Sinta-se Em Casa

Entre. Puxe a cadeira. Estique as pernas. Tome um café, e vamos dialogar com a alma.



segunda-feira, 31 de dezembro de 2012

O Silêncio de Deus

O silêncio de Deus nos angustia, mas nos cria dependência.


Prato de Lentilhas na Passagem do Ano

Você se lembra de Jacó e Esaú? Esse vendeu o seu direito espiritual da primogenitura por um prato de lentilhas.

Um prato de lentilhas não era uma sopinha rala qualquer. Um prato de lentilhas era um guisado feito da caça que tinha pedaços suculentos cozidos de carne e legumes. Era um "banquete de final de ano" principalmente para quem estava desfalecido como Esaú.

O que é o direito da primogenitura pra quem está morrendo? Melhor viver que morrer. Na cabeça de Esaú: "quem morre não tem nem o prato nem o direito". 

Éh! Não podemos dizer: "Comamos e bebamos porque amanhã morreremos". 

Adquirimos em Cristo os "direitos da primogenitura" nele. Então, deixa Esaú pra lá, e Jacó também.

Vamos proteger os nossos direitos espirituais sem nos contaminar com a bebedice, a glutonaria, o flerte, a sensualidade carnalizada etc. 

"Em todo tempo sejam alvas as tuas vestes e não falte o óleo sobre a sua cabeça." (Ecl. 9.8). 

Queremos o Paraíso Hoje

Quem não gosta ou gostaria de morar num lugar tranquilo? Nem terminei a pergunta e eu já levantei as duas mãos pra dizer sim.

E se a pergunta fosse: "Quem gostaria de ser livre de todas as tribulações e desfrutar de tempos de paz?" Já tinha, faz tempo, gente em pé pra dizer sim.

Por quê? Porque desejamos o Paraíso já. O que Deus prometeu pra amanhã, queremos hoje (Ap. 21.1-4). Não queremos chorar, passar por luto, nem por dores. Aliás, evitar tudo isso é instinto natural de preservação e auto-proteção.

Por que Deus nos dotou desse instinto de auto-proteção? Porque ele deseja que não nos entreguemos às dores e aos perigos. Sim passamos por eles, mas não podemos nos entregar a eles.

Esse desejo do Paraíso Hoje pode nos enganar nos desertos da vida. Corremos o risco de encontrar miragens e defini-las como oásis.

Deus nos dá oásis todo dia pra nos renovar as forças, a fim de que a caminhada no deserto continue. Em contrapartida, vemos miragens e nos iludimos com elas e a nossa caminhada se torna mais lenta.

Que tal deixar o Paraíso para além do deserto quando passarmos as montanhas que dele nos separam?

domingo, 30 de dezembro de 2012

UFC Também Ensina

Não tenho prazer em sangue derramado, nem mesmo no UFC. No entanto, um lutador me re-lembrou algo fundamental da vida cristã.

O entrevistado foi Lyoto Machida e ele falou como está encarando as festas de final de ano. Sua luta será só final de Fevereiro e ele já não come de tudo e procura cuidar do sono. Concentração séria!

E nós? Algumas vezes perdemos de vistas que estamos numa batalha? 

Será que dormimos mais cedo porque precisamos levantar para a Escola Bíblica? Ou simplesmente porque não queremos cochilar na hora do culto.

Deixaríamos de assistir a uma partida de futebol para que os nossos pensamentos na hora do culto não sofressem competição?

Desligamos a TV para nos alimentar da Palavra, pessoalmente e em família?

Enfim, que tenhamos vigilância mais disciplinada em nossas vivências.

sábado, 29 de dezembro de 2012

Isso é Fé?

Hoje ato de fé se tornou a declaração, com pensamento positivo, sobre qualquer coisa que se deseja. 

Usa-se então a Bíblia pra se reivindicar o que se quer em nome do Senhor. A Bíblia se tornou um amuleto e o nome do Senhor Jesus um talismã sagrado. 

Qualquer um pode fazer uso independentemente de como se vive, desde que se faça declarações de fé.

