerra, e Elisabety ficarão sempre a nos sussurrar para a excelência.

A sala de aula foi dividida por um corredor, ou uma fronteira? Seria um muro ou uma trincheira? De um lado o General Sérgio como uma experiência e cosmovisão invejáveis e do outro o comando do sapiente Marcius. Era visível a distância. E sempre que conversávamos com cada um, percebíamos que a distância era apenas geográfica e psicológica. E sorte que tínhamos a intermediária Márcia (que chique bem!) – ela nos serviu sem reservas e com alegria. Obrigado! Todos eram legais, espertos e inteligentes. 

Somos todos heróis! Até mesmo as discussões revelavam uma busca que não pode acabar. Estávamos juntos e imbuídos na tarefa inacabável da busca do saber. Somos todos amantes da sabedoria com um diferencial dos filósofos. A Literatura nos fez pensadores que poetizam a vida. Temos com isso o desafio de não usar as palavras para somente transmitir informação, mas para fazer um relacionamento e moldar a beleza. Obrigado digníssima Márcia Arrouca e José Maria. Vocês nos ensinaram a reverenciar e honrar a majestade das palavras.

FINALMENTE, finalmente nas aulas da Profa. Vera deveria ser entendido como conjunção coordenativa conclusiva, mas hoje soa como a mais fervorosa esperança de que o orador está terminando o seu discurso. FINALMENTE também nos lembra o início de tudo quando o fim era apenas uma possibilidade remota. Hoje ele coloca-se como uma porta para novas etapas, se quisermos ser – na linguagem de Rubem Alves – Jequitibás (educadores) e não meros Eucaliptos. É o que sinceramente desejamos! (Bom preciso acabar logo com isso antes que vocês me imitem e durmam como se fossem aquelas belas manhãs).

FORMATURA – 2005 – CURSO DE LETRAS - Vacilius Lima

segunda-feira, 20 de maio de 2013

Em Parte Conhecemos e em Parte Profetizamos

O Alto e Sublime não pode ser contido pelo céu dos céus. A Bíblia revela o que dEle podemos conhecer hoje.

Mas, só conhecemos em parte. E porque conhecemos em parte, em parte profetizamos (1 Co. 13.9-10).

A parte que nos toca é na perspectiva da esperança de que um dia será em plenitude. E a sua plenitude será quando O encontrarmos face a face (1 Jo. 3.2).

Antes, porém, desse dia precisamos cultivar maior proximidade e vislumbre da face de Jesus para que aquilo que é em parte não seja uma parte muito reduzida em nossa vivência.

Qual parte conhecemos da parte que podemos conhecer? Qual parte pregamos da parte que podemos pregar?

Computador Ligado, Mas Sem Ligar!

Computador ligado, mas sem ligar? É. Não é simples? Pode não ser. Mas, é preciso.

Deixa lá o computador ligado e não ligue pra ele. Não ligue pra ele, pra quê? 

Não ligue pra ele pra se conectar ao Senhor em oração. Tire um tempo e se ajoelhe pra orar. Jesus mandou fechar a porta do quarto pra orar.

Não ligue pra ele pra ganhar força de deletar tudo o que não agrada ao Senhor.

Não ligue pra ele a fim de compartilhar com as pessoas que estão mais perto.

Não ligue pra ele e faça uma boa leitura.

Não ligue pra ele quando é preciso fazer e curtir outras coisas.

Enfim, pode manter o seu computador ligado, mas em alguns momentos não ligue pra ele.

domingo, 19 de maio de 2013

Lapsos de Desamor?

Hoje cedo, um grupo de pessoas casadas, refletimos sobre os perigosos e sutis desamores da vida conjugal.

"O amor é paciente, o amor é bondoso. Não inveja, não se vangloria, não se orgulha. Não maltrata, não procura seus interesses, não se ira facilmente, não guarda rancor. O amor não se alegra com a injustiça, mas se alegra com a verdade. Tudo sofre, tudo crê, tudo espera, tudo suporta." (1 Co. 13.4-7)

Tudo o que é contrário a esse perfil não é amor. Se não é amor e ainda assim alguém que ama os comete está se permitindo contradizer.

"Ah! É que esse é o meu jeito de amar." Vão se justificar alguns.

Outros vão dizer: "Não é porque eu faço diferente que eu não amo."

Desculpem-me esses "amantes". O padrão é o que o texto descreve. A proposta é amar do jeito de Deus. E do jeito dele é com renúncia e investimento, e fazendo somente o bem, como que serve com alegria.

Se avalie agora e amadureça no amor porque qualquer amor adolescente é infantil, ainda que seja um adulto que "se adolesce" em suas ações, porque "Quando eu era menino, falava como menino, pensava como menino e agia como menino. Quando eu me tornei homem, deixei para trás as coisas de menino." (1 Co. 13.11)

sábado, 18 de maio de 2013

A Net e Você Mais Longe

Eu tenho amigos no Paquistão, no Irã e na Macedônia. Nunca os vi pessoalmente, mas converso com eles regularmente. 

As redes sociais de comunicação aproximam pessoas que estão longe, por outro lado distanciam aquelas que estão perto.

Como manter o equilíbrio?

Avalie a qualidade de seus relacionamentos. Qual o teor da conversa? Qual o aprendizado? Todos podem saber tranquilamente?

Pondere quanto tempo de dedicação à boa leitura, à oração e ao facebook por exemplo. 

Considere se tem alguém em casa se sentindo só.

Será que você está perdendo qualidade de vida ao não dormir como deveria e até se alimentando mal porque se esquece de comer ou come besteiras?

Pense... Pare... Equilibre-se nessa corta tênue entre o "aqui agora" e o "agora lá".

sexta-feira, 17 de maio de 2013

O Que é Morar no Céu? Tem Uma Casa?

A nossa terra aqui será absorvida pela Cidade Santa, a Nova Jerusalém (Ap. 21). Será uma cidade diferente: sem mar, sem energia elétrica e solar (o Cordeiro será a sua luz), e sem qualquer expressão de religiosidade, pois não haverá templo (o Cordeiro será suficiente).

O corpo daqueles que habitarão essa nova Cidade também será absorvido por uma habitação celestial (2 Co. 5.1-5). Esse texto diz que essa habitação celestial já está preparada no céu, já a temos, em cumprimento das promessa de Jesus: "Vou preparar-lhes lugar" (Jo. 14.1-6).

Essa morada que Jesus foi preparar e que Paulo fala já estar preparada é um protótipo do corpo glorificado. Se fosse uma casa convencional o céu não seria céu, pois ficaríamos no isolamento dos nossos quartos e salas.

A morada é a habitação celestial pela qual gememos e acontecerá quando o que é mortal for absorvido pela vida (2 Co. 5.4), num ato de libertação definitiva que é o desnudamento desse corpo para um novo corpo.

Se o novo corpo glorificado não existe ainda e se a habitação celestial não é uma casa comum, podemos pensar que o protótipo está pronto para todos aqueles que confiam suas vidas ao Senhor Jesus.

quinta-feira, 16 de maio de 2013

Aprendendo a Ser Carinhoso Com Um Panda

Achei linda essa foto porque revela o que muitos pais e maridos precisam aprender.

 Esse Panda lá na província chinesa de Sichuan mostrou como é que se faz. Estender os braços, abrir as mãos, e levemente fazê-la escorregar da cabeça às costas. 


Deu pra entender brucutu chamando homem? "O boi reconhece o seu dono, e o jumento conhece a manjedoura do seu proprietário, mas Israel nada sabe, o meu povo nada compreende". (Is. 1.3).


Precisamos aprender com os animais. 