Até a salvação em Cristo passou a ser "garantida" a todos os que repetem aquelas frases de entrega. Quem o faz se safa da condenação mesmo que não muda de vida.

Evangelho de Jesus Cristo ou Positivismo da Nova Era?

Palavra de Deus ou declarações pessoais e egoístas das minhas palavras?

Espiritualidade ou "psiquismo ilusionista"?

Igrejas ou empresas?

Deus ou "Eu"?

Onde a submissão à vontade soberana do Senhor?

quinta-feira, 27 de dezembro de 2012

Saudade Inconsciente do Céu?

Vontade de mudar, de viajar pra bem longe, de não mais ver por um tempo aqueles que nos cercam. Que vontade é essa?

Seria vontade inconsciente de morar no céu? Seria um gemido natural que constrange a natureza caída? Seria um anseio sobrenatural da natureza restaurada em Cristo?

"A natureza criada aguarda, com grande expectativa, que os filhos de Deus sejam revelados... SABEMOS QUE TODA NATUREZA GEME ATÉ AGORA, COMO EM DORES DE PARTO... nós mesmos... gememos interiormente... esperando ansiosamente nossa adoção como filhos, a redenção do nosso corpo." (Rm. 8. 19, 22-23).

Que gemido é esse? Como ele se traduz? Ele é consciente o tempo todo? As vivências e vontades denunciam a consciencialidade da vida por vir?

Idade do Bicho-Preguiça?

"Bicho-Preguiça". Não sei se esse nome é o mais adequado para a próxima fase, depois da "Idade do Lobo". É uma fase de assentamento.

Depois de tanta corrida, corrida, corrida, o sujeito se "entartaruga" quase completamente.

Ele acha que não tem saúde pra nada. Não sonha mais. Acomoda-se prazerosamente. E se vê como incapaz de qualquer produção significativa.

O que acontece a partir daí? Muito sono, murmuração, choramingo, sentimento de incapacidade e inferioridade, inércia consciente, ilusão de já ter feito tudo o que poderia.

Acorda "bicho-preguiça"! Ainda na velhice você pode dar frutos, muitos frutos (Sl. 92.12-15).

Idade do Lobo

Os lobos que passam pela meia-idade começam a se isolar da matilha ao perceberem que a morte está próxima - de onde vem a presente metáfora.

A desafiadora "idade do lobo" para o homem está entre os 40 e 50 anos de idade. A fase é complexa porque o homem busca auto-afirmar sua jovialidade.

É uma fase crítica porque questiona tudo e se compara. Olha para o próprio corpo, para a realização profissional e para os seus relacionamentos.

Se está tudo bem, tudo bem - ele se acha superior e super capaz. Mas, se não estiver tudo bem, ele fará de tudo para se sentir acima do que é. 

Normalmente se veste para parecer mais jovem, busca relacionamentos extra-conjugais com mulheres bem mais novas, se entrega a uma vida de promiscuidade como sinônimo de virilidade, tende a abandonar a família se o prejudica, passa a achar que Deus não o ajuda. E faz de tudo para sua realização profissional. 

Enfim, ele não quer ficar sentado com a boca aberta esperando a morte chegar.

Claro que o homem que teme ao Senhor discernirá os perigos desse tempo e redobrará a sua vigilância. Esse reconhece suas limitações, entende as cãs como privilégio, compreende a sua família, se renova no Senhor e luta para seguir conquistando sem desprezar a família, o caráter e a vontade de Deus.

Boa idade do lobo aos que já nela estão e aos que a pouco entrarão nela, como eu. E que não sejamos nenhum "lobo mau" que faz "mingau" do que não pode fazer.

Mentira Coletiva na Igreja

"Abro mão dos meus sonhos, abro mão das riquezas, abro mão dos prazeres por Ti". Essa é uma das lindas músicas que cantamos. No entanto, não consigo ver isso na vivência do povo.

Encontro gente sofrendo demais, choramingando e até achando que Deus não os ama. Sabe por quê? Porque alguns daqueles sonhos não deram certo e nem se considera a Vontade.