"Pois o que Deus se pode conhecer é manifesto entre eles, porque Deus lhes manifestou." (Rm. 1.19)

Uma das coisas que de Deus podemos conhecer é a sua amabilidade manifesta nesse "Ursãozinho". "Ursão" pelo tamanho e o "zinho" pela sensibilidade.


Sensação de Perda de Tempo

Hoje bem cedo resolvi adiantar algumas itens indesejados do meu dia. Fui colocar óleo no carro e comprar uma passagem. Fui muito cedo. Abriram depois do horário inclusive. E naquele tempo de espera eu pensei em tudo o que poderia estar fazendo naquele momento. Coisas fundamentais e desejadas.

A sensação foi de perda de tempo. Comecei a me irritar com as informações desencontradas e resolvi me acalmar e orar um tempo. Foi bom.

O que pensei? Quanto tempo eu jogo fora sem a mínima sensação de estar perdendo tempo. Quantas horas fazendo o que é bom, mas que não seria investimento na essência?

Precisamos separar tempo para ler, orar, brincar e estar com a família, passear, trabalhar, lazer, cuidado pessoal físico, consultas, serviço caseiro, relacionamentos etc. 

Mas, o que é prioridade naquele dia e momento? Quanto tempo gastamos em cada situação?

O que deve determinar se estamos ou não perdendo tempo, não é a sensação só porque estamos fazendo algo que não gostaríamos. Precisamos questionar da mesma forma quando estamos a nos deleitar em algo que nos dá prazer.

"Tenham cuidado com a maneira como vocês vivem; que não seja como insensatos, mas como sábios, aproveitando ao máximo da oportunidade, porque os dias são maus." (Ef. 5.15-16)

quarta-feira, 15 de maio de 2013

Procedimentos Secretos e Vergonhosos

Li essa expressão: "Procedimentos Secretos e Vergonhosos" em 2 Co. 4.2. Aqui esses procedimentos secretos e vergonhosos estão relacionados com o uso do engano e a distorção da Palavra de Deus.

O que seria enganar e distorcer a Palavra na perspectiva dos procedimentos secretos e vergonhosos?

O engano e os procedimentos que ninguém sabe e que se soubesse se envergonharia podem estar relacionados com as motivações.

Por que elogiamos quem elogiamos? Por que pregamos? Por que assumimos a posição que assumimos? O que faz pulsar o nosso coração? Por que escolhemos pregar o que pregamos, visitar quem visitamos?

A motivação pode ser a mais vergonhosa e enganosa possível. Ela revela a arquitetura do mal.

Quem assim age não consegue fazer uma "clara exposição da verdade" como o próprio texto diz. Uma clara exposição da verdade revela o oculto e confronta toda treva.

Qual o caminho? Uma clara exposição da verdade e a assim a renúncia de todo procedimento secreto e vergonhoso.

terça-feira, 14 de maio de 2013

Turismo Antropológico?

Existe um rio no Município de Guararema. É um ponto turístico. Eles vendem "comidinha" pra serem jogadas de cima da ponte, e lá embaixo os peixes esperam em cardume. 

Lá na fronteira entre a Coréia do Norte também tem um rio, o rio Yalu. Também tem turistas. E também tem "comidinha" para serem lançadas à distância. 

A diferença é que esses turistas fazem o chamado turismo antropológico. Eles não podem fotografar os guardas, mas registram crianças e adultos famintos que pegam os pacotes de salsicha e biscoitos e saem correndo para que eles não lhes tomem tudo.

Não tem nada de engraçado. Eu estou escrevendo depois de ter lido a Veja dessa semana (15/05/13). Estou partido, me sinto mal, sorte que estou só escrevendo e não falando porque a minha voz está embargada, vou terminar de escrever agora e vou continuar chorando aos pés do Senhor.

Pensei na minha vida. Lembrei da compra, do "rancho"... que fiz ontem. Compramos para o mês inteiro e com fartura. E lá do outro lado do mundo tem gente com palidez cadavérica esperando como peixinhos alguém lançar uma "comidinha" para ser fotografado. 

Confesso que não entendo esse tipo de turismo. Eles não fazem isso com a motivação de socorrer de verdade. Eles querem ter uma experiência inusitada.

Em que nos mexe essa situação? Tem um monte de gente do outro lado da fronteira pertinho de nós. E quando chegamos perto e fazemos alguma coisa parece mais um turismo antropológico do que genuinamente a compaixão de Cristo.

Meu Deus nos socorra da ingratidão, da insensibilidade, da mornidão, da falta de intercessão, de mãos estendidas com um pão em uma e na outra a máquina fotográfica... porque senão vidas carentes não passarão de "peixinhos esfomeados".

segunda-feira, 13 de maio de 2013

Fé Pra Crer e Obter

Hoje desconfie, lá no meu íntimo, que Deus não me daria uma resposta. Achei que Deus não se importaria com aquele detalhe. E cheguei a pensar: "Como é que Ele me responderia isso? É tão pessoal". 

Foi quando me veio Hebreus 11.6: "Sem fé é impossível agradar a Deus, pois quem dele se aproxima precisa crer que ele existe e que recompensa aqueles que o buscam."

Precisamos ter fé pra crer que Deus existe. E muitos creem que Deus existe e que até pode fazer muitas coisas e faz muitas mesmo, na vida das pessoas.

E na sua vida? E nessa situação? E nesse detalhe? Está pensando como eu pensei? 

Ele é galardoador de todos os que o buscam. Se quiser obter respostas precisa crer que Deus é Deus também na sua particularidade.

"O Povo Que Tu Me Destes!"

Lembra-se de Adão e Eva? Quando Deus chamou o responsável pela manutenção da ordem, ele culpou ela: "A mulher que tu me destes!" E ele não enxergou sua própria omissão.

Não é assim que acontece com muitos líderes? Pais, maridos, pastores, professores, governos etc. 

"Ah! Se tivesse um povo que fosse... e não fosse o que é!" Seria tudo mais simples. As conquistas seriam mais possíveis.

Até pode ser verdade, mas o problema das lamúrias é que distorce o foco da responsabilidade para a desculpa.

Então, colegas que exercem liderança: vamos trabalhar duro e pela graça, apesar dos outros e apesar de nós mesmos.

Mais Um Dia Das Mães, Infinitamente!

Por que hoje não poderia continuar sendo mais um dia das mães?

Pena que algumas delas ganharão novos presentes só daqui um ano. Só daqui um ano serão novamente abraçadas e ouvirão "eu te amo".

Vamos transformar todos os dias uma oportunidade de fazer sorrir aquela que nos trouxe à vida. Ainda que seja ela aquela que nos adotou.

É difícil se expressar de maneira romântica?

Então faça a sua mãe feliz em atitudes de respeito. Sem respostas grosseiras. Com atitudes de cooperação. Arrume sua cama. Colabore na louça. 

Faça por ela também, tudo de bom que você espera dela. E aí o "Dia das Mães" terá mais sentido.

sábado, 11 de maio de 2013

Graça e Trabalho (1 Co. 15.10)

A graça de Deus não nos isenta a responsabilidade do   trabalho. Suar a camisa é graça de Deus assumida a partir da consciência de que o trabalho é uma manifestação dessa mesma graça.


sexta-feira, 10 de maio de 2013

O Que Eu Acho da Prisão do Pr. Marcos Pereira?

A pergunta é a respeito da prisão, não do seu ministério. Se fosse a respeito do ministério, teria alguns questionamentos, mas respeitaria os frutos dignos de arrependimento entre gente a quem ninguém quer ir. Só dele ir onde vai... tem meu respeito. 

Não posso ficar aqui atrás da escrivaninha a criticar quem pisa no chão dos marginais e marginalizados.