Abrir mão das riquezas por Deus? Hoje o que se busca é riqueza em nome dEle sob o pretexto que é para a glória dEle. Não consigo ver uma pessoa cobiçando um carro do ano não para o próprio conforto e pelo prazer de ser visto.

Como é bonito cantar que se abre mão dos prazeres. Quanta gente envolvida em namoro errado, quantas mães solteiras, quantos divórcios, quanta ausência nas reuniões, quanta infidelidade nas contribuições, quanta falta de comprometimento no Reino.

Esse é o povo que tanto abre mão. Aliás, eu faço parte do povo e não quero abrir mão de muita coisa e de muitas outras estou tão apegado, agarrado como quem monta de unhas e dentes, que sofro só de pensar de poderia perder isso ou aquilo.

Exceção? Ah! Tem sim. Gente boa e rara. Que Deus os recompense!

quarta-feira, 26 de dezembro de 2012

Ressaca de Natal

Muitas sacolinhas e sacos de lixo. Foi o que mais vi hoje cedo. São restos dos banquetes de Natal.

Se os restos estivessem só no lixo, tudo bem. Mas, vi alguns revirando os restos. 

Tive notícias de que os hospitais também trabalharam muito. E o trânsito?

O que esses restos e lixo tem a ver com o Natal? 

Restos de esperança e alegria se foram. Lixo na alma de muita gente se acumulou. O lixo do desentendimento, da falsidade, dos abraços interesseiros, dos beijos da traição, da glutonaria etc.

E agora? Os coletores irão trabalhar lá fora. Eles tiram todo o lixo. Não deixam as ruas sujas nem mal-cheirosas.

E dentro daqueles que estão com todo aquele lixo acumulado? 

Somente o verdadeiro Natal (isso é Nascimento) de Jesus no coração. Ou melhor, o próprio novo nascimento em Cristo. Somente esse novo nascimento pode dar conta de curar a ressaca do chamado Natal.

segunda-feira, 24 de dezembro de 2012

BOAS FESTAS E TAL...

Precisamos re-significar todos os nossos encontros ao redor da mesa. Necessitamos  transformar toda refeição comum numa Ceia. Toda ceia comum deve ser colocada sob a perspectiva da anunciação da morte de Cristo até que "Ele venha" (1 Co. 11.26).

Qual a Ceia que Você Vai Comer?

Tempos de muitas festas. Banquetes. Muitas ceias. E de qual delas você vai participar?

A Igreja de Corinto se reunia para comer a Ceia e havia entre eles divisões, disposição egoísta máxima em suprir o próprio ventre e esquecimento dos necessitados entre eles.

O resultado é que a reunião deles mais fazia mal do que bem. E havia em tudo isso apenas uma utilidade: é que se manifestariam os aprovados.

Por quê? Porque quando se reuniam não era para comer a Ceia do Senhor e cada um comia a sua própria distorcendo assim os valores do Evangelho.

Eles haviam perdido a perspectiva da anunciação da morte de Cristo "até que venha" (1 Co. 11.26).

Aliás todo ajuntamento da Igreja sem essa perspectiva torna o encontro dos discípulos, a reunião da Igreja, uma contradição absurda, porque a reduz a um mero clubinho qualquer. 

O que comemos quando nos encontramos para comer juntos? A pizza, o churrasco, aquele almoço não podem terminar no próprio ventre, porque sabemos não ser o Reino de Deus comida e bebida, mas justiça, paz e alegria no Espírito Santo.

Quando nos encontramos precisa ser sob o jugo suave e leve do Evangelho onde se encontra espaço para a confissão e o perdão, para o compartilhar e o repartir, para o se alegrar e chorar também.

Quando nos encontramos pra qualquer coisa não podemos perder de vista o "espírito da Ceia do Senhor" que nada mais é que a vida na simplicidade do Evangelho.

Eu Acredito na Igreja?