Bem, sobre a prisão: achei estranho uma prisão com equipe de filmagem. Achei estranho a Globo por trás disso, mentindo sobre os valores de seu apartamento. Achei estranho depoimentos sustentados pela esposa e por aquele cara estranho do Afroregaee, cuja instituição deixou ou deixaria de ganhar dinheiro por causa do trabalho da Igreja. 

Minha estranheza não é com o Afroregaee nem com questão estéticas, mas de conduta.

Achei nobre da parte do pastor se submeter a uma entrevista com o Cabrine, ao vivo e com toda a Igreja reunida. Vi ontem no SBT. Já vi pastores sendo acusados, e nada declararam a respeito. 

Outra coisa, e essa é a mais importante: "Os pecados de alguns são evidentes, mesmo antes de serem submetidos a julgamento, ao passo que os pecados de outros se manifestam posteriormente." (1 Tm. 5.24)

As acusações são evidentes? Tem filmagem de seu evangelismo e até de resgate de gente quase morta entre traficantes, mas cadê as filmagens e provas das acusações?

Estou defendendo? Estou defendendo o direito de proteção moral até que tudo seja revelado e provado. 

Se tudo for verdade, será revelado. Se não for, não será. A conjugação é futura: SERÁ". Cada coisa no seu tempo. Enquanto não, oremos.

quinta-feira, 9 de maio de 2013

Um Caminho Desagradável de Muitas Dores


“Ao Senhor declaro: “Tu és o meu Senhor; não tenho bem nenhum além de ti. Quanto aos fiéis da terra, são eles os notáveis em quem está todo o meu prazer. Grande será o sofrimento dos que correm atrás de outros deuses. Não participarei de seus sacrifícios de sangue, e os meus lábios nem mencionarão os seus nomes.” (Sl. 16.2-4)

A idolatria não é simplesmente a participação ativa nos sacrifícios. Ela também se manifesta na fala (que expressa do que está cheio o coração). A simples menção de outros deuses pode manifestar uma condição de desvio de ocupação.

Não é simplesmente fazer alguma coisa errada. É deixar de fazer o certo, ou o melhor.

O SENHOR É O SEU BEM MAIOR?

A IGREJA (PESSOAS SALVAS) É TODO O NOSSO PRAZER?

MUITO SOFRIMENTO EVOCA QUEM SE DESVIA DESSA PROPOSTA? POR QUÊ?

Se o Senhor não é o meu bem maior, vou deixá-lo por qualquer bem. Qualquer bem vai encher os meus olhos, me atrair, me seduzir, me enganar...

Se não tenho prazer na vida em comunhão, vou buscar vivências solitárias ou a coletividade dos que se abraçam no engano.

Novamente não simplesmente deixar de fazer. É que casa vazia promove espaços para outras mobílias. 

Vigie!

Portabilidade, Fidelização e Sustentabilidade

Palavras novas. Uma nova política nas empresas. O que é tão diferente de antes?

Antes não havia uma busca desesperada pelo novo. Toda novidade era uma ameaça, gerava desconforto.

Hoje existe não apenas abertura. O que existe é uma busca pela troca. Tudo é muito descartável. A portabilidade é uma manifestação desse anseio e dessa nova cosmovisão. 

O cliente quer trocar ele pode, a hora que quiser. Quer ir com o mesmo número para outra operadora? Pode. Quer receber seu salário em outro banco? Pode. Quer morar com outra mulher? Pode.

A fim de frear um pouco essa enxurrada de migrações, as empresas desenvolvem planos de fidelização. O cliente comparece para fazer a troca, daí eles já estão preparados para oferecer benefícios para que o cliente não migre para a outra. 

A outra não é mais uma possibilidade as escondidas. Ela está à porta de braços cruzados, esperando a desistência do momento. E só não se desiste se houver mais vantagens ao ser feita a comparação.