Você conhece aquela música: "Corpo e Família"? Ela diz, se referindo à Igreja, "somos corpo e assim bem ajustados, totalmente ligados, unidos, vivendo em amor. Uma família, sem qualquer falsidade, vivendo a verdade do grande amor de Cristo...". 

Sempre achei essa cântico o musiquinha da Pollyana e de todos os que junto com ele pintam o mundo cor-de-rosa e fogem da dura realidade da vida.

Considerava a Igreja um bando de mentirosos e hipócritas que não viviam nada do que cantavam. Inclusive eu estava ali entre eles e me parecia uma verdade tão distante dos meus relacionamentos. Foram muitas decepções.

Depois passei a entender que se trata de uma verdade ideal. Todos estamos caminhando para essa realidade apesar de tantas limitações.

Hoje penso um pouco diferente. Não se trata de uma mentira, nem de um ideal distante, mas também não é a realidade comunitária plena. Nem todos desejam viver assim.

Acredito que há muita gente na Igreja, que apesar de suas limitações, não permite que a unidade e o amor com todas as suas implicações fiquem no mundo ideal nem na hipocrisia. Eles tornam o Evangelho e a vida de Igreja maravilhosa e uma realidade transformadora.

Eu quero fazer parte desses que acreditam na Igreja sempre, apesar dela mesmo.

sábado, 22 de dezembro de 2012

A Revolução da Leitura Digital

A revolução digital para a leitura e a escrita, dizem alguns, é tão grande e significativa quanto aquela que provocaram os gregos com o alfabeto.

Sócrates, o filósofo, defendia que a fala escrita desestimularia o dinamismo das palavras, e que escrever as ideias poderia limitá-las. Ele se enganou. 

Hoje alguns questionam  a escrita e a leitura digital. Temem que desestimule a imaginação. A imaginação ficaria dependente de sons e imagens, pois já há livros digitalizados que trazem sons de tempestades, ruídos etc e imagens dinâmicas. Eles estariam também errados?

Bom. Não há nada de novo, embaixo do céu na terra. Os tabletes remontam os tabletes de argila, antes dos papiros e dos pergaminhos. E a estatização das letras e imagens desses recursos mais antigos não impedia o ouvir de sons e o vir de inúmeras imagens na interioridade de seus leitores.

Outro detalhe radical, talvez muito mais que os outros, é que a era digital promove a leitura social onde há intervenção e comunicação com outros leitores. Já existem livros que trazem grifos de outros leitores e em breve haverá aqueles que permitirão acesso automático e interação com outros leitores, em tempo real da leitura.

Ufa! Onde vamos parar? Só espero que tudo seja usado para ampliar as possibilidades de interação e crescimento. Talvez essas novas tecnologias cooperem no estudo da Bíblia.

quinta-feira, 20 de dezembro de 2012

O Rei Está Voltando!

Num momento em que alguns vivem uma expectativa a partir do Calendário Maia, vivemos todos os dias com a expectação iminente dos Evangelhos (Lc. 21).

O Mundo Acabará Amanhã Mesmo

O mundo acabará amanhã mesmo. É sério!

Acabará para milhares de pessoas que morrem todos os dias. Será que eu ou você faremos parte dessa estatística?

O mundo acabará para uma porção de gente que desistirá de viver.

O mundo acabará mais uma vez para todos aqueles que desistirão de seus sonhos e lutas.

O mundo todo pode acabar a qualquer momento. O "mundo todo acabar" no sentido de ser estabelecido o fim de toda injustiça a partir do justo julgamento do único Justo.

Ninguém pode dizer que acabará amanhã, mas também ninguém pode dizer que não acabará.

O calendário Maia poderia acertar? Apenas por "chute", não por presságio.

Então, todos aqueles que em Cristo estão deveriam viver com a iminente possibilidade de que Jesus está voltando, todos os dias, até que Ele volte. Essa não é a mensagem da Ceia?

Sedução Consumista

Toda hora, todo dia e em todo lugar, somos bombardeados por anúncios constantes e sedutores.

Quantos "nãos" precisamos dizer diariamente? E se abraçamos algumas das ofertas como se fossem reais possibilidades?