Fidelidade não existe mais no mundo comercial - se manter por se manter não tem sentido. Inclusive é o que alguns pastores estão defendendo sobre o casamento. Eu também não creio que devemos nos manter por nos manter - precisamos ter qualidade de vida conjugal. Mas, se alguém deixa de tê-lo, não precisa mais perseverar até que passem certas dificuldades. Eles se esquecem que Deus não mudou e continua detestando o divórcio (Ml. 2.16).

A portabilidade e a fidelização são caminhos de um mesmo caminho: o caminho da sustentabilidade. É a mesma filosofia.

A sustentabilidade se propõe a unir a questão social, energética e ambiental, para o bem-estar máximo do indivíduo, agora e no futuro, a partir do bem que desfruta e precisa continuar a desfrutar amanhã.

A filosofia é: se estou fazendo o bem pra mim bem como para as gerações futuras, tudo bem. Mas, aí não se contempla questões morais - apenas os recursos naturais. O foco é o "eu". 

O homem não se humanizou. Ele se ambientalizou! E pra si mesmo.

O que isso significa? O Criador não importa. Não temos Pai. Temos uma mãe: a Terra. E se a mãe é a Terra e todos a ela se voltam, não haverá prestação de contas morais. O que haverá são prestações de contas às gerações futuras, de recursos naturais. É o nosso legado terráqueo apenas.

Agora a gente entende melhor porque nos "últimos dias sobrevirão tempos terríveis" (2 Tm. 3.1-9). Os homens seriam amantes de si mesmos. Mais amigos dos prazeres que amigos de Deus. Tendo aparência de piedade, mas negando o seu poder.

A nova filosofia comercial e ambiental não pode comprometer a nossa espiritualidade. 

quarta-feira, 8 de maio de 2013

Mãos Dadas Pra Sair e Pra Entrar no Quarto

Assim como um casal se encontra, ou simplesmente, marca pra sair, e depois a "cama", Deus se agrada dos encontros e da intimidade do seu povo.

Deus ouve cada um particularmente? Claro. Então para que preciso orar junto com o povo?

Eis a tensão entre a vida  na coletividade e na particularidade. E é com um pé aqui outro ali que precisamos viver.

A vontade de Deus é que o seu povo ore por causas comuns e todos juntos, porque Deus tem uma visão coletiva do povo (2 Cr. 7.14).

Deus também tem uma visão da particularidade de cada um, e aí todos devem buscá-lo particularmente (Mt. 6.6). 

Encontro para orar juntos e fechar a porta do quarto para a nossa intimidade com Deus é o que precisa acontecer sempre.

O Caminho das Dores


Deus nos leva pelo caminho da renúncia, das dores, das aflições, da lapidação, do deserto... E então chegaremos num caráter aprovado (Rm. 5.3-5).

O CAMINHO DAS DORES É O CAMINHO DA VITÓRIA.Todo crescimento provoca dores. A minha filha Jamily provou dores nos ossos por causa de seu crescimento acima da média.

Os atletas sofrem antes de competirem. Os músicas desenvolvem horas de dedicação que calejam os dedos. Aliás, todo profissional bem-sucedido é gerado no ventre do sofrimento.

O caminho de Jesus não foi diferente: “...um homem de dores e experimentado no sofrimento...” (Is. 53.3). “Embora sendo Filho, ele aprendeu a obedecer por meio daquilo que sofreu; e uma vez aperfeiçoado, tornou-se a fonte de salvação eterna para todos os que lhe obedecem...” (Hb. 5.8-9). “Depois do sofrimento de sua alma, ele verá a luz e ficará satisfeito...” (Is. 53.11).

Foi lá no Getsêmani (Mt. 26.36-46) também chamado de Monte das  Oliveiras (Lc. 22.39) que Jesus suou gostas como de sangue (Lc. 22.44). 

GETSEMANI = LUGAR DA PRENSA DO AZEITE = MONTE DAS OLIVEIRAS = AZEITE DE OLIVA = JESUS = MOÍDO = SANGUE

É a vida derramada na morte. É a morte da morte na morte de Cristo (John Owen).

A vida é um parto. Todo parto é com sangue, com dores prévias e posteriores, é sob tensão... Mas, o que acontece depois? A mãe se esqueça do sofrimento e reina a alegria misturada ao cheiro gostoso de bebê e aquele sorriso encantador.

Então, O QUE PRECISAMOS? Aprender passar pelo sofrimento do jeito que Deus espera (Sl. 57.1).

terça-feira, 7 de maio de 2013

A Igreja é Pudica ou Castradora?

A formação religiosa da Igreja chamada cristã (católica e evangélica) é castradora porque vê o sexo como instrumento de procriação apenas.

A Igreja não vê o prazer como assunto a ser orientado e bênção a ser desfrutada porque não entende ser falta de saúde na conjugalidade a sua ausência.

A Igreja castra, vê o sexo prazeroso como tabu.

A vontade de Deus é que sejamos pudicos (puros, castos) - não "entabusados". Deus é contra toda a impudicícia (Ef. 5.3-4), não contra a intimidade prazerosa (Cantares de Salomão). 

Não podemos confundir santidade com tabus preconceituosos. 

Precisamos estimular a orientação sexual pelo caminho do prazer como parte da educação bíblica e cristã.

segunda-feira, 6 de maio de 2013

40 Anos de Murmuração e "Otras Coisitas Más"

Quem já não ouviu que a murmuração fez com  que o povo de Israel ficasse ciscando no deserto por quarenta anos? Num trajeto que poderiam fazer em 40 dias demoraram a vida toda.

A murmuração prolongou o deserto deles. Mas, no deserto eles cometeram toda sorte de imoralidade (1 Co. 10.1-13). E Deus os matou aos milhares por causa da imoralidade e também da idolatria.

A murmuração provoca o prolongamento do deserto, e o deserto sem Deus provoca experiências de mundaneidade e paixões infames que desviam o povo ainda mais de Deus. Ninguém fica apenas na murmuração. Ela é uma armadilha para outros perigos.

Acontece um ciclo vicioso e aprisionador: murmuração - deserto - idolatria - imoralidade - mais deserto - mais murmuração - mais idolatria - mais imoralidade.

E depois disso a morte, porque quem semeia na carne colhe corrupção, mas apenas quem semeia no Espírito colhe vida eterna.

Rompa com murmuração. Viva uma vida de gratidão. A armadilha não é o deserto em si, mas o deserto de prazeres e ilusões, sem Deus, e com muitas serpentes abrasadoras. 

sexta-feira, 3 de maio de 2013

Seria a Ofensa Maior Que a Graça?

Não aceitar o perdão é tornar a ofensa maior que a Graça.

Buscar a auto-penitência corretiva e não disciplina preventiva é a celebração do legalismo e a rejeição da espiritualidade verdadeira.

Quem compreende o Evangelho e abraça a generosidade de Jesus não fica preso nem um minuto na maldade que cometeu. 

Antes, porém, abre os braços para a liberdade encontrada naquele que se prendeu na Cruz para nos dar o que alguns insistem em rejeitar.

Seja livre! Celebre o Evangelho que é a fiel promessa de perdão!

Lugar da Prensa do Azeite

"Lugar da Prensa do Azeite" é o significado de "Getsêmani". Você se lembra de quem esteve lá? Pra que esteve lá? Como?

Foi lá no Getsêmani (Mt. 26.36-46) que Jesus se angustiou profundamente. Tão profundamente que se achou nele uma  tristeza mortal. Foi aí que o cálice seria passado, se possível fosse. 

O lugar onde se prensava o azeite, lugar ainda hoje cheio de Oliveira (por isso chamado por Lucas de Monte das Oliveiras), se assemelhava com o "lugar" do sofrimento de Deus na alma de Jesus. 

O Getsêmani foi o lugar onde o azeite da vida eterna foi prensado dentro de Jesus. Foi tão prensado, tão prensado, tão esmagado pelos nosso pecados, que suou gostas como de sangue (Lc. 22.44).