Sabe quem vai dizer o quanto precisaríamos ter dito não, não, não e não? Provavelmente o cartão de crédito, os boletos e as cobranças.

Por que ainda caíamos tão facilmente? Porque o apelo é sedutor. As propagandas são sutilmente sensualizadas no sentido de agir convidativamente como uma oportunidade que jamais poderíamos perder.

E quando a proposta se encaixa com desejos de tanto tempo? Pior se estiverem relacionadas com necessidades. Parece que se não aproveitarmos estamos perdendo uma oportunidade de Deus pra nós, uma resposta de oração.

E então somos tentados a agirmos "pela fé". Em nome da fé e até de Deus estouramos nosso orçamento. Será que faríamos o mesmo pelos missionários?

Viver hoje com a sedução diária na internet e fora dela (em todos os meios midiáticos) e não cair é que é viver pela fé.

quarta-feira, 19 de dezembro de 2012

Pedagogia do Gênero Neutro?

A Revista Veja (19/12/12) mostrou propagandas de brinquedos de Natal na Suécia. Havia meninas com armas nas mãos e meninos com ferro de passar roupa. E tudo isso sob o viés da educação do gênero neutro.

Honestamente gostei do não-preconceito. Acho que criança deve ser livre pra brincar de tudo. Inclusive certas brincadeiras podem treinar maridos melhores, que participam da vida comum do lar. Claro que sem exageros e com alguns cuidados. O que não gostei é que a chamada Pedagogia do Gênero Neutro é tendenciosa; não é neutra.

Aparece  Shiloh, a filha  de Angelina Jolie e Brad Pitt. A menina de 6 anos (essa loirinha da foto acima) é exposta com com o cabelo e toda a roupa de menino. Isso não é liberdade. E se algum pai entende que pode dar liberdade de escolha aos filhos, que seja numa idade madura para decisões. Ela não está sendo neutra fazendo a escolha pela filha.

Falando em neutralidade a Pedagogia do Gênero Neutro culmina, obviamente, em opção sexual.

Eu também sou pedagogo e sei que há preconceitos tolos. Todas as crianças podem brincar de tudo. Todas as crianças podem vestir qualquer cor de roupa. No entanto, profissionais na própria reportagem afirmam que há uma diferença biológica entre meninas e meninos e que precisa ser mantida. 

Alguns desses profissionais inclusive defende que a imposição da realidade de um sexo sobre o outro pode mais tarde estabelecer uma situação de transtorno perigoso como no caso de David Reimer (foto ao lado) que foi criado como menina, revoltou-se já na infância e se suicidou aos 38 anos.

Masculinidade e feminilidade são traços que devem ser preservados. 

"Ai dos que chamam ao mal bem e ao bem, mal, que fazem das trevas luz e da luz, trevas, do amargo, doce e do doce, amargo!" (Is. 5.20)

segunda-feira, 17 de dezembro de 2012

Meu Time, Meu Maior Bem?

Talvez você já esteja cansado de vir notícias sobre o mundo da bola, mas eu insisto numa reflexão a mais:

O seu time é o seu maior bem? Infelizmente foi isso que vimos nesses últimos meses. Gente que fez do Corinthias "a sua vida, a sua história, o seu amor". Que pena.

Quem assim se comporta com o seu time, com o seu carro, casa, emprego, dinheiro etc, talvez ainda não recebeu a drástica notícia que se inclui entre os mais miseráveis de todos os homens.

Aliás existem aqueles que ainda mais miseráveis são: todos os que colocam a sua esperança em Cristo apenas para as coisas dessa vida.

Aquele "bando de loco" que faz do seu time (de qualquer time ou coisa) a sua religião, não tem esperança de uma vida por vir, não sabe o que é reconhecer a família como a dádiva mais importante das coisas que temos na terra, não sabe o que é o Reino de Deus. A futilidade os abraçou com um urso impiedoso e eles precisam ser libertos.

Qual é o seu maior bem? 

Ao Senhor declaro: "Tu és o meu Senhor; não tenho bem nenhum além de Ti. Quanto aos fiéis que há terra, eles é que são os notáveis em quem está todo o meu prazer." (Sl. 16.2-3).

sexta-feira, 14 de dezembro de 2012

Sede de Conquista

Todos aqueles que vivem pra valer são envolvidos de uma sede de conquista acompanhada de uma inquietação.


Sede de conquista vem junto à planejamento.

Inquietação sinaliza ansiedade nociva.

A linha é tênue entre:

Os desafios e as inquietações ansiosas; 

A vontade saudável e a ambição maligna; 

O não-comodismo e a insatisfação;

A gratidão que sonha e a ingratidão que murmura;

Os sentimentos que alavancam e empurram e aqueles que atropelam a ética e o outro humano;

A alegria de cada passo dado e o desespero de cada um que não foi dado;

A disposição em compartilhar e a malignidade do exibicionismo egoísta;

A luta concentrada e a competitividade maquiavélica.

Enfim, a busca da vontade perfeita de Deus sob todos os processos legítimos que a envolve e a arrogância independente de quem pensa que pode alguma coisa;

De que lado você está? Onde você quer chegar é importante, mas qual o caminho você tem tomado?

quinta-feira, 13 de dezembro de 2012

Esperança nas Circunstâncias

Ontem fui deitar depois de um momento de oração em família. E o que acontece depois que oramos? O coração é renovado na esperança.

No entanto, logo de manhã, sem que eu me desse conta de que novamente as misericórdias do Senhor já haviam sido renovadas, eu sai de casa cabisbaixo, sem esperança e com os olhos vidrados nas circunstâncias.

Não muito longe de casa, fui visitado por um  toque confrontador de que os meus olhos estavam postos no lugar errado. E para completar encontrei um incrédulo mais crente que eu. Ele disse sobre si mesmo: "Se Deus fecha uma porta ele abre outra".

Diante desse quadro contraditório eu me corrigi, aliás eu me corrijo a medida que escrevo essas linhas:

"Quero trazer à memória o que pode me dar esperança" (Lm. 3.21). Isso! É esperança no Senhor, acima das circunstâncias. E quais eram as circunstâncias? Cidade e vida destruídas pelos inimigos.

Ainda um pouco mais: "Porque sou eu que conheço os planos que tenho para vocês", diz o Senhor, "planos de fazê-los prosperar e não de lhes causar dano, planos de dar-lhes esperança e um futuro." (Jr. 29.11). E quais eram as circunstâncias? Remanescentes ainda no exílio da Babilônia.

(Obs.: Sumiu aquela vontade de choramingar.)

quarta-feira, 12 de dezembro de 2012

Conquista, Multiplicação e Fé


As conquistas e a multiplicação são um ato de fé. E quem deve viver pela fé?

A Bíblia diz que o “justo viverá pela fé” (Rm. 1.17). “Viver pela fé” é viver no Evangelho, é viver na justiça revelada no Evangelho.

Então viver pela fé não pode se alienar às conquistas pessoais. Mais precisamos de fé para repartir que pra conquistar. E se por ela conquistamos por  ela também compartilhamos.

Esse repartir alcança os missionários e os desamparados. Eles precisam de fé para serem alcançados, mas estender as mãos é mais ato de fé de quem as estende do que quem as recebe. 

É contraditório e pecado achar que os missionários devem viver pela fé sozinhos. Aliás, há necessidades que eles passam que não precisariam carecer, porque a Igreja não cumpre o seu papel.

Um bom exemplo é o da viúva de Sarepta e do profeta Elias. Ela vê a multiplicação nas suas panelas e um socorro bem presente, mas reparte com o homem de Deus (1 Rs. 17.7-16). Aqui doação e provisão se encontram.

Vejamos bem o que conquistamos e para que e para quem o fazemos.

terça-feira, 11 de dezembro de 2012

Os Templos Evangélicos Não Agasalham Ninguém

Deus sempre quis andar entre os homens e andou... Foi assim lá no Jardim do Éden. Também foi assim lá no deserto na tenda do Tabernáculo. Deus não deixou de pensar assim quando Davi propôs construir um Templo. 