Somente quem ama incondicionalmente permite ser prensado como o azeite. E quem é prensado como o azeite da Oliveira torna sulco saudável daquilo que antes era só o cheiro. Imaginem o cheiro das Oliveiras. Melhor que o cheiro é o próprio azeite que dá o cheiro e também o sabor. Jesus dá sabor a nossa vida. Temos feito o mesmo?

Auto-Penitência

Você já se sentiu profundamente chateado consigo mesmo? Sabe aquela convicção indiscutível de que novamente fomos idiotas, estúpidos, imbecis, ignorantes, miseráveis, cegos, pobres, despidos?

O que fazer? Podemos continuar nos adjetivando assim para vir se aumenta o poço e se dá uma pequena compensada na consciência agredida. Ou...

O melhor caminho é assumir que fizemos o que fizemos e somos o que somos por causa do pecado que corre nas nossas veias, que agita os nossos nervos e que acelera o coração.

Auto-penitência não resolve. Auto-flagelação também não. Não adianta choramingar. Pra que se olhar pior do que se é, ou tentar amenizar a gravidade do feito ou não feito? Não serve a tentativa de se auto-punir. Se fosse assim não adiantaria a justiça de Deus na Cruz.

A justiça própria se opõe à justiça divina. E a justiça de Deus levou Jesus pra Cruz. Ele assumiu o nosso pecado e defendeu ali a nossa fraqueza.

É na Cruz que encontramos esperança. E lá na Cruz de Cristo que reencontramos o caminho da santidade. É só nela e nEle que podemos seguir. Seguir sem lamúrias. Seguir assumindo a própria pecaminosidade e a graça que nos renova, mesmo depois de termos pecado. 

quinta-feira, 2 de maio de 2013

A Arte de Fazer Teologia


Quais os campos da Arte? A arquitetura, a escultura, a pintura, a escrita, a música, a dança, a fotografia, o teatro e o cinema. 

A Teologia seria então uma décima Arte? Por que seria uma Arte? Porque a Arte é a expressão estética da vida. E pra mim Deus se expressou esteticamente na Vinda, Ministério e Cruz de Cristo.

Paulo aos Gálatas fala: “Não foi diante dos seus olhos que Jesus foi exposto como crucificado” (Gl. 3.1). Os ouvintes aqui não tinham visto a crucificação de forma presencial, mas, pelo poder do Espírito e do Evangelho um quadro é pintado aos olhos deles.

Teologia também deve ser vista como uma Arte e não meramente como uma ciência.

Existe algo de científico na Teologia porque exige pesquisa, reflexão, comparação, comprovação.

Alguns não concordam que seja ciência porque o seu “objeto” de pesquisa não é mensurável: Deus – mas a Bíblia, nosso “objeto” de pesquisa, sim.

A Teologia é uma Arte não porque é totalmente livre – afinal tem muito de dogmática nela. Ela é uma arte porque permite a poesia, o conto e o canto, a teatralidade e a pintura, a imaginação e a literatura, a cinestesia de seus sentimentos.

A Bíblia tem cheiro, cor, suor, lágrimas, alegrias... é um romance entre Deus e o homem. Um romance arquitetado por Deus, teatralizado pelos homens, esculpido nos corações, celebrado com muita música e danças, registrado nas Escrituras, transformado em filmes, pintado e fotografado para a eternidade.

Deus se revela na história e a Bíblia conta isso. E nessa “contação” toda também existe a liberdade de aplicabilidade do Texto que, artisticamente, ganha forma em cada cultura e realidade.




quarta-feira, 1 de maio de 2013

Conhecer Como Deveria (1 Co. 8.1-3)

Quem pensa que conhece, não conhece como deveria. Chegar a conclusão socrática de que nada sabemos, abre caminho para a sabedoria. E mais importante que conhecer é ser conhecido por Deus no significado de ser amado por Ele de forma privilegiada.