Deus nunca habitou em santuário feito por mãos humanas. O próprio Jesus falou que onde o povo se encontrasse seria uma "casa de oração". E ele mesmo "tabernaculou-se" e habitou entre nós, pois seu nome é Emanuel (isto é, Deus Conosco).

Casa de Deus? É coisa de homens e não de Deus.

A casa que Deus mora é a própria gente dele mesmo. E é na "gente" que ele sente fome, sede, tem necessidade de abrigo e necessita de atenção, pois quem move as mãos em favor dos carentes o faz para o próprio Cristo.

O que estão fazendo os evangélicos? A Igreja enriquece  para si mesma. E só será a "casa de Deus" quando abrir as portas aos aflitos - para supri-los, não para depená-los. 

segunda-feira, 10 de dezembro de 2012

O Enredo dos 10 Leprosos Hoje

Jesus curou 10 leprosos e apenas um deles voltou para agradecer. Esse retorno aos pés de quem o curou demonstra disposição em ver e conhecer.

Hoje esse mesmo enredo continua acontecendo. Muita gente se aproxima da Igreja, pede oração, Deus supre as necessidades, e logo não mais não as encontramos. Elas já ganharam o que queriam e então se vão, em vão.

Qual o nosso problema?

Somos responsáveis se não alertamos a causa primeira de buscarmos ao Senhor.

Temos responsabilidade se a nossa mensagem ou liturgia motiva esse tipo de busca interesseira.

Somos cúmplices se não buscamos essas pessoas num ato profético de denúncia contra o pecado de que tenha usado o sagrado para obter vantagens materiais nessa vida.

Temos parte se não cuidamos pastoralmente daqueles que perdidos nos encontram.

Enfim, que no enredo dos 10 leprosos hoje não sejamos encontrados co-participantes da ingratidão.

Fazer Amigos pra Eternidade

Onde guardamos um amigo? Claro que é do lado esquerdo do peito. 

Até quando podemos ter um amigo? Até que a morte nos separe? Depende. Depende de quê? Depende da espiritualidade não apenas da amizade, mas do amigo. E também depende de quem fez o amigo eterno.

"...eu lhes digo: Usem as riquezas deste mundo ímpio para ganhar amigos, de forma que, quando ela acabar, estes os recebam nas moradas eternas". (Lc. 16.9)

A Bíblia Shedd e também a Genebra entendem que se trata de investimento para ganhar novos discípulos, pois Jesus aqui fala aos discípulos.

Ser recebido por amigos em moradas eternas é uma maneira de dizer: "Se vocês fizerem novos discípulos, terão galardão e amigos na vida que há de vir. Não apenas os amigos comuns a todos os discípulos porque todos são filhos, mas amigos que foram feitos por vocês".

Vale a pena - tanto pra essa vida como para que há de vir - investir os nossos recursos para que novos "discípulos amigos eternos" sejam feitos. 

domingo, 9 de dezembro de 2012

Dia da Bíblia

Inventaram o Dia da Bíblia (Bispo Cranmer, em 1549, na Grã-Bretanha).

Definir o dia "D" de qualquer coisa é uma honra, uma oportunidade, um incentivo, mas existem perigos. E um perigo iminente é lembrar da Bíblia como alguns filhos se lembram das mães somente no "dia das mães".

Bom. Deixando os perigos de lado vamos ao que realmente importa. O que é a Bíblia?

A Bíblia é a loucura do Evangelho para os que perecem, mas para os que creem é o poder de Deus.

A Bíblia é a luz que ilumina os nossos passos. Sem a orientação contínua dela estamos na escuridão ainda.

A Bíblia é o refrigério do cansado. 

Ela é a sabedoria que orienta os simples.

Ela é o Livro que testemunha acerca da vida eterna em Cristo Jesus.

A Bíblia é sobretudo a Palavra de Deus. Os livros podem falar de Deus, mas na Bíblia é Deus quem fala.

O que estamos esperando para dela desfrutarmos?

sábado, 8 de dezembro de 2012

Graça no Consulado Americano

Dia 07 de Dezembro passei por entrevista no Consulado Americano. Sofri uma bateria de perguntas. A cônsul (ou consulesa) me cercou de todos os lados e respondi todas as perguntas com transparência. Balanço final: saldo negativo para mim. Eu não merecia o visto por que me faltaram algumas informações e documentos. Resultado final: o visto me foi concedido.

Isso me fez pensar muito no trato de Deus. Quanta coisa eu não mereço. Está mais evidente que o sol ao meio dia que ao ser pesado na balança sou achado em falta, e apesar de mim, ainda sou alvo das bênçãos e da instrumentalidade do Senhor.

O que tudo isso provoca? Adoração. Reconhecimento da bondade do Senhor. Glória ao Senhor. Sujeição à sua vontade soberana. A honra do cumprimento do seus propósitos. 

À Deus toda glória, hoje e sempre.

quinta-feira, 6 de dezembro de 2012

O Encanto do 13º Salário

O que você já fez com o seu 13º Salário?

Alguns já receberam a primeira parcela do 13º Salário e já gastaram também a parte que ainda irão receber. Parece que a entrada financeira será muito maior. Então se compra "um pouco além". E quando  chega a data do recebimento os muitos pagamentos fazem fila como aves agourentas.

O 13º Salário é ilusão também quando se esquece que Janeiro chega logo depois de Dezembro e traz as mesmices indesejadas do ano anterior: a renovação dos impostos: IPTU e IPVA. Mais gastos com a Escola, e mais um mês de Férias onde os gastos são maiores, pois as crianças estão em casa o tempo todo e a família consome mais, mesmo se não viajar.

Sendo assim, se você ainda não comprometeu o seu 13º Salário tome cuidado, e se você já o comprometeu vigie o ano inteiro para que lá no final dele (e olha que chega rapidinho) tenha condição de maior tranquilidade. 

Pastores Pensam Que São Deuses

Conheci um jovem pastor que definia como infeliz, ou quase desgraçado, todos aqueles que preferiam andar sem ele.

Quem ele pensava que era? Deus? Sem esse pastor as pessoas deixariam de desfrutar muitas bênçãos. E com ele as oportunidades seriam maiores.

Encontrei esse mesmo pastor já envelhecido e ele testemunhou: as pessoas são livres. Elas são ovelhas de Cristo. Se estiverem comigo serão abençoadas, e se estiverem mesmo com um lobo não deixariam de ser abençoadas porque são ovelhas de Cristo. 

O que notei? Que havia um ato de idolatria. Aquele pastor se achava mais que Cristo porque condicionava a ele alguém ser ou não abençoado.

Que bom que ele se arrependeu e mudou de atitude, mas alguns parecem permanecer assim.

segunda-feira, 3 de dezembro de 2012

Você Colabora com Deus?

Que pergunta mais perigosa. Não pode dá a entender que Deus não é suficiente. No entanto, as  Escrituras mostram abundantemente, em toda história da humanidade, que aprouve ao Senhor, num ato soberano de sua própria vontade, contar com a contribuição e a responsabilidade do homem para que a Sua vontade fosse concretizada.

É verdade também que Deus, soberanamente, faz muitas coisas que em nada contam com a cooperação do homem. Mas, algumas coisas acontece assim...

Deus definiu, desde a eternidade, que faria algumas coisas. Elas já estão planejadas e definidas. E para que elas aconteçam ele coloca os homens na mesma direção. 

Não é mérito dos homens, mas graça de Deus que possamos participar dos seus planos eternos.

E então, clamamos, oramos, sofremos retaliações, os inimigos nos tentam e tentam impedir o desenrolar caprichoso da ação do Espírito, algumas coisas não fluem como gostaríamos, parece até que as coisas não vão dar certo. Mas, no final o Senhor é honrado e glorificado e todos ficamos com um coração cheio de gratidão pela bondade soberana do Senhor. Foi assim para o Casamento do Gida e da Grazi.